Porto Alegre, quinta-feira, 15 de novembro de 2018.
PREVISÃO DO TEMPO
PORTO ALEGRE AMANHÃ
AGORA
27°C
26°C
18°C
previsão do tempo
COTAÇÃO DO DÓLAR
em R$ Compra Venda Variação
Comercial 3,7880 3,7900 1,09%
Turismo/SP 3,7900 3,9800 0,25%
Paralelo/SP 3,8000 3,9900 0,25%
mais indicadores
Página Inicial | Opinião | Economia | Política | Geral / Internacional | Esportes | Cadernos | Colunas
ASSINE  |  ANUNCIE  
» Corrigir
Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.
Nome:
Email:
Mensagem:
173525
Repita o código
neste campo
 
» Indique esta matéria
[FECHAR]
Para enviar essa página a um amigo(a), preencha os campos abaixo:
De:
Email:
Amigo:
Email:
Mensagem:
173525
Repita o código
neste campo
 
 
» Comente esta notícia
[FECHAR]  
  Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.  
  Nome:  
  Email:    
  Cidade:    
  Comentário:    
500 caracteres restantes
 
Autorizo a publicação deste comentário na edição impressa.
 
173525
Repita o código
neste campo
 
 
imprimir IMPRIMIR

Indústra 29/06/2010 - 19h35min

AmBev oficializa ampliação da capacidade em Viamão

Antonio Cruz/Palácio Piratini/JC
A governadora visitou instalações da unidade Águas Claras
A governadora visitou instalações da unidade Águas Claras

AmBev anunciou, nesta terça-feira (29), um investimento de R$ 152 milhões na ampliação de sua unidade Águas Claras do Sul, localizada em Viamão na Região Metropolitana de Porto Alegre. Os recursos serão usados para a ampliação da capacidade produtiva, que atualmente é de 7,6 milhões de hectolitros por ano, para 9,9 milhões de hectolitros anuais, cerca de 30%. Os recursos investidos na unidade de Águas Claras fazem parte de um pacote de R$ 2 bilhões para a ampliação de 10% a 15% da capacidade produtiva da AmBev no Brasil em 2010.

O investimento, o maior já feito pela companhia em um único ano desde a sua criação, está condicionado à manutenção das atuais alíquotas de impostos federais. "A estratégia de ampliar a capacidade produtiva se deve ao crescimento das vendas no ano passado e nos primeiros meses de 2010 e à expectativa de comercialização elevada em ano de Copa do Mundo", disse o vice-presidente Milton Seligman.

O Governo do Estado e a AmBev assinaram também um protocolo de entendimento para estudar a viabilidade de conceder benefícios fiscais através do Fundopem para a duplicação da planta. A governadora Yeda Crusius elencou uma ampla relação de conquistas para o Rio Grande do Sul nos últimos três anos e meio. Entre elas, destacou a atração de R$ 50 bilhões em investimentos privados, a geração de 66 mil postos de trabalho com carteira assinada. Yeda apresentou o Estado como um grande canteiro de obras. "Nenhum investidor investe aqui se não houver sustentabilidade", destacou.

A nova unidade vai operar com tecnologias limpas. Só a estação de tratamento de resíduos industriais tem capacidade para tratar o esgoto de uma cidade do porte de Viamão. A governadora disse que o conceito de sustentabilidade vem balizando a indústria gaúcha e dando ao Rio Grande do Sul um perfil diferenciando aos outros estados. A planta da empresa em Viamão utiliza um processo industrial totalmente sustentável. "A água retorna ao meio ambiente após superar critérios rigorosos. O reaproveitamento e a reciclagem de da ordem de 39% e a energia utilizada é através da queima de biomassa", disse o diretor fabril da Ambev, Fabio Kapitanovas. Ele destacou também que o cenário econômico é muito bom para o segmento de bebidas. A unidade vai gerar 97 empregos diretos e 600 indiretos.

Inaugurada em 1998, a fábrica da AmBev em Viamão possui 489 funcionários. Com a ampliação, a expectativa da companhia é de gerar mais de 500 empregos, entre diretos e indiretos. Além das obras em Águas Claras, a AmBev deverá investir outros R$ 150 milhões na construção de uma maltaria em Passo Fundo. Planejada para este ano, a obra foi postergada para 2011, devido à falta de matéria-prima disponível. Atualmente, a companhia possui em torno de 1,9 mil funcionários em sete unidades de negócios no Estado: duas fábricas (Viamão e Sapucaia do Sul); quatro centros de distribuição (Pelotas, Caxias do Sul, Sapucaia do Sul e Eldorado do Sul); e uma maltaria em Porto Alegre. O total de ICMS arrecadado no Estado pela empresa, em 2009, foi de R$ 490 milhões. No ano anterior, o valor chegou a R$ 437 milhões.

COMENTÁRIOS
Nenhum comentário encontrado.

imprimir IMPRIMIR