Porto Alegre, quarta-feira, 08 de dezembro de 2021.
PREVISÃO DO TEMPO
PORTO ALEGRE AMANHÃ
AGORA
19°C
15°C
7°C
previsão do tempo
COTAÇÃO DO DÓLAR
em R$ Compra Venda Variação
Comercial 5,5230 5,5250 1,61%
Turismo/SP 4,7300 5,8120 0,44%
Paralelo/SP 4,7400 5,6700 0%
mais indicadores
Página Inicial | Opinião | Economia | Política | Geral / Internacional | Esportes | Cadernos | Colunas
ASSINE  |  ANUNCIE  
» Corrigir
Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.
Nome:
Email:
Mensagem:
893403
Repita o código
neste campo
 
» Indique esta matéria
[FECHAR]
Para enviar essa página a um amigo(a), preencha os campos abaixo:
De:
Email:
Amigo:
Email:
Mensagem:
893403
Repita o código
neste campo
 
 
» Comente esta notícia
[FECHAR]  
  Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.  
  Nome:  
  Email:    
  Cidade:    
  Comentário:    
500 caracteres restantes
 
Autorizo a publicação deste comentário na edição impressa.
 
893403
Repita o código
neste campo
 
 
imprimir IMPRIMIR

Porto Alegre Notícia da edição impressa de 15/10/2010

Arquiteto defende a Orla do Guaíba como polo de atração

Cláudio Isaias

ANA PAULA APRATO/JC
Marcelo Allet diz que local necessita de elementos de urbanização para melhorar a qualidade
Marcelo Allet diz que local necessita de elementos de urbanização para melhorar a qualidade

O arquiteto Marcelo Allet, coordenador do Grupo de Trabalho da Orla da Secretaria do Planejamento Municipal (SPM), tem um diagnóstico do que precisa ser feito para que a orla do Guaíba volte a fazer parte da vida dos porto-alegrenses. "Ela precisa se transformar em um polo de atração turística, cultural, comercial e de serviços. É fundamental melhorar a qualidade paisagística e ambiental, colocar uma pavimentação adequada e também investir em equipamentos para a diversão que permitam que a população tenha o que fazer durante os 365 dias do ano".

Para Allet, é necessário investir em um sistema de segurança com a participação da Brigada Militar e da Guarda Municipal. "A orla tem que ser um local atrativo, iluminado e agradável, com serviços diferenciados e exclusivos." O arquiteto participou nesta quinta-feira do Seminário Internacional Porto Alegre de Frente para o Guaíba, na Pucrs.

No painel Os Esforços de Planejamento da Prefeitura Municipal de Porto Alegre e as Perspectivas de Qualificação Urbanística da Orla Central da Cidade para a Copa do Mundo de 2014, o arquiteto salienta que ainda é prematuro afirmar que as obras estarão concluídas até 2014. No entanto, ele adianta que a região necessita de banheiros públicos, de restaurantes, de cafés e de estacionamentos contemplativos. "A orla do Guaíba precisa de elementos de urbanização para atrair a população. No entanto, é fundamental respeitar a questão ambiental", comenta. De acordo com ele, hoje a área em seus 70 quilômetros de extensão não possui nenhum atrativo. "Não tem iluminação, segurança e espaços contemplativos. Se não tivermos parceiros, a orla vai permanecer alijada do convívio de grande parte da população", acrescenta.

No entanto, o Movimento em Defesa da Orla do Guaíba, que participou da palestra, discorda da posição da prefeitura e entende que está ocorrendo a privatização do espaço público. O integrante do movimento Eduino de Mattos salienta que uma cidade não deve se submeter aos interesses da especulação imobiliária. "É uma modernidade que não reconhece a necessidade da preservação das áreas ambientais, culturais e dos espaços de convivência da população que construíram a cidade", comenta.

Para Mattos, a orla não deve ter construções de prédios, hotéis e estacionamentos. Entretanto, ele defende uma área limpa, iluminada, com segurança e acesso através de ciclovias. O movimento apresentou o projeto Museu das Águas, que seria construído em uma área entre os armazéns tombados do Cais Mauá, a Usina do Gasômetro e o museu Iberê Camargo. O local teria informações sobre rios, lagos, qualidade da água e como ocorreram as ocupações das orlas. O movimento também defende a ligação da zona Sul com o Centro através do transporte hidroviário.

COMENTÁRIOS
Tania Jamardo Faillace - 14/11/2010 - 21h15
O arq. Allett insiste que ninguém freqüenta a orla do Guaíba, o que não é verdade. A orla do Guaíba constitui o maior parque popular de Porto Alegre, com uma afluência muito grande de famílias locais e da grande Porto Alegre. Mas não tem visitantes dos emirados árabes, da Arábia Sauditam, do jet internacional. Na ótica do arquiteto, esse é o problema: os frequentadores da orla não sãlo chiques e nada pagam pela recreação do passeio. É preciso, pois, mercantilizá-los e torná-los exclusivos de pessoas chiques. Há necessidade de segurança, jardinagem e banheiros públicos. Qualquer outro atrativo deveria ser proposto pelos próprios freqüentadores. Os movimentos populares já Movimento já fizeram isso, e podemos assessorá-lo perfeitamente. Tania Jamardo Faillace escritora e jornalista delegada do Forum REgional de Planejamento Urbano 1


gbexiga -
11/08/2011 - 20h29
Sobre a orla do Guaiba... Alguns defensores de projetos de "qualidade de vida", devem viver a cada dia o anterior! Quem teve o privilegio de contemplar orlas plenamente organizadas com edificios e desenvolvimento turistico, por consequencia, sabe que uma cidade não se fecha para o horizonte. Abre-se com inclusão de diversificação e modernidade. Pensar em uma orla sem densificação, é o mesmo que vender uma imagem sem tê-la possuido, ou seja, só com o aumento regular do numero de habitantes pm2, cria-se o fluxo necessario da busca por lazer, diversão e convivencia (base do turismo).

imprimir IMPRIMIR
TEXTOS RELACIONADOS
Tapumes que cercam o espelho d'água serão removidos em outubro
Porto Alegre comemora os 80 anos da Redenção
Segundo Pinheiro, ainda neste mês terão início as primeiras intervenções
Assinado contrato para obras de revitalização da orla do Guaíba
O desfile foi aberto por volta das dez horas da manhã e aconteceu nos arredores do Parque Marinha
Desfile de 7 de Setembro é marcado por protestos na Capital gaúcha
Acendimento do fogo simbólico marca início da Semana da Pátria
Aceso fogo simbólico da Semana da Pátria