Porto Alegre, sexta-feira, 25 de setembro de 2020.
PREVISÃO DO TEMPO
PORTO ALEGRE AMANHÃ
AGORA
15°C
28°C
15°C
previsão do tempo
COTAÇÃO DO DÓLAR
em R$ Compra Venda Variação
Comercial 5,5230 5,5250 1,61%
Turismo/SP 4,7300 5,8120 0,44%
Paralelo/SP 4,7400 5,6700 0%
mais indicadores
Página Inicial | Opinião | Economia | Política | Geral / Internacional | Esportes | Cadernos | Colunas
ASSINE  |  ANUNCIE  
» Corrigir
Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.
Nome:
Email:
Mensagem:
102546
Repita o código
neste campo
 
» Indique esta matéria
[FECHAR]
Para enviar essa página a um amigo(a), preencha os campos abaixo:
De:
Email:
Amigo:
Email:
Mensagem:
102546
Repita o código
neste campo
 
 
» Comente esta notícia
[FECHAR]  
  Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.  
  Nome:  
  Email:    
  Cidade:    
  Comentário:    
500 caracteres restantes
 
Autorizo a publicação deste comentário na edição impressa.
 
102546
Repita o código
neste campo
 
 
imprimir IMPRIMIR

ARTIGO Notícia da edição impressa de 07/08/2015

Enchentes: um plano para salvar animais

Lourdes Sprenger

A repercussão causada pela morte de Cecil, leão-símbolo do Zimbábue, abatido por um caçador sem escrúpulos, leva-nos à conclusão de que a sorte dos animais passou a ocupar um lugar de destaque na sociedade. As pessoas não suportam mais ver animais sendo maltratados, assassinados, famintos e até mesmo não protegidos adequadamente. Assim, cães e gatos não fazem apenas parte da nossa vida. Hoje, fazem parte da família.

As últimas enchentes na Região Metropolitana reforçam esta percepção. Imagens da destruição de casas e alagamentos somaram-se a inúmeros registros de animais ilhados, resgatados heroicamente por gente que, embora perdendo os seus bens, não deixou o seu mascote "familiar" para trás. Exemplos de solidariedade aos animais não faltaram, pois moradores se recusaram a sair de suas casas se seus animais não fossem resgatados.

Em vários municípios, ficou evidente que protetoras e órgãos públicos fizeram um grande esforço para resgatar e abrigar animais. Mas não foi o suficiente, pois muitos ficaram pelo caminho. Sobraram heroísmo e abnegação, mas faltou planejamento estratégico.

É hora de o Executivo Municipal assumir seu papel e reconhecer a necessidade da criação do Conselho Municipal dos Animais, enviando projeto de lei para a Câmara Municipal. Há muito que defendo esta bandeira. O Conselho deve realizar o controle social, propor políticas públicas em prol dos animais, aglutinar sugestões para esterilização, identificação, guarda responsável e adoção consciente e, é claro, promover orientações à Defesa Civil para resgates em enchentes e outras calamidades.

A mesma sensibilidade e vontade que se tem para proteger animais se constata na disposição de quem oferece proteção a idosos, crianças e portadores de necessidades especiais. Ao abraçarmos causas, formamos uma corrente de solidariedade e de proteção social. Nada é excludente. Cada um escolhe o seu voluntariado e faz o seu caminho orientado para espalhar o bem na sociedade.

Vereadora (PMDB) em Porto Alegre

COMENTÁRIOS
Nenhum comentário encontrado.

imprimir IMPRIMIR
TEXTOS RELACIONADOS
Acorda, Brasil
A maré da indignação nacional, por força de suas vertentes naturais, rompeu os diques da tolerância popular e se espraiou com a violência de um tufão
O Dia Mundial do Turismo no Rio Grande
Domingo, dia 27 de setembro, será comemorado o "Dia Mundial do Turismo no Rio Grande do Sul"
Dilma: pague a compensação da Lei Kandir
Aprovada em 1996, a lei federal isenta o ICMS de produtos e serviços para exportação
Fusões & Aquisições, oportunidade e risco
Quatro vezes um é igual a um! Essa é ainda a matemática feita pelo investidor estrangeiro em relação ao Brasil