Porto Alegre, domingo, 15 de dezembro de 2019.
PREVISÃO DO TEMPO
PORTO ALEGRE AMANHÃ
AGORA
27°C
28°C
20°C
previsão do tempo
COTAÇÃO DO DÓLAR
em R$ Compra Venda Variação
Comercial 4,1070 4,1090 0,36%
Turismo/SP 4,0400 4,2900 0,74%
Paralelo/SP 4,0500 4,2800 0,69%
mais indicadores
Página Inicial | Opinião | Economia | Política | Geral / Internacional | Esportes | Cadernos | Colunas
ASSINE  |  ANUNCIE  
» Corrigir
Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.
Nome:
Email:
Mensagem:
107628
Repita o código
neste campo
 
» Indique esta matéria
[FECHAR]
Para enviar essa página a um amigo(a), preencha os campos abaixo:
De:
Email:
Amigo:
Email:
Mensagem:
107628
Repita o código
neste campo
 
 
» Comente esta notícia
[FECHAR]  
  Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.  
  Nome:  
  Email:    
  Cidade:    
  Comentário:    
500 caracteres restantes
 
Autorizo a publicação deste comentário na edição impressa.
 
107628
Repita o código
neste campo
 
 
imprimir IMPRIMIR

ELEIÇÕES 2012 Notícia da edição impressa de 17/04/2012

Mais de 2.400 prefeitos tentarão reeleição, aponta CNM

MARCELO G. RIBEIRO/JC
Para Ziulkoski, dados preocupam
Para Ziulkoski, dados preocupam

A Confederação Nacional de Municípios (CNM) realizou uma pesquisa sobre a intenção dos atuais prefeitos de disputar o segundo mandato. Em todo o País, dos 5.563 municípios, em 3.302 (59,35%), os atuais prefeitos podem concorrer a um novo mandato.

Consultados pela CNM no mês de março, 2.418 (73,13%) gestores anteciparam que pretendem concorrer; outros 500 (15,14%) não concorrerão e 333 (18,88%) ainda estão indecisos. Em 51 municípios a confederação não conseguiu contato com os atuais prefeitos.

A análise por estado indica que a proporção nacional se repete na maioria das unidades da Federação. A média dos atuais prefeitos que pretende concorrer fica em torno de 70%.

O estado com o maior número proporcional é o de Rondônia. Dos 36 prefeitos, 32 já decidiram concorrer e somente dois indicaram que não participarão do pleito.

Nos três estados da região Sul, o Rio Grande do Sul é o com menor índice de intenção à reeleição. Considerando os 496 municípios gaúchos, podem concorrer novamente 303 dos atuais prefeitos. Até agora, 182 (60%) confirmaram que são candidatos. O Paraná é o estado que tem o maior percentual de candidatos à reeleição. Dos 399 prefeitos, 219 poderiam concorrer, dos quais 166 (75,8%) já manifestaram que são candidatos.

Em Santa Catarina, dos atuais prefeitos dos 293 municípios, 198 têm direito à reeleição.  Pela pesquisa, 137 (69,19%) já confirmaram disposição de concorrer.No estado de Minas Gerais, em 457 municípios, os atuais prefeitos podem concorrer a novo mandato.  Destes, 319 (69,8%) confirmaram que concorrerão.

Em São Paulo, pode haver reeleição em 350 municípios e em 278 (79,43%) os atuais prefeitos irão se candidatar novamente. Dos 92 municípios do Rio de Janeiro, em 63 deles pode haver reeleição. Dos atuais prefeitos, 39 (61,6%) irão à reeleição.

Na região Nordeste, na Bahia, 202 prefeitos (76,52%) confirmaram que concorrerão. No Maranhão, até o momento, 103 (78,6%) já decidiram concorrer. A pesquisa é realizada desde o ano 2000, quando 62% dos prefeitos tentaram a reeleição. Em 2004 foram 63,3% e em 2008, 76,9%.

Como aponta o levantamento, em 2012 o índice de prefeitos que pensam disputar um segundo mandato deve cair, ficando em torno de 70%.

O presidente da CNM, o gaúcho Paulo Ziulkoski, avalia que o menor interesse pode estar associado às dificuldades administrativas enfrentadas pelos gestores, como o desequilíbrio na distribuição do bolo tributário e o rigorismo dos órgãos fiscalizadores em relação aos prefeitos.

“Há um tratamento diferenciado. No Rio Grande do Sul, por exemplo, os tribunais são benevolentes com os governadores, que não cumprem com a destinação dos 12% para a saúde. Já os prefeitos aplicam em média 23% dos 15% determinados por lei. Os municípios são uma panela de pressão”, critica Ziulkoski.

COMENTÁRIOS
Nenhum comentário encontrado.

imprimir IMPRIMIR
TEXTOS RELACIONADOS
O candidato Luis Lauermann votou no Colégio Pio XII às 9h
Luis Lauermann é eleito o novo prefeito de Novo Hamburgo
Apoiadores de Tarcísio Zimmermann, do PT, fizeram carreata ontem
Campanha eleitoral tem início em três municípios
TSE determina apuração de gastos com horas extras de servidores do tribunal
Os gastos com horas extras no período eleitoral, em especial de setembro a novembro, foram maiores que nas eleições de 2010