Porto Alegre, quinta-feira, 19 de setembro de 2019.
PREVISÃO DO TEMPO
PORTO ALEGRE AMANHÃ
AGORA
16°C
19°C
12°C
previsão do tempo
COTAÇÃO DO DÓLAR
em R$ Compra Venda Variação
Comercial 4,1330 4,1350 0,73%
Turismo/SP 4,0400 4,2700 0,23%
Paralelo/SP 4,0500 4,2800 0,23%
mais indicadores
Página Inicial | Opinião | Economia | Política | Geral / Internacional | Esportes | Cadernos | Colunas
ASSINE  |  ANUNCIE  
» Corrigir
Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.
Nome:
Email:
Mensagem:
141803
Repita o código
neste campo
 
» Indique esta matéria
[FECHAR]
Para enviar essa página a um amigo(a), preencha os campos abaixo:
De:
Email:
Amigo:
Email:
Mensagem:
141803
Repita o código
neste campo
 
 
» Comente esta notícia
[FECHAR]  
  Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.  
  Nome:  
  Email:    
  Cidade:    
  Comentário:    
500 caracteres restantes
 
Autorizo a publicação deste comentário na edição impressa.
 
141803
Repita o código
neste campo
 
 
imprimir IMPRIMIR

América do Sul Notícia da edição impressa de 04/03/2010

Vice-presidente exige devolução de “troféus de guerra” do Brasil

Em discurso comemorativo aos 140 anos do fim da Guerra do Paraguai, o vice-presidente do país, Federico Franco, afirmou que a “cicatrização do povo paraguaio” só começará depois que o Brasil devolver um suposto arquivo militar e o canhão “Cristão”, hoje em exibição no Museu Histórico Nacional, no Rio de Janeiro.

“O meu país nunca vai cicatrizar a ferida da epopeia de 1865 a 1870 se o Brasil não devolver o arquivo militar que injustificadamente retém hoje, como também o canhão Cristão, que devem retornar ao Paraguai para que se inicie a cicatrização do nosso povo”, afirmou Franco.

O vice-presidente disse esperar “que essa mensagem chegue ao presidente Lula” para que a devolução seja feita “antes cedo do que tarde”. Para ele, é “incrível” que o Brasil ainda mantenha troféus da guerra.

Franco participou na condição de presidente em exercício de ato na cidade de Cerro Corá, onde o ditador paraguaio Francisco Solano López foi morto por tropas brasileiras, dando fim à guerra. O presidente do Paraguai, Fernando Lugo, estava no Uruguai, por isso não se pronunciou.

Em exibição no Museu Histórico Nacional, o canhão Cristão recebeu esse nome porque foi construído a partir de sinos de igreja. A arma foi apreendida em fevereiro de 1868, quando o Brasil tomou a fortaleza de Humaitá, no rio Paraguai. Já um arquivo militar provavelmente não existe, garante o historiador Francisco Doratioto, autor do livro Maldita Guerra, um dos estudos mais importantes sobre o período.

COMENTÁRIOS
Carlos Eduardi - 23/12/2012 - 12h34
" Ao vencedor as batatas" O Brasil pagou por esse canhão com seu proprio sangue, não é justo que seja devolvido!

imprimir IMPRIMIR
TEXTOS RELACIONADOS
Líder da guerrilha, Rodrigo Londono deve encontrar-se com o presidente
Governo colombiano deve anunciar novo acordo com lideranças das Farc
Papa Francisco manda nova mensagem de paz aos brasileiros
Em mais uma mensagem enviada quando sobrevoava o país, o papa Francisco desejou um futuro "sereno e feliz" aos brasileiros
Papa encerra tour pela América do Sul com visita a favela do Paraguai
O papa Francisco colocou em prática um dos temas que mais tem defendido: os pobres não devem ser deixados à margem da sociedade
Papa pede fim de genocídio contra cristãos no Oriente Médio e outras regiões
O papa também pediu desculpa pelos crimes cometidos pela Igreja Católica contra os povos indígenas durante a colonização das Américas