Porto Alegre, segunda-feira, 17 de janeiro de 2022.
PREVISÃO DO TEMPO
PORTO ALEGRE AMANHÃ
AGORA
19°C
15°C
7°C
previsão do tempo
COTAÇÃO DO DÓLAR
em R$ Compra Venda Variação
Comercial 5,5230 5,5250 1,61%
Turismo/SP 4,7300 5,8120 0,44%
Paralelo/SP 4,7400 5,6700 0%
mais indicadores
Página Inicial | Opinião | Economia | Política | Geral / Internacional | Esportes | Cadernos | Colunas
ASSINE  |  ANUNCIE  
» Corrigir
Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.
Nome:
Email:
Mensagem:
463279
Repita o código
neste campo
 
» Indique esta matéria
[FECHAR]
Para enviar essa página a um amigo(a), preencha os campos abaixo:
De:
Email:
Amigo:
Email:
Mensagem:
463279
Repita o código
neste campo
 
 
» Comente esta notícia
[FECHAR]  
  Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.  
  Nome:  
  Email:    
  Cidade:    
  Comentário:    
500 caracteres restantes
 
Autorizo a publicação deste comentário na edição impressa.
 
463279
Repita o código
neste campo
 
 
imprimir IMPRIMIR

Clima Notícia da edição impressa de 19/10/2011

Cinzas do vulcão cobrem o céu de Porto Alegre

ANA PAULA APRATO/JC
Nuvem de partículas vulcânicas seguirá sobre o Rio Grande do Sul
Nuvem de partículas vulcânicas seguirá sobre o Rio Grande do Sul

Quem saiu às ruas de Porto Alegre ontem dificilmente encontrou algum veículo limpo circulando pela cidade. A presença da nuvem de cinzas vulcânicas oriundas do vulcão chileno Puyehue escondeu o sol na segunda-feira e deixou a terça com uma névoa durante quase todo o dia.

De acordo com a MetSul Meteorologia, a nuvem de cinzas vulcânicas esteve mais densa na Serra, no Litoral Norte e no Leste de Santa Catarina. A previsão da empresa indica que a formação seguirá sobre o Rio Grande do Sul nos próximos dias, devendo se dispersar no final de semana.

Os depósitos de cinzas foram maiores nos locais onde a formação climática esteve mais densa, mas também ocorreu em outros locais, como a Capital. Em pontos do Litoral Norte gaúcho e do Sul catarinense a acumulação de cinzas em carros e plantas foi ainda maior porque o material de origem vulcânica se precipitou junto com chuva. De acordo com a MetSul, algo semelhante ocorreu no Estado em abril de 1993, quando o Rio Grande do Sul foi atingido pela nuvem de cinzas do vulcão chileno Lascar. Segundo os meteorologistas da empresa, a queda de cinzas de ontem e de segunda-feira foi a maior desde aquela ocasião, há 18 anos.

A permanência da nuvem atual sobre o território gaúcho se dá em razão de ela estar em baixa altitude e de as correntes de vento que "limpam" a atmosfera se formarem em altitudes elevadas. "Com a maior contração das partículas sobre o mar e em baixa altitude, o vento Sudeste a Leste trouxe uma elevada quantidade de cinzas para Porto Alegre e para o Litoral do Rio Grande do Sul", observa o meteorologista da MetSul Luiz Fernando Nachtigall.

O aeroporto Salgado Filho acusou ontem a presença de cinzas com visibilidade de quatro mil metros à tarde. Nesta quarta-feira, as partículas seguem se dispersando no Nordeste gaúcho, inclusive na Região Metropolitana de Porto Alegre, e terão concentração maior nas costas de Santa Catarina e do Paraná.

A companhia aérea TAM cancelou 12 voos nacionais na tarde de ontem em razão do deslocamento das nuvens. A presença de cinzas vulcânicas prejudicou os voos de e para os aeroportos de Porto Alegre e Florianópolis.

Segundo a empresa, foram suspensas três partidas da Capital para Florianópolis, duas de Florianópolis para o Rio de Janeiro, duas de Porto Alegre para São Paulo, entre outras decolagens. No Salgado Filho, ocorreram, no total, ao menos 31 cancelamentos até o fim da tarde de ontem.

COMENTÁRIOS
Nenhum comentário encontrado.

imprimir IMPRIMIR
TEXTOS RELACIONADOS
Chuvas no Rio Grande do Sul já atingiram 35,8 mil pessoas
Equipes se deslocam de Porto Alegre para as cidades mais afetadas, de modo a prestar assistência e contabilizar os prejuízos
Brasil anunciará compromisso do clima domingo, mas evita números
O governo brasileiro evita dizer se assumirá metas numéricas para a redução das emissões de gases estufa no país
Período, já marcado por tempestades, virá com maior possibilidade de alagamentos e transtornos
Primavera será de chuva acima da média no Rio Grande do Sul
Chuva de granizo provoca estragos em mais de 50% de Rio Grande
A Defesa Civil do município estima que mais de 3.000 casas foram danificadas pela chuva de granizo, além de escolas e galpões