Porto Alegre, quinta-feira, 29 de outubro de 2020.
PREVISÃO DO TEMPO
PORTO ALEGRE AMANHÃ
AGORA
19°C
15°C
7°C
previsão do tempo
COTAÇÃO DO DÓLAR
em R$ Compra Venda Variação
Comercial 5,5230 5,5250 1,61%
Turismo/SP 4,7300 5,8120 0,44%
Paralelo/SP 4,7400 5,6700 0%
mais indicadores
Página Inicial | Opinião | Economia | Política | Geral / Internacional | Esportes | Cadernos | Colunas
ASSINE  |  ANUNCIE  
» Corrigir
Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.
Nome:
Email:
Mensagem:
134042
Repita o código
neste campo
 
» Indique esta matéria
[FECHAR]
Para enviar essa página a um amigo(a), preencha os campos abaixo:
De:
Email:
Amigo:
Email:
Mensagem:
134042
Repita o código
neste campo
 
 
» Comente esta notícia
[FECHAR]  
  Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.  
  Nome:  
  Email:    
  Cidade:    
  Comentário:    
500 caracteres restantes
 
Autorizo a publicação deste comentário na edição impressa.
 
134042
Repita o código
neste campo
 
 
imprimir IMPRIMIR

Segurança Pública 30/07/2015 - 22h06min

Tarso Genro: fim de bolsa para policiamento comunitário 'foi um crime'

Ministro da Educação e da Justiça na gestão de Luiz Inácio Lula da Silva, o ex-governador do Rio Grande do Sul Tarso Genro (PT) criticou nesta quinta-feira (30) o governo de Dilma Rousseff por não levar adiante as iniciativas do Plano Nacional de Segurança Pública com Cidadania (Pronasci). "Foi um crime terminar com a bolsa para formação de policiais em policiamento comunitário", criticou o ministro durante seminário sobre segurança pública, na Fundação Getúlio Vargas (FGV), no Rio.

"Houve uma descontinuidade do segundo governo Lula para Dilma e temos hoje uma situação na segurança pública de ausência gritante do governo federal, o que é profundamente lamentável", afirmou. O programa Bolsa Formação era oferecido a profissionais de segurança que frequentassem cursos gratuitos oferecidos pelo Ministério da Justiça.

Vitrine do segundo mandato de Lula e parte do chamado "PAC (Plano de Aceleração do Crescimento) da Segurança Pública", o Pronasci perdeu força e recursos já na primeira gestão de Dilma Rousseff. Em 2011, o Tribunal de Contas da União (TCU) apontou fragilidade na fiscalização de projetos do Pronasci.

O ex-ministro disse que "50% dos projetos do Pronasci foi contaminado" por interesses políticos. "Os outros projetos não foram contaminados porque autoridades locais eram consequentes. Quando a autoridade local não é séria, o projeto é instrumentado partidariamente. Os projetos que deram certo tinham forte presença da juventude. Também as bolsas de formação dos policiais eram muito importantes", disse Genro a um grupo de gestores de várias partes do País e pesquisadores da violência.

COMENTÁRIOS
Nenhum comentário encontrado.

imprimir IMPRIMIR
TEXTOS RELACIONADOS
Fabretti acredita que inclusão social é um dos meios para reduzir crimes
‘Sistema prisional gera mais crime do que diminui’
Segundo Kopittke, número de casos é muito maior do que o registrado
Estudo inédito busca orientar políticas públicas na Capital
Dilma sanciona lei que permite porte de arma de fogo por guardas municipais
É inadmissível que a segurança da população baiana fique em risco, diz Dilma
Durante greve na Bahia, diversos locais foram saqueados e pelo menos 20 pessoas foram mortas