Porto Alegre, quarta-feira, 25 de maio de 2022.
PREVISÃO DO TEMPO
PORTO ALEGRE AMANHÃ
AGORA
19°C
15°C
7°C
previsão do tempo
COTAÇÃO DO DÓLAR
em R$ Compra Venda Variação
Comercial 5,5230 5,5250 1,61%
Turismo/SP 4,7300 5,8120 0,44%
Paralelo/SP 4,7400 5,6700 0%
mais indicadores
Página Inicial | Opinião | Economia | Política | Geral / Internacional | Esportes | Cadernos | Colunas
ASSINE  |  ANUNCIE  
» Corrigir
Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.
Nome:
Email:
Mensagem:
151684
Repita o código
neste campo
 
» Indique esta matéria
[FECHAR]
Para enviar essa página a um amigo(a), preencha os campos abaixo:
De:
Email:
Amigo:
Email:
Mensagem:
151684
Repita o código
neste campo
 
 
» Comente esta notícia
[FECHAR]  
  Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.  
  Nome:  
  Email:    
  Cidade:    
  Comentário:    
500 caracteres restantes
 
Autorizo a publicação deste comentário na edição impressa.
 
151684
Repita o código
neste campo
 
 
imprimir IMPRIMIR

Copa 2014 Notícia da edição impressa de 04/08/2011

Legado da Copa do Mundo dependerá de planejamento

Reuniões na Capital abordaram as diretrizes para o Mundial

Erik Farina

FREDY VIEIRA/JC
Avanços estruturais serão conquistados rapidamente, disse Sehbe
Avanços estruturais serão conquistados rapidamente, disse Sehbe

Os 32 dias de jogos da Copa do Mundo de 2014 trarão um incremento imediato de turistas e receitas ao Brasil, mas o legado dos jogos dependerá da organização e do planejamento das cidades-sedes. A questão parece estar ganhando importância entre governos e especialistas, em um momento em que se contesta os elevados investimentos públicos em estádios e a ineficiência governamental na realização de obras de infraestrutura, em especial as logísticas.

Ontem, em Porto Alegre, três eventos distintos promovidos por Porto Alegre e Região Metropolitana Convention & Visitors Bureau, Sindicato da Hotelaria e Gastronomia de Porto Alegre e a Unidade Temática Turismo (UTT) da Rede Mercocidades debateram as estratégias postas em prática para preparar o País para o maior evento esportivo do mundo, assim como o legado que trará às cidades que receberão as partidas e abrigarão as delegações.

“A Copa já está nos deixando legados em qualificação de mão de obra e irá viabilizar, em três anos, avanços estruturais que levariam dez anos para serem feitos”, disse o secretário de Estado de Esportes e Lazer, Kalil Sehbe, que palestrou a autoridades de cidades brasileiras, uruguaias e argentinas da rede Mercocidades. Para Sehbe, a fortificação da Fundação de Esporte e Lazer do Rio Grande do Sul (Fundergs), viabilizando investimentos e projetos de isenção fiscal para empresas que apoiem atletas amadores, projeto que deve ser votado pela Assembleia Legislativa até o final do ano, já representa um avanço importante para o Rio Grande do Sul.

“Também há parcerias entre governo e entidades privadas para qualificar profissionais para o turismo em andamento”, comentou Sehbe. O secretário lembrou que o projeto desenvolvido entre governo do Estado e Sistema Nacional de Emprego (Sine) já qualificou mais de mil desempregados até o momento, número que chegará a 15 mil até a Copa. As estruturas turísticas devem ser mantidas pela atração de grandes eventos esportivos nos próximos anos, entre eles a etapa da Fórmula Indy em 2012, cujas tratativas estão em estágio avançado, e torneios como os Jogos Militares, que ocorreram recentemente, e o Campeonato de Atletismo Máster, que trará 10 mil pessoas ao Rio Grande do Sul em 2013.

O secretário-adjunto da Secretaria Extraordinária da Copa (Secopa), José Mocellin, afirmou que obras estruturais importantes para a cidade estão avançando, apontando o entendimento firmado entre governo do Estado e Agência Nacional de Transportes Aquaviários (Antaq) para a efetivação do edital para a revitalização do Cais Mauá. “Esta é uma etapa muito importante, pois já há as empresas para promover a obra e agora o processo poderá avançar”, afirmou. Para ele, Porto Alegre está em uma situação de vantagem sobre as demais cidades-sedes em termos de investimento, pois as obras em estádios ocorrerão especialmente com capital privado.

A consultora de turismo Vaniza Schuler, que participou de missão do Ministério do Turismo para conhecer a experiência alemã na Copa de 2006, salientou que o País precisa aprender com cidades como Frankfurt e Kaiserslautern formas de promover uma estratégia e se posicionar para a Copa. Para ela, muitos investimentos estruturais e ações de promoção turística ao evento estão sendo falhos no Rio Grande do Sul.

“Há uma preocupação grande em oferecer atrações culturais e românticas a estes visitantes, mas se observarmos as pesquisas feitas por institutos de estudos e Ministério do Turismo, perceberemos que o turista da Copa é homem e solteiro e busca principalmente festas e turismo de aventura e ecológico”, observa. Vaniza sugeriu que as estruturas hoteleiras da Serra sejam “aproximadas” de Porto Alegre por melhores estradas e pela ampliação da BR-116, o que beneficiaria todas as cidades do trajeto.

COMENTÁRIOS
Severina Gomes de Oliveira - 04/08/2011 - 10h00
Espero que o Brasil consiga alcançar todas as metas pois é a nossa imagem que está em jogo.


Diego -
04/08/2011 - 16h16
E temos grande oportunidade neste sentido (esportes radicais), temos os espoertes aquáticos em Porto Alegre mesmo, e os Canyons do Parque dos Aparados da Serra, onde são feitas caminhas, rapel, etc...

imprimir IMPRIMIR
TEXTOS RELACIONADOS
Institutos europeus dizem que Brasil ‘perdeu’ com Copa
Para membros da Fifa, o impacto real da Copa no Brasil apenas será conhecido em um prazo de cinco anos
Copa elevou percepção de demanda fraca em serviços
Para a Fundação Getulio Vargas (FGV), que apura o índice, este padrão "confirma o efeito negativo da paralisação parcial das atividades durante a Copa"
Visa divulga gastos com cartões em estádios e Fan Fest
No total, foram feitas 582,3 mil transações financeiras de 12 de junho a 13 de julho nas 12 cidades-sede do mundial
Segundo ANTT, 19 mil turistas chegaram ao País de ônibus na Copa
Os fretamentos internos somaram 6.869 viagens com destino às cidades-sede, o que representa 32% do total de deslocamentos interestaduais realizados no período do Mundial