Porto Alegre, domingo, 25 de outubro de 2020.
PREVISÃO DO TEMPO
PORTO ALEGRE AMANHÃ
AGORA
19°C
15°C
7°C
previsão do tempo
COTAÇÃO DO DÓLAR
em R$ Compra Venda Variação
Comercial 5,5230 5,5250 1,61%
Turismo/SP 4,7300 5,8120 0,44%
Paralelo/SP 4,7400 5,6700 0%
mais indicadores
Página Inicial | Opinião | Economia | Política | Geral / Internacional | Esportes | Cadernos | Colunas
ASSINE  |  ANUNCIE  
» Corrigir
Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.
Nome:
Email:
Mensagem:
449458
Repita o código
neste campo
 
» Indique esta matéria
[FECHAR]
Para enviar essa página a um amigo(a), preencha os campos abaixo:
De:
Email:
Amigo:
Email:
Mensagem:
449458
Repita o código
neste campo
 
 
» Comente esta notícia
[FECHAR]  
  Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.  
  Nome:  
  Email:    
  Cidade:    
  Comentário:    
500 caracteres restantes
 
Autorizo a publicação deste comentário na edição impressa.
 
449458
Repita o código
neste campo
 
 
imprimir IMPRIMIR

CONSUMO Notícia da edição impressa de 23/09/2015

Empresários apoiam consumo compartilhado

Evento debateu o impacto da era do uso colaborativo e a necessidade de se repensar modelos de negócios no varejo

Adriana Lampert

MARCELO G. RIBEIRO/JC
Mandic criou app que hoje tem mais de 14 milhões de usuários
Mandic criou app que hoje tem mais de 14 milhões de usuários

Efeito econômico que ganhou espaço via internet, o consumo colaborativo, ou compartilhamento de produtos e serviços, tem se difundido a ponto de causar um impacto ainda maior do que o e-commerce. Pelo menos, esta foi uma das mensagens que ficaram como saldo do evento Zoom Varejo na Era do Compartilhamento, promovido ontem pela  Câmara de Dirigentes Lojistas de Porto Alegre (CDL-POA), no Teatro do CIEE.

Durante as palestras, foram apresentados cases como a plataforma multinacional EZPark - que possibilita a usuários encontrarem quem disponibilize uma vaga de estacionamento em qualquer tipo de espaço - e a rede colaborativa Bliive, que conta com 100 mil pessoas cadastradas em todo o mundo, para trocar tempo, conhecimento e serviços entre si. A proposta do debate, segundo o presidente da entidade promotora do evento, Gustavo Schifino, é incentivar que varejistas repensem seus negócios a partir do entendimento das mudanças comportamentais de consumo.

"Aquelas empresas que conseguirem encontrar oportunidades no compartilhamento, fazendo dele um trampolim para novas vendas, podem enfrentar com mais facilidade o período atual de crise econômica", opina o dirigente da CDL/POA. Schifino destaca que o compartilhamento tem gerado uma nova maneira de consumir, podendo ser aplicado não somente via internet, mas inclusive dentro dos estabelecimentos físicos. "Isso pode enriquecer as vendas de forma indireta. É preciso entender melhor este comportamento para gerar mais consumo através da consolidação das marcas", concorda o diretor da rede de lojas Rainha das Noivas, Rafael Wainberg. "Esta é uma mudança orgânica, ainda incipiente, mas que deve evoluir", completa Wainberg, ao observar que cabe aos varejistas quebrar o paradigma do foco no produto e apostar na possibilidade de oferecer experiência.

Em uma era de consumo consciente, em que já não faz mais sentido acumular coisas que não tenham uso constante, como por exemplo uma furadeira - que pode ser compartilhada entre vizinhos de um prédio, em vez de ficar parada dentro de um armário -, a economia colaborativa também é uma moeda alternativa, afirmou a CEO do Bliive, Lorrana Scarpioni. "É possível viver o capitalismo de forma mais inteligente e gerar valor a partir dos recursos disponíveis, evitando o desperdício", pontuou a palestrante.

Criadora da empresa com pouco mais de três anos de mercado, Lorrana ressaltou que a rede de troca de serviços "percebe o valor das pessoas, além do valor monetário". Através do Bliive, é possível, por exemplo, oferecer uma hora de aula de inglês em troca de uma hora de aula de culinária, ou de atendimento de um coach ou terapêuta, entre outras infinitas possibilidades. "A ideia é que as pessoas troquem serviços, ou qualquer coisa que possa ser medida com o tempo", resumiu. A solução é utilizada por milhares de usuários em todo o globo, principalmente em São Paulo, Paraná, Rio Grande do Sul, Portugual, Estados Unidos e Reino Unido.

O fundador da Mandic Magic, Aleksandar Mandic, resumiu o que considera o "negócio do momento": juntar grandes quantidades para compartilhar, a exemplo do próprio negócio, que implementou a partir de um app que funciona como uma rede social que compartilha senhas de conexões Wi-Fi no mundo todo. "Foi um sucesso enorme", garante. Contando com 14 milhões de usuários, a ideia conquista 30 mil pessoas por dia, calcula o empreendedor. "Essa é uma ideia bacana para colocar nas lojas", sugere.

Outros palestrantes, como a sócia-diretora do Alia Beth Furtado; o CEO e fundador do EzPark, Luiz Candreva; e o CEO e Fouder da House of Work, Wolf Menke, apresentaram cases de compartilhamento que já conquistaram milhares de brasileiros. Dentro deste princípio, é possivel alugar carros, trocar alimentos, serviços, hospedagem, informação, tecnologia, entre outros produtos que podem ser compartilhados de diversas formas.

COMENTÁRIOS
Nenhum comentário encontrado.

imprimir IMPRIMIR
TEXTOS RELACIONADOS
Projeção indica que segmentos de vestuário, calçados e eletrônicos serão afetados
Venda de Dia das Crianças deve ter queda de até 3,5%
Intenção de consumo das famílias cai 2,4% em setembro, diz CNC
Na comparação com setembro do ano passado, a queda chegou a 34,5%, informou a CNC
Nutricionistas e curadoria de produtos são apostas de Lempert
Guru prevê supermercados fornecendo mais informações sobre os alimentos
Setor de bebidas não alcoólicas é o que mais sofre, com recuo de 2,6%
Vendas nos supermercados devem cair 0,3% em 2015