Porto Alegre, sexta-feira, 07 de agosto de 2020.
PREVISÃO DO TEMPO
PORTO ALEGRE AMANHÃ
AGORA
22°C
25°C
13°C
previsão do tempo
COTAÇÃO DO DÓLAR
em R$ Compra Venda Variação
Comercial 5,5230 5,5250 1,61%
Turismo/SP 4,7300 5,8120 0,44%
Paralelo/SP 4,7400 5,6700 0%
mais indicadores
Página Inicial | Opinião | Economia | Política | Geral / Internacional | Esportes | Cadernos | Colunas
ASSINE  |  ANUNCIE  
» Corrigir
Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.
Nome:
Email:
Mensagem:
167365
Repita o código
neste campo
 
» Indique esta matéria
[FECHAR]
Para enviar essa página a um amigo(a), preencha os campos abaixo:
De:
Email:
Amigo:
Email:
Mensagem:
167365
Repita o código
neste campo
 
 
» Comente esta notícia
[FECHAR]  
  Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.  
  Nome:  
  Email:    
  Cidade:    
  Comentário:    
500 caracteres restantes
 
Autorizo a publicação deste comentário na edição impressa.
 
167365
Repita o código
neste campo
 
 
imprimir IMPRIMIR

Consumo Notícia da edição impressa de 08/09/2011

Festa Nacional do Calçado projeta recorde de público

Visitantes lotaram os pavilhões da Fenac, animando os lojistas, que preveem a venda de 200 mil pares de sapatos na edição deste ano

Mayara Bacelar

FREDY VIEIRA/JC
Consumidores enfrentaram longas filas para entrar nos estandes
Consumidores enfrentaram longas filas para entrar nos estandes

A capital nacional do calçado, Novo Hamburgo, fez jus ao título no feriado de Independência. Milhares de pessoas lotaram os pavilhões da Fenac para aproveitar os descontos de até 70% ofertados na Festa Nacional do Calçado 2011, que segue até domingo. A expectativa é que o dia de ontem seja marcado por estabelecer um novo recorde de público no evento, superando as 17,9 mil pessoas em um único dia registradas no ano passado. “Até as 15 horas já tinham entrado nove mil pessoas na feira, devemos fechar o dia próximos aos 20 mil”, estima o diretor-presidente da Fenac, Elivir Desiam.

Se depender da circulação nos corredores da feira, o cálculo do dirigente deve se confirmar. De acordo com Desiam, o movimento dos últimos dias aponta para concretização da meta de comercializar 200 mil pares durante toda a feira. “Temos 250 expositores e mais de 350 marcas em exposição, os lojistas estão trazendo o que há de melhor para o evento”, afirma.

Além de preços baixos, os visitantes enfrentaram longas filas para ingressar nos estandes, principalmente nos espaços destinados a marcas consagradas e grifes. A dentista Kamila Vogel Prado aproveitou a pausa no meio da semana para conferir as promoções. Para ela, os preços praticados neste ano estão em desvantagem na comparação com a edição passada, fator que não afastou a dentista das compras. Acumulando sacolas, Kamila tinha perdido a conta de quantos pares estava levando para casa. “Ainda está valendo a pena, já comprei sete ou oito pares. Tem bastante variedade”, diz. A vendedora Nádia Pires aproveitou para comprar em família e concordou que, no geral, os valores desta edição estão mais altos. Para ela, o forte fluxo de pessoas foi um complicador para visitar todas as lojas.

Para o diretor-presidente da Fenac, a alta nos preços se deve principalmente pelo incremento no volume de lançamentos. De acordo com ele, nas outras edições dominavam os saldos do inverno, enquanto neste ano os comerciantes aproveitaram para colocar a coleção primavera-verão à disposição dos consumidores. “Os lojistas estão se especializando e trazendo peças novas, estamos vendo muito isso na feira”, argumenta Desiam.

Com custo maior, os consumidores foram às compras pechinchando, segundo o sócio da Calvett Calçados, Mauro Moraes. O lojista afirma que as vendas têm acompanhado as metas estabelecidas para a feira. Os descontos de até 50% oferecidos no estande devem resultar na venda total de cerca de mil pares até domingo, talvez até ultrapassando a marca. “A feira está cada vez melhor e atraindo mais pessoas”, observa. 

A estrutura da Festa Nacional do Calçado ajudou as mães e esposas a conferir os descontos com calma. A Fenac também levou aos pavilhões parque recreativo para as crianças, feira de artesanato e o chamado “maridódromo”, local com opções de lazer, jogos, e exposição de carros antigos. 

COMENTÁRIOS
Nenhum comentário encontrado.

imprimir IMPRIMIR
TEXTOS RELACIONADOS
Projeção indica que segmentos de vestuário, calçados e eletrônicos serão afetados
Venda de Dia das Crianças deve ter queda de até 3,5%
Mandic criou app que hoje tem mais de 14 milhões de usuários
Empresários apoiam consumo compartilhado
Intenção de consumo das famílias cai 2,4% em setembro, diz CNC
Na comparação com setembro do ano passado, a queda chegou a 34,5%, informou a CNC
Nutricionistas e curadoria de produtos são apostas de Lempert
Guru prevê supermercados fornecendo mais informações sobre os alimentos