Porto Alegre, quarta-feira, 19 de fevereiro de 2020.
PREVISÃO DO TEMPO
PORTO ALEGRE AMANHÃ
AGORA
23°C
32°C
20°C
previsão do tempo
COTAÇÃO DO DÓLAR
em R$ Compra Venda Variação
Comercial 4,3580 4,3600 0,66%
Turismo/SP 4,2500 4,5660 0,70%
Paralelo/SP 4,2600 4,5800 0,88%
mais indicadores
Página Inicial | Opinião | Economia | Política | Geral / Internacional | Esportes | Cadernos | Colunas
ASSINE  |  ANUNCIE  
» Corrigir
Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.
Nome:
Email:
Mensagem:
176634
Repita o código
neste campo
 
» Indique esta matéria
[FECHAR]
Para enviar essa página a um amigo(a), preencha os campos abaixo:
De:
Email:
Amigo:
Email:
Mensagem:
176634
Repita o código
neste campo
 
 
» Comente esta notícia
[FECHAR]  
  Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.  
  Nome:  
  Email:    
  Cidade:    
  Comentário:    
500 caracteres restantes
 
Autorizo a publicação deste comentário na edição impressa.
 
176634
Repita o código
neste campo
 
 
imprimir IMPRIMIR

Desenvolvimento Notícia da edição impressa de 12/08/2015

Fórum Brasil Coreia debate inovações na área médica

Patricia Knebel

RODRIGO W. BLUM/DIVULGAÇÃO/JC
Aproximar academia e indústria é um dos objetivos da iniciativa
Aproximar academia e indústria é um dos objetivos da iniciativa

Depois de quatro edições apresentando as novidades no mercado de semicondutores, o 5º Fórum Brasil Coreia em Ciência, Tecnologia e Inovação se inicia hoje, na Unisinos, com a missão de ampliar este debate ao apresentar as aplicações desta tecnologia em diversas áreas, especialmente a da saúde. Para isso, foram convidados especialistas de diversos países que são centro de referência nessa área, como Estados Unidos e Alemanha.

A TI está transformando a forma como os pacientes são tratados. Por meio de soluções inteligentes, é possível antecipar diagnósticos, proporcionando um atendimento mais rápido nas emergências e, assim, reduzindo custos. O diretor de Negócios e Relações Internacionais da Unisinos, Cristiano Richter, diz que é uma tendência global a aplicação dos chips na área da saúde.

Um exemplo é a tecnologia de todas as coisas. Relógios e pulseiras inteligentes possuem sensores que monitoram desde os batimentos cardíacos até sistemas mais avançados, que possibilitam uma visão mais sistêmica dos pacientes", exemplifica. Para desenvolver esses sensores, os semicondutores são insumos fundamentais e precisam ser cada vez mais sofisticados. Ao colocar esse tema em debate, o evento se alinha ao movimento que vem sendo feito no Rio Grande do Sul de atração de novos investimentos nessa área.

O Fórum Brasil Coreia é promovido pela Unisinos e acontece até a próxima sexta-feira. A iniciativa começou a partir da instalação da HT Micron - joint venture entre a brasileira Parit Participações e a sul-coreana Hana Micron, no Tecnosinos, o que gerou uma aproximação entre os dois países. "A Coreia do Sul é um dos líderes em inovação, especialmente nas áreas que envolvem tecnologia mais intensiva, como a de semicondutores. O fato de termos essa parceria faz com que a gente se posicione de maneira diferenciada no mercado local", observa Richter.

Além da HT Micron ter motivado outros negócios entre os dois países no Estado, como a instalação da Hyundai Elevadores, em São Leopoldo, a proximidade com a Coreia do Sul se refletiu em um importante avanço da Unisinos do ponto de vista acadêmico. A universidade possui um mestrado em Engenharia Elétrica com ênfase em Semicondutores com dupla titulação. A parceira é com a Sungkyunkwan University (SKKU), e tem possibilitado a mobilidade acadêmica de alunos e professores.

Os estudantes fazem parte do curso na universidade brasileira e parte em uma imersão na Coreia do Sul, recebendo dois diplomas. A parceria começou no ano passado e, em 2016, a primeira turma já se prepara para passar uma temporada no país asiático. O mesmo acontece com os professores. Em 2011, seis deles fizeram seus pós doutorado na Coreia do Sul. "Essa experiência deles contribuiu muito em todas as nossas engenharias, reforçando a área de ciência e tecnologia da Unisinos e nossos projetos de internacionalização", relata Richter.

COMENTÁRIOS
Nenhum comentário encontrado.

imprimir IMPRIMIR
TEXTOS RELACIONADOS
Gestores assinaram o termo que prevê melhorias nos indicadores de saúde da população gaúcha
Implantação de cluster da saúde avança no Rio Grande do Sul
Para ministro, há convergência na pauta de longo prazo
Joaquim Levy debate agenda pós-ajuste com Renan Calheiros
Fraqueza de 2015 traz projeções de queda para o PIB de 2016
Na primeira pesquisa Focus deste ano, as projeções de crescimento para 2016 eram de 1,80%
Índice de atividade econômica recua 0,8% em maio, aponta Serasa
Esse novo recuo sela a contração do PIB no 2º trimestre e confirma a recessão no Brasil