Porto Alegre, sexta-feira, 14 de dezembro de 2018.
PREVISÃO DO TEMPO
PORTO ALEGRE AMANHÃ
AGORA
23°C
null°C
null°C
previsão do tempo
COTAÇÃO DO DÓLAR
em R$ Compra Venda Variação
Comercial 3,8790 3,8810 0,72%
Turismo/SP 3,8600 4,0600 1,24%
Paralelo/SP 3,8700 4,0700 1,24%
mais indicadores
Página Inicial | Opinião | Economia | Política | Geral / Internacional | Esportes | Cadernos | Colunas
ASSINE  |  ANUNCIE  
» Corrigir
Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.
Nome:
Email:
Mensagem:
169099
Repita o código
neste campo
 
» Indique esta matéria
[FECHAR]
Para enviar essa página a um amigo(a), preencha os campos abaixo:
De:
Email:
Amigo:
Email:
Mensagem:
169099
Repita o código
neste campo
 
 
» Comente esta notícia
[FECHAR]  
  Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.  
  Nome:  
  Email:    
  Cidade:    
  Comentário:    
500 caracteres restantes
 
Autorizo a publicação deste comentário na edição impressa.
 
169099
Repita o código
neste campo
 
 
imprimir IMPRIMIR

Memória Notícia da edição impressa de 17/06/2010

Bernardo de Souza morre aos 67 anos em Porto Alegre

Silvio Willians/Arquivo/JC
Ex-deputado foi prefeito de Pelotas e sofria de doença neurológica.
Ex-deputado foi prefeito de Pelotas e sofria de doença neurológica.

Morreu ontem o ex-deputado estadual, ex-prefeito de Pelotas e presidente de honra do PPS no Estado, Bernardo de Souza. Ele estava internado no Hospital Moinhos de Vento e faleceu por volta das 17h, após complicações. Bernardo sofria de uma doença neurológica, que o afastou da vida pública.

A Assembleia Legislativa suspendeu a sessão plenária no final da tarde, após a divulgação da notícia. A governadora Yeda Crusius (PSDB) e o prefeito de Pelotas, Fetter Jr. (PP), decretaram três dias de luto oficial. O velório ocorreu no salão Júlio de Castilhos do Parlamento gaúcho na noite de ontem, quando familiares, amigos e autoridades prestaram homenagem ao político. Hoje o corpo será cremado.

Bernardo Olavo Gomes de Souza foi secretário estadual da Justiça e da Educação, no governo Pedro Simon (PMDB), e prefeito de Pelotas por dois mandatos. Retirou-se da vida pública em 10 de novembro de 2005, após a confirmação do diagnóstico de doença neurológica progressiva.

O ex-parlamentar retornou à Assembleia em 7 de abril, para o lançamento do livro A Palavra como Instrumento de Justiça, organizado por Bernadete Bestane, com trechos de seus discursos. Na ocasião, sua esposa, a ex-deputada constituinte Hilda de Souza, falou em seu nome.

Bernardo de Souza exerceu três mandatos consecutivos como deputado estadual, de 1995 a 2005. Em 1 de janeiro de 2005 renunciou ao para assumir a prefeitura de Pelotas, pela segunda vez. Foi filiado ao PMDB, mas iniciou sua trajetória parlamentar no PSB (Partido Socialista Brasileiro), e em 2000 filiou-se ao PPS (Partido Popular Socialista). Em seu primeiro mandato, recebeu o prêmio Líderes e Vencedores, na categoria mérito político, e a Comenda Osvaldo Vergara, da Ordem dos Advogados do Brasil.

O ex-deputado nasceu em Pedro Osório, em 19 de dezembro de 1942, e iniciou sua vida pública no movimento estudantil, atuando na Ação Popular. Formado em Direito, exerceu a advocacia e atuou como professor de História. Foi fundador do Movimento Democrático Brasileiro (MDB), em Pelotas, pelo qual se elegeu vereador. No Executivo, comandou a Procuradoria-Geral do Município. Em 1982, foi eleito prefeito de Pelotas pela primeira vez. Saneou as finanças públicas, mas a principal marca de sua administração foi a participação popular. Em seu governo, ocorreu a primeira experiência brasileira de orçamento participativo.

No Parlamento gaúcho, dedicou seu mandato à democratização, à moralização e à eficiência da administração pública. Fez a emenda constitucional que proibiu o nepotismo.

Parlamentares lamentam a morte do colega

Tão logo receberam a notícia do falecimento do ex-deputado Bernardo de Souza, seus colegas parlamentares utilizaram a internet para se manifestar. Através do Twitter, a assessoria de Pedro Simon (PMDB) informou que ele apresentou voto de pesar no Senado em memória de Bernardo de Souza, secretário de Educação durante o seu governo. O senador Paulo Paim (PT) apresentou seus "sentimentos aos familiares do ex-deputado".
O presidente nacional do PPS, Roberto Freire, disse que o falecimento é uma perda para o PPS e para o Rio Grande. "Perco um amigo".

Os deputados federais Maria do Rosário (PT), Manuela d'Ávila (PCdoB) e Ruy Pauletti (PSDB) lembraram a trajetória do político e enviaram solidariedade à família. "Pessoa íntegra", destacou Maria do Rosário. "Notícia triste", comentou Manuela. "Foi uma das pessoas mais dignas que conheci", escreveu Pauletti.
Na Assembleia Legislativa foram muitas as mensagens. O presidente Giovani Cherini (PDT) destacou que é "uma grande perda para a sociedade gaúcha". Alexandre Postal (PMDB) classificou Bernardo de Souza como "um grande homem público e deputado emérito".

"Meu reconhecimento e gratidão pelos ensinamentos no início de meu primeiro mandato", escreveu Márcio Biolchi (PMDB). Nelson Harter (PMDB) lembrou que anunciou da tribuna o falecimento.

"Meus sentimentos mais sinceros a este exemplo de homem público", apontou Daniel Bordinhon (PT). Luciano Azevedo (PPS) assinalou que a perda "é irreparável" e lembrou que foi a convite do parlamentar que entrou para o PPS. "Também foi nele em que vi as maiores virtudes que um homem público pode ter".

Luís Augusto Lara (PTB) pontuou que Bernardo de Souza foi seu "grande amigo e colega". Miki Breier (PSB) assinalou que o respeito pelo deputado era tamanho que, mesmo sendo único deputado do PSB, foi presidente da Comissão de Constituição e Justiça.

COMENTÁRIOS
Zila Victoria - 17/06/2010 - 23h19
Amiga de infância da cidade de Pedro Osório, eu e meu irmão Sady Victoria lamentamos muito a perda deste grande exemplo de pessoa. Lembro da nossa rotina de irmos para escola juntos, na companhia de Dona Arabela, vizinha e grande amiga da família. Frequentávamos a casa da família de Bernardo e adorávamos os pães que Dona Arabela fazia para a criançada. Bons tempos!! Guardo só lembranças boas deste que posso chamar de amigo de verdade. Saudades, Zilá e Sady Victoria.

imprimir IMPRIMIR
TEXTOS RELACIONADOS
Prédio na rua Santo Antônio, na Capital, deve ser transformado em símbolo de luta contra a ditadura
Memorial Ico Lisboa ganha apoio internacional
Hagemann protagonizou debate sobre a legislação aprovada em 1999
Morre Lauro Hagemann, o repórter Esso gaúcho
Registros da política gaúcha estão ameaçados por questão financeira
Contingenciamento financeiro e espera por verbas federais impedem recuperação do prédio do Museu da Comunicação
Dayrell só desceu da tipuana depois da garantia de que seria mantida
Estudante da Ufrgs evitou corte de árvore há 40 anos