Porto Alegre, segunda-feira, 24 de junho de 2019.
PREVISÃO DO TEMPO
PORTO ALEGRE AMANHÃ
AGORA
20°C
28°C
15°C
previsão do tempo
COTAÇÃO DO DÓLAR
em R$ Compra Venda Variação
Comercial 3,8160 3,8180 0,18%
Turismo/SP 3,8000 3,9900 0,99%
Paralelo/SP 3,8100 4,0000 0,99%
mais indicadores
Página Inicial | Opinião | Economia | Política | Geral / Internacional | Esportes | Cadernos | Colunas
ASSINE  |  ANUNCIE  
» Corrigir
Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.
Nome:
Email:
Mensagem:
214405
Repita o código
neste campo
 
» Indique esta matéria
[FECHAR]
Para enviar essa página a um amigo(a), preencha os campos abaixo:
De:
Email:
Amigo:
Email:
Mensagem:
214405
Repita o código
neste campo
 
 
» Comente esta notícia
[FECHAR]  
  Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.  
  Nome:  
  Email:    
  Cidade:    
  Comentário:    
500 caracteres restantes
 
Autorizo a publicação deste comentário na edição impressa.
 
214405
Repita o código
neste campo
 
 
imprimir IMPRIMIR

GENTE 16/07/2015 - 19h21min

Herói do Uruguai em 1950, Ghiggia morre no 65º aniversário de título

Folhapress

MIGUEL ROJO/AFP FILES/AFP/JC
Ghiggia morreu após sofrer um ataque cardíaco
Ghiggia morreu após sofrer um ataque cardíaco

Nesta quinta-feira (16), data em que o Uruguai comemora 65 anos da vitória sobre o Brasil na final da Copa de 1950, morreu Alcides Ghiggia, 88, autor do gol que garantiu o triunfo que passaria a ser conhecido daí em diante como o Maracanazo.

Ex-ponta, Ghiggia morreu após sofrer um ataque cardíaco. A informação foi confirmada por seu filho, Arcadio, para o jornal uruguaio El Observador. Na Copa de 1950, Ghiggia fez gols em todas as partidas da competição, feito que só seria repetido por Jairzinho na Copa de 1970.

O gol que marcaria definitivamente sua carreira foi marcado aos 34 minutos do segundo tempo, quando a partida estava empatada por 1 a 1. Ghiggia conduziu a bola pela direita e, diante da marcação de Juvenal que se aproximava, chutou para o gol. O goleiro Barbosa, que seria criticado pelo resto de sua vida pelo lance, viu a bola passar ao seu lado, rente à trave esquerda.
Cerca de 200 mil torcedores presenciaram a derrota brasileira no Maracanã.

COMENTÁRIOS
Nenhum comentário encontrado.

imprimir IMPRIMIR
TEXTOS RELACIONADOS
Receita envia dados fiscais de Del Nero para a CPI do Futebol
O acesso aos dados de ambos, inclusive os sigilosos, foi requerido pelo senador Romário (PSB-RJ), presidente da comissão
Maradona presenteia árbitro que não viu toque de mão em gol histórico
Tão logo publicou nesta segunda-feira duas fotos com o árbitro Ali Bennaceur, o encontro ganhou os sites dos principais jornais argentinos
Bicampeão mundial Zito morre aos 82 anos
Morre bicampeão mundial Zito, aos 82 anos
O brasileiro ocupa a 23ª colocação com a quantia de US$ 31 milhões
Neymar está entre os 100 atletas mais bem pagos do mundo, segundo a Forbes