Porto Alegre, domingo, 18 de agosto de 2019.
PREVISÃO DO TEMPO
PORTO ALEGRE AMANHÃ
AGORA
15°C
15°C
9°C
previsão do tempo
COTAÇÃO DO DÓLAR
em R$ Compra Venda Variação
Comercial 4,0030 4,0050 0,37%
Turismo/SP 3,9500 4,1600 0,47%
Paralelo/SP 3,9600 4,1700 0,47%
mais indicadores
Página Inicial | Opinião | Economia | Política | Geral / Internacional | Esportes | Cadernos | Colunas
ASSINE  |  ANUNCIE  
» Corrigir
Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.
Nome:
Email:
Mensagem:
142454
Repita o código
neste campo
 
» Indique esta matéria
[FECHAR]
Para enviar essa página a um amigo(a), preencha os campos abaixo:
De:
Email:
Amigo:
Email:
Mensagem:
142454
Repita o código
neste campo
 
 
» Comente esta notícia
[FECHAR]  
  Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.  
  Nome:  
  Email:    
  Cidade:    
  Comentário:    
500 caracteres restantes
 
Autorizo a publicação deste comentário na edição impressa.
 
142454
Repita o código
neste campo
 
 
imprimir IMPRIMIR
Observador Affonso Ritter
aritter20@gmail.com

Observador

Coluna publicada em 27/05/2010

Gaúchos e paulistas

A pesquisa da Fecomércio sobre o endividamento familiar encontrou uma diferença enorme no comportamento dos gaúchos e paulistas. Enquanto o endividamento gaúcho aumentou de 66% para 73% em maio sobre abril, o paulista caiu de 46% para 44%. Esta mesma diferença aconteceu em relação ao percentual de pessoas sem condições de pagar seus débitos. No caso das famílias gaúchas, houve um aumento de 7% para 9%. Já as paulistas registraram queda de 6% para 5%. Para o economista Pedro Ramos, assessor da Fecomércio, a explicação está no fato da economia gaúcha ser mais formalizada, as classes C e D serem menores e os gaúchos apostarem mais no bom momento vivido pela economia brasileira.

Frango gaúcho

O Rio Grande do Sul foi menos afetado em suas exportações de frangos pela crise da União Europeia do que o Brasil nos primeiros quatro meses deste ano. O Brasil exportou 1,43% menos em volume e 17,95% mais em receita sobre igual período de 2008. O Rio Grande do Sul contabilizou queda de 1,4% no volume, mas aumento de 20% na receita.

A magia do sete

Governadora Yeda Crusius soube aproveitar bem seu discurso de homenagem aos 77 anos do Jornal do Comércio para filosofar sobre a magia do número sete, que remonta à Bíblia. Ela citou os sete dons do Espírito Santo, mas poderia citar o próprio Cristo, que mandou perdoar aos adversários não apenas sete vezes mas setenta vezes sete.

Menos sinaleiras

Novo secretário dos Transportes, Romano Botin, está indo para rua conferir pessoalmente os problemas. Ele ficou um dia destes duas horas e meia na Assis Brasil congestionada. Resultado: mandou desativar só uma sinaleira, a velocidade dos ônibus triplicou e aumentou o fluxo dos demais veículos, tanto que teve que colocar um pardal na região.

Agafarma reunida

A Agafarma, primeira rede de cooperação de farmácias no Estado, promove de hoje a domingo sua convenção de vendas e feira de negócios no Costão do Santinho, em Florianópolis, em comemoração também ao seu 13º aniversário. Ela tem hoje 346 lojas em 164 municipios gaúchos e a meta é chegar aos 500 até 2013.

Novos colchões gaúchos

Ortomag do Brasil, com sede em Sapiranga, apresenta hoje em Dois Irmãos sua nova linha de colchões. É a Real Line, que promete oferecer todo o conforto de colchões de alto padrão, aliado a diferenciais de saúde, e destinado ao público das classes A e B. Os produtos são ergonômicos, possuem articulação individual eletrônica e buscam a prevenção de problemas relacionados à ergonomia e ao sono. Segundo o diretor Gilnei Roggia, eles procuram adequar-se ao biótipo de cada cliente e não o contrário, como ocorre muitas vezes. Seu mercado prioritário é o Rio Grande do Sul, Santa Catarina, Paraná, Mato Grosso do Sul e Mato Grosso.

COMENTÁRIOS
Nenhum comentário encontrado.

imprimir IMPRIMIR
COLUNAS ANTERIORES
O impacto do ICMS
O impacto imediato do aumento do ICMS, quando ele começar a vigorar a partir de 1 de janeiro de 2016 será nos preços e, portanto, na inflação
Carga tributária do ICMS
A carga tributária do ICMS, antes mesmo do projeto de aumento de suas alíquotas e ainda com a alíquota base de 17%, já era superior a dos estados de grandeza semelhante
ICMS imposto injusto
É constrangedor que ainda estejamos discutindo aumentos do ICMS, quando há muito o Brasil deveria ter trocado o ICMS pelo IVA
Avanços da nova previdência
A nova previdência continuará cobrando os 13,25% dos novos servidores, aposentando-os até o teto do Regime Geral da Previdência Social