Porto Alegre, segunda-feira, 03 de agosto de 2020.
PREVISÃO DO TEMPO
PORTO ALEGRE AMANHÃ
AGORA
23°C
27°C
14°C
previsão do tempo
COTAÇÃO DO DÓLAR
em R$ Compra Venda Variação
Comercial 5,5230 5,5250 1,61%
Turismo/SP 4,7300 5,8120 0,44%
Paralelo/SP 4,7400 5,6700 0%
mais indicadores
Página Inicial | Opinião | Economia | Política | Geral / Internacional | Esportes | Cadernos | Colunas
ASSINE  |  ANUNCIE  
» Corrigir
Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.
Nome:
Email:
Mensagem:
643474
Repita o código
neste campo
 
» Indique esta matéria
[FECHAR]
Para enviar essa página a um amigo(a), preencha os campos abaixo:
De:
Email:
Amigo:
Email:
Mensagem:
643474
Repita o código
neste campo
 
 
» Comente esta notícia
[FECHAR]  
  Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.  
  Nome:  
  Email:    
  Cidade:    
  Comentário:    
500 caracteres restantes
 
Autorizo a publicação deste comentário na edição impressa.
 
643474
Repita o código
neste campo
 
 
imprimir IMPRIMIR

INFRAESTRUTURA Notícia da edição impressa de 10/09/2015

Chile avança na ideia do Corredor Bioceânico

Estrutura com 2.472 quilômetros fará a integração física da América do Sul pelos oceanos Atlântico e Pacífico
ÁRIMA CORLETTO/AL/JC
Trajeto irá de Coquimbo, localizado no Norte chileno, até Porto Alegre, passando pela Argentina
Trajeto irá de Coquimbo, localizado no Norte chileno, até Porto Alegre, passando pela Argentina

Chilenos da cidade de Coquimbo participaram ontem de audiência pública na Comissão do Mercosul da Assembleia Legislativa para debater o Corredor Bioceânico Central, que fará a integração física da América do Sul, interligando os oceanos Atlântico e Pacífico. A rota, de 2.472 quilômetros, irá de Coquimbo, no Norte do Chile, até Porto Alegre, passando pela Argentina.

Um dos principais pontos do trajeto é a travessia da Cordilheira dos Andes, cujas estradas ficam fechadas mais de 40 dias por ano em razão da neve. Segundo as autoridades chilenas presentes na audiência pública, os recursos para obra do Túnel do Passo de Água Negra, nos Andes, já estão garantidos e a licitação em andamento. No atual projeto, está prevista a construção de um túnel com 13,8 quilômetros de extensão, o que permitirá o livre trânsito nos 365 dias. A obra integrará oito regiões, três países, 21 portos, 9 aeroportos e 21 milhões de pessoas.

O presidente da Assembleia, deputado Edson Brum (PMDB), destacou que a obra vai “viabilizar um fluxo de exportação importante para a economia gaúcha e brasileira, bem como dos países interessados”. O deputado Frederico Antunes (PP) comemorou o trabalho já executado pelas autoridades chilenas, mas salientou a urgente necessidade da duplicação da BR-290, o principal corredor do Mercosul.

“O Chile está de parabéns por ter feito o dever de casa e esperamos que a Argentina também faça a sua parte. Acredito que das três nações beneficiadas com esse projeto, a que mais deixe a desejar seja o Brasil, vide o atraso nas obras de duplicação da BR-290. Como parlamentares gaúchos e membros desta Comissão, eu proponho que nós intensifiquemos a cobrança junto ao Congresso Nacional, para garantir que esses recursos para a BR-290 sejam garantidos no orçamento do próximo ano”, disse Frederico Antunes. A previsão de conclusão do Corredor Bioceânico Central é de 14 anos, tempo calculado pelas tecnologias existentes para a obra, principalmente pela construção do Túnel de Água Negra.

COMENTÁRIOS
Nenhum comentário encontrado.

imprimir IMPRIMIR
TEXTOS RELACIONADOS
Expectativa é movimentar mais de 34 milhões de toneladas neste ano
Porto do Rio Grande sente pouco os efeitos da crise
Licitação foi autorizada, disse Westphalen
Edital para dragagem do canal do Sangradouro sai em setembro
Quarta faixa vai da Arena do Grêmio até praça de pedágio de Gravataí
Nova pista da Freeway fica pronta em novembro
Muniz prevê que concessão de mais 6,5 mil quilômetros em dois anos
Concessões de rodovias devem ter R$ 55 bilhões