Porto Alegre, sexta-feira, 10 de julho de 2020.
PREVISÃO DO TEMPO
PORTO ALEGRE AMANHÃ
AGORA
20°C
16°C
10°C
previsão do tempo
COTAÇÃO DO DÓLAR
em R$ Compra Venda Variação
Comercial 5,5230 5,5250 1,61%
Turismo/SP 4,7300 5,8120 0,44%
Paralelo/SP 4,7400 5,6700 0%
mais indicadores
Página Inicial | Opinião | Economia | Política | Geral / Internacional | Esportes | Cadernos | Colunas
ASSINE  |  ANUNCIE  
» Corrigir
Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.
Nome:
Email:
Mensagem:
531920
Repita o código
neste campo
 
» Indique esta matéria
[FECHAR]
Para enviar essa página a um amigo(a), preencha os campos abaixo:
De:
Email:
Amigo:
Email:
Mensagem:
531920
Repita o código
neste campo
 
 
» Comente esta notícia
[FECHAR]  
  Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.  
  Nome:  
  Email:    
  Cidade:    
  Comentário:    
500 caracteres restantes
 
Autorizo a publicação deste comentário na edição impressa.
 
531920
Repita o código
neste campo
 
 
imprimir IMPRIMIR

Copa 2014 Notícia da edição impressa de 30/06/2011

Projetos do Beira-Rio e da Arena estão dentro do prazo

Engenheiros e arquitetos do Sinaenco realizaram visitas aos empreendimentos

Jefferson Klein

GABRIELA DI BELLA/JC
Grupo de engenheiros e arquitetos vistoriou os estádios
Grupo de engenheiros e arquitetos vistoriou os estádios

A reforma do Beira-Rio, com cerca de 15% das obras já realizadas, e a construção da Arena gremista, com 28% de avanço físico, estão dentro dos seus respectivos cronogramas. As informações foram repassadas ontem a engenheiros e arquitetos do Sindicato Nacional de Arquitetura e Engenharia (Sinaenco), que realizaram visitas técnicas aos empreendimentos.

No caso do estádio do Internacional, as obras estão paradas há cerca de duas semanas e serão retomadas assim que for assinado oficialmente o contrato com a construtora Andrade Gutierrez. O acordo deve ser firmado em até três semanas. O gerente de patrimônio do Internacional, Hélio Gregory Giaretta Júnior, não acredita que a paralisação possa atrasar a finalização do projeto, prevista para até o começo da Copa das Confederações, que acontecerá em junho de 2013. O dirigente destaca que se trata de um conceito de longo prazo, que também contará com centro de convenções, rede hoteleira, prédio-garagem, comércio e outros complexos. "Até a Copa, será criado um eixo turístico do Centro da cidade ao BarraShoppingSul", relata o dirigente.

Atualmente, cerca de 25% da capacidade da arquibancada inferior está interditada devido às obras. Com isso, o complexo conta hoje com uma capacidade para 43 mil pessoas, o que permite receber uma eventual final de Libertadores. Giaretta Júnior informa que o estádio busca a certificação Leed, dada a edifícios sustentáveis. O projeto da reforma prevê a racionalização do uso de água e de energia. A nova cobertura permitirá a captação da água da chuva que será usada na irrigação do gramado, de jardins e na limpeza. Contudo, o gerente de patrimônio admite que as despesas deverão aumentar com o novo estádio. Somente a demanda de energia do Beira-Rio deverá crescer cerca de quatro vezes, alcançando algo em torno de 4 MW.

Já a obra da Arena gremista, que está sendo construída no bairro Humaitá, encontra-se na sua fase estrutural, com a colocação de blocos e pilares. A previsão é de o estádio ser concluído até dezembro de 2012. O gerente de produção da OAS (empresa que conduz o empreendimento), Robledo Moraes, revela que são cerca de 800 pessoas trabalhando nas obras atualmente, sendo que em torno de 60% delas são provenientes da região Nordeste do País. Ainda não foram iniciadas as obras dos empreendimentos comerciais que ficarão no entorno do novo estádio.

O presidente do Sinaenco regional Rio Grande do Sul, Orgel de Oliveira Carvalho Filho, afirma que os estádios de Grêmio e Inter estão em etapas adiantadas e acredita que não terão problemas para serem utilizados durante a Copa do Mundo de 2014. Oficialmente, o grupo visitou a Arena gremista por se tratar de um ponto de apoio à Copa do Mundo. No entanto, alguns empresários que acompanham os empreendimentos vinculados ao torneio ainda não descartam a substituição do Beira-Rio pela nova casa do Tricolor para receber jogos oficiais.

O diretor do Portal 2014, Rodrigo Prada, que também participou da comitiva, ressalta que o grupo já visitou estádios em Pernambuco, Paraná e Amazônia. "Aqui, a questão é distinta, pois o prazo é mais apertado devido à Copa das Confederações em 2013", comenta Prada. O portal www.portal2014.org.br, vinculado ao sindicato, tem como meta acompanhar o andamento das obras da Copa e repassar as informações para a sociedade. Com essa mesma intenção, será promovido hoje, no Hotel Sheraton, o evento Road Show - Três Anos para a Copa no Brasil, que contará com a presença de autoridades estaduais e municipais envolvidas na preparação de Porto Alegre para a Copa do Mundo.

População vai se queixar do excesso de obras nas ruas de Porto Alegre, promete José Fortunati

Clarisse de Freitas

O prefeito de Porto Alegre, José Fortunati, está otimista quanto à realização das obras previstas para adequar a mobilidade urbana da capital para receber a Copa do Mundo 2014. "No ano passado falávamos de obras prováveis. Hoje são obras possíveis. Todas elas já têm financiamento definido e, tenho certeza, no ano que vem a queixa será pelo excesso de obras sendo feitas ao mesmo tempo", afirmou durante a palestra ontem no Fórum de Infraestrutura das Entidades de Engenharia.

Na Capital, os projetos envolvem melhorias no transporte público, saneamento, rede de saúde pública, oferta hoteleira e segurança pública. Segundo o prefeito, a maior parte das licitações ainda pendentes deve ser feita até dezembro deste ano.

Um dos projetos destacados por Fortunati foi o metrô de Porto Alegre que, afirmou ele, deve ser incluído no PAC Mobilidade Urbana - Grandes Cidades, que tem anúncio previsto para o dia 27 de agosto. O prefeito detalhou a proposta com a exibição de um vídeo e disse que, embora o tema seja discutido na Capital há muito tempo, só "atravessou o Mampituba" com a escolha da cidade como sede da Copa do Mundo. "O metrô era uma discussão paroquial, só passou a ser prioridade para o governo federal quando apresentado dentro do contexto da Copa do Mundo."

Outra mudança no transporte urbano será fruto do investimento de R$ 430 milhões. A verba será usada para criar
três eixos de Bus Rapid Transit, que funcionarão nas avenidas Protásio Alves, Assis Brasil e Bento Gonçalves.

Com esse sistema, a meta é diminuir drasticamente o trânsito de ônibus no Centro Histórico de Porto Alegre. Atualmente, mais de 30 mil viagens têm como ponto final os terminais da região central, porém, a maior parte dos passageiros desce antes e os veículos chegam quase vazios.

Sebrae pretende capacitar 1,2 mil MPEs para os jogos

Luana Fuentefria

Mais do que as obras de infraestrutura, a Capital espera ter os negócios criados durante a Copa de 2014 como legado do evento. Para isso, a principal proposta é capacitar as micro e pequenas empresas (MPEs), que terão o apoio do Sebrae-RS por meio do Sebrae na Copa de 2014. O conjunto de programas deve atender a 1,2 mil empresas na Capital, além das localizadas em um raio de 200 quilômetros que tenham interesse em participar.

Deficientes na área gerencial, a ideia é apresentar às MPEs ferramentas de gestão, sobretudo voltadas ao planejamento. Dessa forma, o Sebrae-RS pretende qualificar as empresas existentes e tornar rentáveis e sustentáveis os negócios criados na onda das demandas geradas pela realização da Copa do Mundo.

O programa, focado em quatro setores da economia (construção civil, tecnologia da informação, turismo e produção associada ao turismo), verificou 448 oportunidades de negócios para pequenas empresas nas 12 cidades-sede da Copa do Mundo de 2014, todas elas existentes em Porto Alegre. Entre as principais oportunidades, o presidente do Conselho Sebrae-RS, Vitor Augusto Koch, que apresentou o programa no Seminário Oportunidades para 2014 ontem, destaca a gastronomia, garagens e imobiliárias.

Além da gestão, o gerente setorial do Comércio e Serviços do Sebrae-RS, Rodrigo Farina Mello, lembra que a área jurídica também será trabalhada, tendo em vista o excesso de regramentos da Fifa. Por isso, uma das prioridades é o mapeamento do chamado corredor da Copa, que se estende do aeroporto até os estádios, com a finalidade de orientar os empresários quanto às peculiaridades que o momento exige, como a adaptação ou a retirada das fachadas de logomarcas concorrentes às patrocinadoras do evento. As exigências, no entanto, não devem impedir a abertura do mercado para as empresas locais. Fora do corredor, Mello espera que sejam desenvolvidos setores produtivos locais.


COMENTÁRIOS
Nenhum comentário encontrado.

imprimir IMPRIMIR
TEXTOS RELACIONADOS
Institutos europeus dizem que Brasil ‘perdeu’ com Copa
Para membros da Fifa, o impacto real da Copa no Brasil apenas será conhecido em um prazo de cinco anos
Copa elevou percepção de demanda fraca em serviços
Para a Fundação Getulio Vargas (FGV), que apura o índice, este padrão "confirma o efeito negativo da paralisação parcial das atividades durante a Copa"
Visa divulga gastos com cartões em estádios e Fan Fest
No total, foram feitas 582,3 mil transações financeiras de 12 de junho a 13 de julho nas 12 cidades-sede do mundial
Segundo ANTT, 19 mil turistas chegaram ao País de ônibus na Copa
Os fretamentos internos somaram 6.869 viagens com destino às cidades-sede, o que representa 32% do total de deslocamentos interestaduais realizados no período do Mundial