Porto Alegre, sexta-feira, 14 de maio de 2021.
PREVISÃO DO TEMPO
PORTO ALEGRE AMANHÃ
AGORA
19°C
15°C
7°C
previsão do tempo
COTAÇÃO DO DÓLAR
em R$ Compra Venda Variação
Comercial 5,5230 5,5250 1,61%
Turismo/SP 4,7300 5,8120 0,44%
Paralelo/SP 4,7400 5,6700 0%
mais indicadores
Página Inicial | Opinião | Economia | Política | Geral / Internacional | Esportes | Cadernos | Colunas
ASSINE  |  ANUNCIE  
» Corrigir
Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.
Nome:
Email:
Mensagem:
210988
Repita o código
neste campo
 
» Indique esta matéria
[FECHAR]
Para enviar essa página a um amigo(a), preencha os campos abaixo:
De:
Email:
Amigo:
Email:
Mensagem:
210988
Repita o código
neste campo
 
 
» Comente esta notícia
[FECHAR]  
  Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.  
  Nome:  
  Email:    
  Cidade:    
  Comentário:    
500 caracteres restantes
 
Autorizo a publicação deste comentário na edição impressa.
 
210988
Repita o código
neste campo
 
 
imprimir IMPRIMIR

Editorial Notícia da edição impressa de 30/09/2011

Na revitalização do Cais Mauá basta de formalismos

Impressionante como nós, brasileiros, adoramos o formalismo e descuramos dos resultados, das finalidades e dos fins em si. Assim tem sido em obras públicas. Porém, aqui e ali parece que a mentalidade muda. É o caso da Bahia, onde o governador Jaques Wagner divulgou o projeto da Ponte Salvador-Itaparica. A ponte terá 11,7 quilômetros de extensão, com seis faixas de trânsito, três em cada pista, mais acostamentos. O custo projetado é de R$ 7 bilhões.

Pois a maioria da população porto-alegrense apoia o projeto de revitalização do Cais Mauá. A Rua da Praia é a prova de que nascemos, nos expandimos e estamos sempre vivendo à beira do Guaíba. Felizmente, o projeto de revitalização do Cais Mauá entrou nos finalmente, depois de teorias, análises e birra absolutamente descabida com o muro de proteção contra as cheias. Teremos a revitalização e, com ela, uma atração turística a mais como existe em tantas cidades do mundo e de onde, após visitá-las, os gaúchos voltam elogiando e se perguntando por qual motivo aqui não temos algo semelhante.

A cidade pulsa em um ritmo mais lento do que poderia em termos de qualidade de vida, de atrações e de progresso, mesmo com os reconhecidos esforços dos atuais e antigos dirigentes. Então, dá inveja saber que a revitalização da zona portuária do Rio de Janeiro entrou na segunda fase, com as obras do chamado Porto Maravilha. Começou depois de Porto Alegre e está mais adiantada.  No Rio serão R$ 4 bilhões na infraestrutura, mais a manutenção da região, e tudo pago com recurso privado. É a conta mais fechada de todo o processo de Olimpíadas e Copa do Mundo no Rio de Janeiro, em uma Parceria Público-Privada. A verba será captada com a venda de títulos emitidos pelo município, os Certificados de Potencial Adicional de Construção (Cepacs). A Caixa Econômica Federal arrematou todos os títulos por R$ 3,5 bilhões, para vender às construtoras interessadas.

Aqui, será dada prioridade às obras dos armazéns, passando ao centro comercial ao lado do Gasômetro e, após, às torres de escritórios e hotéis. Haverá o Hotel Hyatt. Para a Copa de 2014 espera-se que pelo menos os armazéns e o centro comercial estejam prontos. Será construído um terminal turístico para navios de passageiros com calado entre 5 e 6 metros fora do Cais Mauá, mas integrado a este por uma via interna que também será construída pelo consórcio. Torres terão, no máximo, 70 metros, embora o permitido seja 100 metros. O valor do empreendimento ficará em torno de R$ 500 milhões, incluindo a iniciativa privada. Ficarão por conta do consórcio os custos e a construção de um novo acesso viário tanto ao Cais Mauá como ao Cais Navegantes, com a abertura de um túnel para acessar a área do cais. Também a ligação aérea ou em nível sobre a avenida Presidente João Goulart, integrando a praça Brigadeiro Sampaio ao Cais Mauá, será realizada e paga pelo consórcio, em contrapartida ao arrendamento da área. Vamos aguardar que as obras comecem efetivamente. O Centro Histórico é a alma da Capital e ela precisa resplandecer.

COMENTÁRIOS
Gabriel Catarino - 15/10/2011 - 19h00
Sou morador proprietario no bairro da Gamboa, a mais de 42 anos e vivenciei durantes estas quatro decadas muitas transformacoes desta regiao. Hoje existe uma grande oportunidade de se reconstruir, resgatar e oferecer uma melhoria profunda da qualidade de vida da regiao portuaria, os bairros do Centro, Saude, Gamboa e Santo Cristo...Os governos Federal, Estadual e Municipal, com especial destaque a PREFEITURA DO RIO, Eduardo Paes, desencadearam um MEGA PROJETO O PORTO MARAVILHA...Sao grandes e valiosos investimentos que certamente faram o grande reordenamento, socio-politico-urbanistico; que revitalizara social e economicamente a regiao portuaria... Ass: Gabriel Catarino. Diretor de Comunicacao e Projetos da AMAGA.

imprimir IMPRIMIR
TEXTOS RELACIONADOS
Gaúchos não são realistas e pedem o impossível
A Assembleia Legislativa aprovou o aumento do ICMS de 17% para 18%, mas apenas no governo José Ivo Sartori (PMDB)
Na ONU, Brasil e Vaticano com boas mensagens
"A importância das regras não pode ser maior que o amor", afirmou o Papa Francisco
O debate entre a inação e os reformistas gaúchos
A Assembleia Legislativa está aprovando reformas de base para que o Rio Grande do Sul consiga voltar a crescer
As tarifas e os juros que nos atormentam a vida
Há palestrantes ganhando um bom dinheiro para dizer às pessoas como elas devem administrar as suas finanças