Porto Alegre, terça-feira, 15 de outubro de 2019.
PREVISÃO DO TEMPO
PORTO ALEGRE AMANHÃ
AGORA
14°C
24°C
16°C
previsão do tempo
COTAÇÃO DO DÓLAR
em R$ Compra Venda Variação
Comercial 4,1250 4,1270 0,75%
Turismo/SP 4,0900 4,3360 0,88%
Paralelo/SP 4,1000 4,3300 0,93%
mais indicadores
Página Inicial | Opinião | Economia | Política | Geral / Internacional | Esportes | Cadernos | Colunas
ASSINE  |  ANUNCIE  
» Corrigir
Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.
Nome:
Email:
Mensagem:
168265
Repita o código
neste campo
 
» Indique esta matéria
[FECHAR]
Para enviar essa página a um amigo(a), preencha os campos abaixo:
De:
Email:
Amigo:
Email:
Mensagem:
168265
Repita o código
neste campo
 
 
» Comente esta notícia
[FECHAR]  
  Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.  
  Nome:  
  Email:    
  Cidade:    
  Comentário:    
500 caracteres restantes
 
Autorizo a publicação deste comentário na edição impressa.
 
168265
Repita o código
neste campo
 
 
imprimir IMPRIMIR
Tecnologia da Informação Maurício Renner
mauricio@baguete.com.br

Tecnologia da Informação

Coluna publicada em 19/04/2010

Serpro não está inchado

Mauro Schaefer/JC

Três perguntas e três respostas com Marcos Mazoni, presidente do Serpro

1 - Há críticas de que o Serpro estaria inchando seu quadro. É verdade?

Mazoni - Não. O Serpro já teve 25 mil funcionários, mas hoje nosso quadro é limitado por lei a 11,5 mil pessoas. O que está havendo é uma migração interna: à medida que os quadros antigos se aposentam, as novas contratações são focadas na área final do negócio, o desenvolvimento. Entre os novatos, 10% deixam o Serpro ainda no primeiro ano para ir para a iniciativa privada ou outros cargos melhor pagos na máquina pública. Isso faz parte do mercado.

2 -  A empresa desenvolve internamente mais software do que precisa?

Mazoni - Nós estamos sim desenvolvendo mais software, mas nada que fique fora do escopo tradicional. O que houve foi um aumento do volume de demanda nas áreas tradicionais de atuação da estatal como sistemas de orçamento. Estamos entregando sistemas em órgãos que ainda faziam orçamento no papel. Mas o aumento da informatização e da demanda por TI é geral no mercado e não uma invenção do Serpro. Software de folha de pagamento, por exemplo, segue sendo terceirizado.

3 - A que o senhor atribui os protestos públicos da Assespro?

Mazoni - A visão deles sobre o Serpro é atrasada, porque se apega a um modelo de venda de licenças de softwares de “prateleira” e não à prestação de serviços. Em qualquer país desenvolvido, o governo tem diretrizes sobre o software que quer comprar, para garantir qualidade e interoperabilidade. No nosso caso, o modelo está estabelecido no framework open source Demoiselle, divulgado no final do ano passado.

Vonpar terá centro de serviços

A Vonpar está criando um Centro de Serviços Compartilhados (CSC) que oferecerá TI para a operação de bebidas e a Mu-Mu, Balas Wallerius e Chocolates Neugebauer, empresas do grupo na área de alimentos. Além das duas gerências de TI - Desenvolvimento e Aplicativos de TI e Processos de TI -, integram a iniciativa em andamento as áreas de Controladoria, Financeiro, Recursos Humanos, Jurídico e Suprimentos. A Vonpar usa SAP, mas não divulga se está nos planos integrar todas as empresas. Faria sentido economicamente, talvez com uso do Business One, solução da multinacional para médias empresas.

Gestão da inovação é a nova fronteira

A Síncrono, consultoria gaúcha pioneira no mercado de governança de TI, ensaia a entrada em uma nova área de negócios: gestão de inovação. Hoje são três clientes em projetos do gênero, que buscam construir um framework que leve ao lançamento de novos produtos ou serviços inovadores pelas áreas de TI. Não é para qualquer um, visto que TIs mais imaturas se dedicam mesmo a apagar incêndio e não a revolucionar o mundo empresarial. Rodrigo Oliva e Cristiano Kruel tiveram a ideia durante um curso no MIT e decidiram apostar. Se der certo, não será a primeira vez que os dois acertam em cheio.

E-Storage é Urchin

A E-Storage, de São Leopoldo, é a segunda empresa do Brasil e a primeira do Rio Grande do Sul a receber a certificação Urchin Authotized Consultant do Google. O Urchin é um dos grandes sistemas de web analytics existentes no mercado e permite analisar o comportamento dos internautas nos sites e monitorar campanhas online. O certificado deve significar R$ 960 mil em receita ainda este ano.

Social

Leandro Balbinot, o CIO da Renner, apresentou o case de tecnologia Oracle no Case Day da Advanced IT.

Agenda

28/04 - Tá na Mesa
Reunião-almoço com o presidente da Volkswagen do Brasil, Thomas Schmall. Das 12h às 14h, na Federasul. Reservas no (51) 3214.0200 ou e-mail eventos@federasul.com.br.
29/04 - Panorama Softsul
Palestra sobre política do governo para o setor de TI, com Antenor Corrêa, do Ministério da Ciência e Tecnologia. Das 16h às 18h, na Softsul. Contato eventos@softsul.org.br.

Mercado de trabalho

Proc4Proj - Analista de Sistemas - Ecommerce. Java/PHP,  MySQL e ferramentas de design web. Desejável experiência em integração com pagamento online. CV: contato@proc4proj.com.br

oftDesign - Consultor. Análise e desenvolvimento de sistemas Java/JEE, EJB 2.0, Javascript, Html, banco de dados SQL Server e Ajax. Disponibilidade para ir a SP: rh@softdesign-rs.com.br.

[Sobe] LinkedIn

Site lançou uma versão em português. O objetivo é aumentar o número de assinantes da versão paga da rede, que ainda são poucos entre os 1 milhão de brasileiros cadastrados.

[Desce] Sites pesados

Culto da magreza agora também nos sites: o Google anunciou um algoritmo para rebaixar de qualificação sites que demoram demais para carregar.

COMENTÁRIOS
Nenhum comentário encontrado.

imprimir IMPRIMIR
COLUNAS ANTERIORES
EMS: TI para a gestão de registros de medicamentos Educação com mais prática na Pucrs Dell muda no Brasil TI do Ensino Superior unida