Porto Alegre, domingo, 28 de fevereiro de 2021.
PREVISÃO DO TEMPO
PORTO ALEGRE AMANHÃ
AGORA
19°C
15°C
7°C
previsão do tempo
COTAÇÃO DO DÓLAR
em R$ Compra Venda Variação
Comercial 5,5230 5,5250 1,61%
Turismo/SP 4,7300 5,8120 0,44%
Paralelo/SP 4,7400 5,6700 0%
mais indicadores
Página Inicial | Opinião | Economia | Política | Geral / Internacional | Esportes | Cadernos | Colunas
ASSINE  |  ANUNCIE  
» Corrigir
Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.
Nome:
Email:
Mensagem:
130341
Repita o código
neste campo
 
» Indique esta matéria
[FECHAR]
Para enviar essa página a um amigo(a), preencha os campos abaixo:
De:
Email:
Amigo:
Email:
Mensagem:
130341
Repita o código
neste campo
 
 
» Comente esta notícia
[FECHAR]  
  Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.  
  Nome:  
  Email:    
  Cidade:    
  Comentário:    
500 caracteres restantes
 
Autorizo a publicação deste comentário na edição impressa.
 
130341
Repita o código
neste campo
 
 
imprimir IMPRIMIR
Painel Econômico Danilo Ucha
[email protected]

Painel Econômico

Coluna publicada em 30/03/2012

Expansão da Celulose Riograndense continua firme

A Celulose Riograndense, em Guaíba, acompanha com muita atenção a discussão, no Congresso Nacional, sobre parecer da Advocacia-Geral da União que proíbe empresas nacionais controladas por capital estrangeiro adquirirem terras com área superior a 1.500 hectares. A votação do relatório da subcomissão que avalia a aquisição de terras no Brasil por estrangeiros deveria ter sido realizada quarta-feira, em Brasília, e foi adiada por duas semanas. A empresa de Guaíba é propriedade de capitais chilenos, está desencadeando um processo de expansão da atual planta, com investimento em torno de R$ 4,9 bilhões, e, no futuro, terá que aumentar suas bases florestais e, certamente, vai precisar de mais terras. A preocupação anterior, com a questão da proibição da compra de terras por estrangeiros em regiões de fronteira (150 km), foi superada, porque o Conselho de Segurança Nacional liberou até o limite de 10% da área de um município por empresa de países diferentes. A novidade é o parecer contrário da AGU sobre todas as áreas.

Expansão II

De acordo com o presidente da Celulose Riograndense, Walter Lidio Nunes, tais medidas prejudicam o Rio Grande do Sul e o Brasil, pois, segundo ele, há muito capital internacional interessado em investir em indústrias de base florestal no País e não podem. Mais de R$ 37 bilhões em projetos com o objetivo de fabricar celulose, produzir etanol, móveis e madeiras estão travados por falta de segurança jurídica para sua implantação no setor florestal.  Segundo ele, é preciso criar mecanismos para tornar racional a aplicabilidade destas medidas, olhando para os interesses do País, que depende de capitais estrangeiros para o seu desenvolvimento.

Expansão III

O projeto de expansão da fábrica de Guaíba está em andamento. O projeto de engenharia básica deverá estar pronto em julho, quando será apresentado aos acionistas da empresa, os quais, num mês e meio, tomarão a decisão final sobre o investimento, quando começarão a ser fechados os contratos com os fornecedores, para início da construção no segundo semestre. O funcionamento da nova fábrica se dará no final de 2014. Nos dias 10 e 11 de maio, os responsáveis internacionais pela obra de expansão apresentarão a possíveis fornecedores locais as especificações do que irão necessitar e como eles poderão suprir as encomendas.

Imóveis

A taxa de velocidade de vendas (relação das vendas sobre as ofertas) de imóveis novos em Porto Alegre foi de 4,29% em fevereiro de 2012, inferior à registrada em janeiro passado, quando foi de 5,51%. A informação é da Pesquisa do Mercado Imobiliário elaborada mensalmente pelo Sinduscon/RS.

Tarso com Graça     

O governador Tarso Genro se reunirá, nesta sexta-feira, no Rio de Janeiro, com a presidente da Petrobras, Graça Foster. Além de conversar sobre as recentes mudanças na diretoria da estatal, os dirigentes devem tratar de assuntos ligados à construção naval e à área de gás natural. Em fevereiro, governo do Estado, Petrobras, Hyundai e Samsung assinaram um protocolo de intenções para viabilizar a implantação de um terminal de regaseificação de gás natural liquefeito (GNL) e uma fábrica de fertilizantes que deverão ser construídos em Rio Grande.

Carne de cordeiro

Uma dica para os leitores que pedem informações sobre carne de cordeiro. Em Osório, existe a Casa de Carnes Cordeiro da Lagoa, especializada em cortes tradicionais e modernos e embutidos, com inspeção municipal. Também oferece geleias para acompanhar as carnes, iogurtes e queijos de ovelha. Entre os cortes tradicionais feitos por José Praça, o proprietário, paleta, pernil, costela e espinhaço. Entre os modernos, carré francês, lombo, picanha, pernil desossado e fatiado, stinco, costela desossada e filé-mignon. Como especialidades, charque de cordeiro, almôndega e hambúrguer de cordeiro e linguiças mistas com porco, gado e toucinho.

Salvaguarda

O pedido de entidades gaúchas, lideradas pelo Ibravin, para que o governo federal crie uma salvaguarda ao vinho brasileiro, diante do aumento das importações, criou uma celeuma no mundo do vinho nacional, especialmente no Rio de Janeiro e em São Paulo, o que obrigou os dirigentes a fazerem reuniões com jornalistas, naquelas duas capitais, para esclarecer o que pretendem. Nesta quinta, em Porto Alegre, o diretor-executivo do Ibravin, Carlos Paviani, explicou que não solicitaram aumento do imposto de importação sobre o vinho estrangeiro. “O que solicitamos foi a criação de um mecanismo, que pode ser através de cotas, para que o vinho nacional tenha condições de adaptar-se ao mercado e obter mais competitividade”, disse. Hoje, o mercado brasileiro é dominado pelo vinho importado (79%), enquanto o nacional representa apenas 21% das vendas. “O objetivo é conseguir um mercado mais equilibrado”, concluiu.

O Dia

  • Alex Neves Strey assumirá, sexta-feira, às 8h, o Comitê de Sustentabilidade da Amcham, à rua Dom Pedro II, 861, 8º andar. Debate com os ex-secretários do Meio Ambiente-RS Berfran Rosado, Cláudio Dilda e Francisco Simões Pires.
  • O ex-ministro Luiz Carlos Bresser-Pereira estará em Porto Alegre, sexta-feira. Falará para convidados da Faculdade de Ciências Econômicas da Ufrgs, às 10h.
  • Regalias para os donos de motos que participarem do Pit Stop Yamaha sexta, sábado e domingo na Motoryama, avenida Farrapos, em Porto Alegre, e avenida Getúlio Vargas, em Canoas.
  • O Conselho Regional de Administração-RS fará palestra, às 8h30min, sexta-feira, com Stenio Franco, consultor da Fundatec, sobre os desafios de Porto Alegre na área da mobilidade urbana durante a Copa de 2014. Entrada franca, à rua Marcílio Dias, 1030.
  • As dificuldades enfrentadas pelos trabalhadores do Sistema Prisional da região da Campanha serão debatidas pelo Conselho Regional de Psicologia-RS, às 13h30min, sexta-feira, em Santana do Livramento, no Hotel Jandaia (rua Uruguai, 14520).
  • Lançamento e autógrafos do livro Acrobacias no Crepúsculo, do jornalista Tibério Vargas Ramos, R$ 38,00, às 19h, sexta-feira, na Saraiva MegaStore do Praia de Belas Shopping.
  • Inauguração, sábado, em Passo Fundo, da fábrica de guindastes Manitowoc.
COMENTÁRIOS
Nenhum comentário encontrado.

imprimir IMPRIMIR
COLUNAS ANTERIORES
Para vender mais tratores e máquinas Tecnologia amplia mercado Comerciantes de fronteira sonham com as lojas francas O ano agropecuário vai ser bom, mas com maiores custos