Porto Alegre, segunda-feira, 25 de maio de 2020.
PREVISÃO DO TEMPO
PORTO ALEGRE AMANHÃ
AGORA
13°C
16°C
10°C
previsão do tempo
COTAÇÃO DO DÓLAR
em R$ Compra Venda Variação
Comercial 5,5230 5,5250 1,61%
Turismo/SP 4,7300 5,8120 0,44%
Paralelo/SP 4,7400 5,6700 0%
mais indicadores
Página Inicial | Opinião | Economia | Política | Geral / Internacional | Esportes | Cadernos | Colunas
ASSINE  |  ANUNCIE  
» Corrigir
Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.
Nome:
Email:
Mensagem:
398598
Repita o código
neste campo
 
» Indique esta matéria
[FECHAR]
Para enviar essa página a um amigo(a), preencha os campos abaixo:
De:
Email:
Amigo:
Email:
Mensagem:
398598
Repita o código
neste campo
 
 
» Comente esta notícia
[FECHAR]  
  Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.  
  Nome:  
  Email:    
  Cidade:    
  Comentário:    
500 caracteres restantes
 
Autorizo a publicação deste comentário na edição impressa.
 
398598
Repita o código
neste campo
 
 
imprimir IMPRIMIR

Preservação Ambiental Notícia da edição impressa de 23/08/2010

Estado avança ao integrar produção e meio ambiente

André Netto/JC
Bióloga da Fundação Zoobotânica do Rio Grande do Sul, Luiza Chomenko.
Bióloga da Fundação Zoobotânica do Rio Grande do Sul, Luiza Chomenko.

Ajudar a criar a conscientização entre os produtores rurais sobre a importância de manter um equilíbrio entre o trabalho no campo e a preocupação ambiental sempre foi a missão da bióloga da Fundação Zoobotânica do Rio Grande do Sul, Luiza Chomenko. Agora, depois de anos de dedicação, ela comemora a evolução alcançada nessa área. “Esse trabalho nunca foi fácil, mas o resultado valeu a pena e temos hoje evoluções fantásticas no Estado”, observa. Luiza é graduada em Biologia na Universidade Federal do Rio Grande do Sul (Ufrgs) e fez mestrado em Ecologia na mesma instituição de ensino.  Na Alemanha se tornou doutora em Biogeografia pela Universität Der Saarland.

Em seu retorno ao Brasil, no final da década de 1980, Luiza retomou suas funções na Fundação Estadual de Proteção (Fepam) e acabou indo fazer um trabalho na Reserva do Taim. O objetivo era avaliar o impacto da lavoura de arroz. Para a especialista, o trabalho realizado na região foi um marco poque começou a mostrar a necessidade de se discutir questões ambientais relacionadas ao setor rural.

Na década de 1980 foram criadas as principais leis ambientais do Brasil. Também foi nesse período que o movimento ambiental no Rio Grande do Sul começava a se tornar uma realidade. “Foi um aprendizado para mim e para os produtores. Hoje a maioria deles está consciente de que precisam considerar a variável ambiental na produção”, revela.

Atualmente, Luiza está na Fundação Zoobotânica (FZB), órgão responsável pela promoção e conservação da biodiversidade no Rio Grande do Sul.  Ao avaliar o trabalho que foi sendo feito por diversos profissionais nas últimas décadas nessa área da preservação ambiental, Luiza diz que o Rio Grande do Sul conquistou uma posição de destaque. Segundo ela, a agricultura gaúcha está muito bem encaminhada nas questões ambientais. Isso não significa, porém, que o trabalho esteja concluído. Alguns avanços ainda terão que acontecer até mesmo para o estado manter mercado no exterior. “Enquanto estivermos trabalhando com questões de agronegócios aliadas com as de ambiente abriremos portas para nos internacionalizarmos”, projeta.

Bióloga teme perda de conquistas com o novo código florestal

A bióloga Luiza Chomenko é engajada em muitas causas na área ambiental e faz parte da mesa diretiva da Alianza del Pastizal, grupo voltado para a conservação da biodiversidade no Pampa, região localizada no Rio Grande do Sul, se estendendo ainda pela Argentina, Uruguai e Paraguai. O objetivo é trabalhar para compatibilizar a produção no meio rural e a conservação da biodiversidade. A especialista também faz parte da Comissão Técnica de Biossegurança da Fiocruz (CTBio), órgão que trabalha no Brasil com a legislação dos transgênicos. Ela acredita que o tema precisa ser melhor discutido e teme que o País esteja acelerando demais o passo.

Luiza critica também as alterações do Código Florestal Brasileiro, anunciadas recentemente. “São mudanças catastróficas. Todas as conquistas dos últimos anos podem se perder. Esse documento é um absoluto retrocesso”, avalia. Entre as decisões tomadas, e que foram contrárias ao que esperavam os ambientalistas, está a redução das exigências de áreas de preservação. Além disso, os produtores rurais que desmataram até julho de 2008 estão isentos de pagamento de multa. Outro item controverso foi sobre a faixa mínima de área de preservação ambiental ao longo dos rios mais estreitos, que diminuiu para 15 metros.

Prêmio Futuro da Terra 2010

CADEIAS DE PRODUÇÃO AGRÍCOLA

Marta Gomes da Rocha, professora da Ufsm na área de Zootecnia
José Fernando Piva Lobato, professor Associado da Ufrgs na área de forrageiras e zootecnia
José Ricardo Pfeifer Silveira, pesquisador da Fepagro com ênfase em fitopatologia

TECNOLOGIA RURAL

João Vieira de Macedo Neto, engenheiro agrônomo presidente da Associação Nacional de Criadores (ANC)

NOVAS ALTERNATIVAS AGRÍCOLAS

Luiz Fernando Gerhard, engenheiro agrônomo do escritório municipal da Emater-RS
Carlos Eugênio Daudt, professor da Ufsm e pesquisador na área de enologia
Osmar Nickel, pesquisador da Embrapa na área de caracterização biológica e molecular

PRESERVAÇÃO AMBIENTAL

Luiza Chomenko - Bióloga da FZB com atuação na área de gestão ambiental
Fernando Luiz Ferreira de Quadros - Professor da Ufsm e pesquisador de ecologia campestre

PRÊMIO ESPECIAL

• João Carlos Gonzáles, Professor aposentado da Faculdade de Veterinária da Ufrgs na área de parasitologia


A cerimônia de entrega dos troféus acontece no dia 31 de agosto de 2010, no
Parque de Exposições Assis Brasil em Esteio. Para mais informações, clique aqui.
COMENTÁRIOS
Nenhum comentário encontrado.

imprimir IMPRIMIR