Porto Alegre, sexta-feira, 25 de setembro de 2020.
PREVISÃO DO TEMPO
PORTO ALEGRE AMANHÃ
AGORA
15°C
28°C
15°C
previsão do tempo
COTAÇÃO DO DÓLAR
em R$ Compra Venda Variação
Comercial 5,5230 5,5250 1,61%
Turismo/SP 4,7300 5,8120 0,44%
Paralelo/SP 4,7400 5,6700 0%
mais indicadores
Página Inicial | Opinião | Economia | Política | Geral / Internacional | Esportes | Cadernos | Colunas
ASSINE  |  ANUNCIE  
» Corrigir
Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.
Nome:
Email:
Mensagem:
974901
Repita o código
neste campo
 
» Indique esta matéria
[FECHAR]
Para enviar essa página a um amigo(a), preencha os campos abaixo:
De:
Email:
Amigo:
Email:
Mensagem:
974901
Repita o código
neste campo
 
 
» Comente esta notícia
[FECHAR]  
  Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.  
  Nome:  
  Email:    
  Cidade:    
  Comentário:    
500 caracteres restantes
 
Autorizo a publicação deste comentário na edição impressa.
 
974901
Repita o código
neste campo
 
 
imprimir IMPRIMIR

EMPRESAS 27/08/2015 - 18h12min

Nissin compra fatia da Ajinomoto na fabricante brasileira de miojo

Folhapress

A japonesa Nissin comprou por cerca de R$ 1 bilhão a fatia de 50% da Ajinomoto na sociedade que as duas empresas japonesas mantinham no Brasil para a fabricação de macarrão instantâneo. A parceria já durava quatro décadas e levou Nissin-Ajinomoto a ser líder na venda do produto no país. Com a compra, a companhia brasileira passa a ser subsidiária apenas da Nissin.

Segundo apurou a reportagem, o presidente da empresa, Toru Okazaki, que era indicado pela Ajinomoto, já deixou o cargo. De acordo com a Nielsen, a companhia tem 63% de participação nas vendas de macarrão instantâneo no país. Na Grande São Paulo, 75%. Em 2014, faturou R$ 695 milhões.

É uma fatia importante para quem opera no décimo maior mercado consumidor do produto que, por aqui, ficou conhecido como miojo -nome da empresa que começou a fabricar no país o então chamado "spagheti vitaminado instantâneo" em 1965.

Por ano, são vendidos 2,4 bilhões de saquinhos e copinhos com a massa no Brasil, segundo dados da Associação Internacional de Macarrão Instantâneo.

COMENTÁRIOS
Nenhum comentário encontrado.

imprimir IMPRIMIR
TEXTOS RELACIONADOS
Empresas de internet faturaram R$ 120,5 bilhões em 2014, aponta estudo da Abranet
Segundo o estudo, faturamento do setor representa 1,45% dos R$ 8,28 trilhões de faturamento de todas as empresas brasileiras
Órgão regulador dos EUA diz que francesa Total manipulou mercado de gás natural
A Comissão Regulatória de Energia dos EUA acusou a petroleira francesa Total de manipular o preço do gás natural no sul do país entre junho de 2009 e junho de 2012
Multinacionais devem ter piores resultados no Brasil em mais de uma década
De fato, mais de uma em cada cinco empresas que integram o S&P 500 citaram o desempenho do Brasil em suas teleconferências mais recentes sobre resultados trimestrais
Volkswagen pede desculpas por violação de regras de poluição
A agência disse que software fez com que cerca de 482 mil carros a diesel parecessem emitir menos gás do que fato faziam ao ser testados