Porto Alegre, sábado, 23 de outubro de 2021.
PREVISÃO DO TEMPO
PORTO ALEGRE AMANHÃ
AGORA
19°C
15°C
7°C
previsão do tempo
COTAÇÃO DO DÓLAR
em R$ Compra Venda Variação
Comercial 5,5230 5,5250 1,61%
Turismo/SP 4,7300 5,8120 0,44%
Paralelo/SP 4,7400 5,6700 0%
mais indicadores
Página Inicial | Opinião | Economia | Política | Geral / Internacional | Esportes | Cadernos | Colunas
ASSINE  |  ANUNCIE  
» Corrigir
Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.
Nome:
Email:
Mensagem:
132018
Repita o código
neste campo
 
» Indique esta matéria
[FECHAR]
Para enviar essa página a um amigo(a), preencha os campos abaixo:
De:
Email:
Amigo:
Email:
Mensagem:
132018
Repita o código
neste campo
 
 
» Comente esta notícia
[FECHAR]  
  Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.  
  Nome:  
  Email:    
  Cidade:    
  Comentário:    
500 caracteres restantes
 
Autorizo a publicação deste comentário na edição impressa.
 
132018
Repita o código
neste campo
 
 
imprimir IMPRIMIR

CLIMA 23/09/2015 - 19h00min

Brasil anunciará compromisso do clima domingo, mas evita números

Folhapress

A quatro dias de anunciar o compromisso que levará à Conferência do Clima de Paris, que começa em 30 de novembro, o governo brasileiro evita dizer se assumirá metas numéricas para a redução das emissões de gases estufa no país. EUA, União Europeia, China estão entre os países que já estipularam objetivos de cortes.

Segundo o Ministério das Relações Exteriores, a presidente Dilma Rousseff vai apresentar um documento "ambicioso e inovador" sobre a redução de emissões no Brasil em discurso na cúpula das Nações Unidas sobre desenvolvimento sustentável.

Mas, em declaração à imprensa nesta quarta (23), o diretor do departamento de meio ambiente do Itamaraty, Raphael Azeredo, preferiu não confirmar se o chamado INDC (Contribuição Nacionalmente Determinada Pretendida) trará uma meta numérica.

"A opinião deste ministério e do governo é de que é um documento que reflete a ambição [do Brasil], e espero que ele seja bem recebido", afirmou Azeredo.

Dilma e ministros viajam aos Estados Unidos para participar de agenda sobre desenvolvimento sustentável, com discurso previsto do papa Francisco, e da abertura do debate geral Assembleia-Geral da ONU. A presidente deve ir à recepção oferecida pelo primeiro-ministro da Suécia, além de cumprir agendas bilaterais com chefes de Estado.

"Ao celebrar os 70 anos [das Nações Unidas], se abre um espaço para reflexão indispensável sobre o funcionamento de seus órgãos e as possibilidades que existem para que ampliemos os espaços de participação", disse o embaixador Fernando Simas, subsecretário do Itamaraty responsável por temas das Nações Unidas.

Sobre a Assembleia-Geral diplomata destacou a necessidade de se abordar temas como a crise migratória atual - um dos assuntos que serão abordados na fala da presidente Dilma em abertura da assembleia. "Não ha dúvida que o tema das migrações e o aspecto muito dramático dos refugiados sírios têm uma tremenda atualidade. É normal que o Brasil aproveite para passar uma mensagem."

A convite da França, o Brasil participa ainda de agenda paralela à assembleia, sobre restrição do uso do veto pelo Conselho de Segurança das Nações Unidas. Simas ponderou que o debate surge no momento em que crises humanitárias têm rápida evolução - e exigem respostas mais imediatas de organismos internacionais.

"Qual é a velocidade de atuação do Conselho de Segurança para responder a essas situações de emergência? E em que medida a eficácia se vê afetada pelo uso de poder de veto? É uma iniciativa nova [dos franceses], voltada para uma discussão sobre a responsabilidade dos membros do conselho", disse o embaixador.

COMENTÁRIOS
Nenhum comentário encontrado.

imprimir IMPRIMIR
TEXTOS RELACIONADOS
Chuvas no Rio Grande do Sul já atingiram 35,8 mil pessoas
Equipes se deslocam de Porto Alegre para as cidades mais afetadas, de modo a prestar assistência e contabilizar os prejuízos
Período, já marcado por tempestades, virá com maior possibilidade de alagamentos e transtornos
Primavera será de chuva acima da média no Rio Grande do Sul
Chuva de granizo provoca estragos em mais de 50% de Rio Grande
A Defesa Civil do município estima que mais de 3.000 casas foram danificadas pela chuva de granizo, além de escolas e galpões
Chuvas atingem o Estado desde a última quarta-feira (16)
Mais de 100 famílias estão desabrigadas devido às chuvas no Estado