Porto Alegre, quinta-feira, 20 de janeiro de 2022.
PREVISÃO DO TEMPO
PORTO ALEGRE AMANHÃ
AGORA
19°C
15°C
7°C
previsão do tempo
COTAÇÃO DO DÓLAR
em R$ Compra Venda Variação
Comercial 5,5230 5,5250 1,61%
Turismo/SP 4,7300 5,8120 0,44%
Paralelo/SP 4,7400 5,6700 0%
mais indicadores
Página Inicial | Opinião | Economia | Política | Geral / Internacional | Esportes | Cadernos | Colunas
ASSINE  |  ANUNCIE  
» Corrigir
Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.
Nome:
Email:
Mensagem:
173286
Repita o código
neste campo
 
» Indique esta matéria
[FECHAR]
Para enviar essa página a um amigo(a), preencha os campos abaixo:
De:
Email:
Amigo:
Email:
Mensagem:
173286
Repita o código
neste campo
 
 
» Comente esta notícia
[FECHAR]  
  Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.  
  Nome:  
  Email:    
  Cidade:    
  Comentário:    
500 caracteres restantes
 
Autorizo a publicação deste comentário na edição impressa.
 
173286
Repita o código
neste campo
 
 
imprimir IMPRIMIR

comércio exterior Notícia da edição impressa de 01/06/2010

Brasil e Argentina vão debater restrições ao comércio

Entrada de produtos nacionais no país vizinho começou a ser regularizada na semana passada, após reunião presidencial

Os ministros de Agricultura do Brasil, Wagner Rossi, e da Argentina, Julián Domínguez, decidiram ontem realizar reuniões trimestrais para discutir assuntos de interesse do setor.

Durante visita do ministro brasileiro ao argentino, os dois concordaram sobre a necessidade de construir uma pauta comum com vistas a propiciar um melhor comércio, e um acordo de transferência de tecnologias para obter melhores técnicas agrícolas. A assessoria informou que os ministros não conversaram sobre as barreiras argentinas aos alimentos importados que vigoravam até a semana passada.

Na sexta-feira, após a reunião entre os presidentes Luiz Inácio Lula da Silva e Cristina Kirchner, no Rio de Janeiro, o Instituto Nacional de Alimentos (Inal) e a Aduana da Argentina, foi liberada a entrada dos carregamentos de alimentos brasileiros barrados na fronteira. Os dois organismos foram os responsáveis pela aplicação das restrições verbais de importações ordenadas pelo secretário de Comércio Interior, Guillermo Moreno. As barreiras consistiam em uma demora na concessão de uma licença para o trânsito interno da mercadoria.

Sem uma medida por escrito para restringir a entrada dos produtos, Cristina e seus ministros desmentem a aplicação das barreiras. Porém, no mesmo dia da reunião que manteve com Lula, a mercadoria foi rapidamente liberada.

A iniciativa foi interpretada pela Câmara de Importadores da República Argentina como um sinal positivo necessário para a reunião que ministros de ambos os países vão manter dentro de alguns dias. O encontro, cuja data ainda não foi definida, será realizado em Buenos Aires.

COMENTÁRIOS
Nenhum comentário encontrado.

imprimir IMPRIMIR
TEXTOS RELACIONADOS
Mercosul ajusta ofertas de acordo comercial que serão apresentadas à UE
Os dois blocos estão negociando um acordo de livre comércio e deverão fazer a troca de ofertas comerciais até o fim do ano
EUA e Índia querem reduzir barreiras para fortalecer comércio bilateral
Os Estados Unidos e a Índia trocaram pedidos de que cada lado remova barreiras para os negócios
Banco Central reduz projeção para déficit em contas externas para US$ 65 bilhões
De janeiro a agosto, o saldo negativo ficou em US$ 46,148 bilhões, contra US$ 65,248 bilhões nos oito meses de 2014. O déficit chegou ao final do ano passado em US$ 103,597 bilhões, o que representou 4,42% do PIB
O próximo encontro realizado no Brasil será em 2017
Rio Grande do Sul quer sediar próximo Encontro Econômico Brasil-Alemanha