Porto Alegre, quarta-feira, 11 de dezembro de 2019.
PREVISÃO DO TEMPO
PORTO ALEGRE AMANHÃ
AGORA
24°C
35°C
23°C
previsão do tempo
COTAÇÃO DO DÓLAR
em R$ Compra Venda Variação
Comercial 4,1470 4,1490 0,41%
Turismo/SP 4,1000 4,3480 0,18%
Paralelo/SP 4,1100 4,3400 0,23%
mais indicadores
Página Inicial | Opinião | Economia | Política | Geral / Internacional | Esportes | Cadernos | Colunas
ASSINE  |  ANUNCIE  
» Corrigir
Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.
Nome:
Email:
Mensagem:
166159
Repita o código
neste campo
 
» Indique esta matéria
[FECHAR]
Para enviar essa página a um amigo(a), preencha os campos abaixo:
De:
Email:
Amigo:
Email:
Mensagem:
166159
Repita o código
neste campo
 
 
» Comente esta notícia
[FECHAR]  
  Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.  
  Nome:  
  Email:    
  Cidade:    
  Comentário:    
500 caracteres restantes
 
Autorizo a publicação deste comentário na edição impressa.
 
166159
Repita o código
neste campo
 
 
imprimir IMPRIMIR

AGRONEGÓCIOS Notícia da edição impressa de 02/07/2015

Agricultura familiar deve ter verba em 15 dias

Após ato com 3 mil agricultores no Centro de Porto Alegre, Fetag cobrou respostas em reunião com o governador

Luiz Eduardo Kochhann

MARCO QUINTANA/JC
Produtores terminaram caminhada em frente ao Palácio Piratini
Produtores terminaram caminhada em frente ao Palácio Piratini

A Federação dos Trabalhadores da Agricultura Familiar (Fetag) realizou um ato com a presença de mais de 3 mil produtores, em Porto Alegre, no dia de ontem. A manifestação tinha o objetivo de cobrar respostas do governo do Rio Grande do Sul às demandas apresentadas no Grito da Terra 2015. Os líderes da entidade foram recebidos no Palácio Piratini, quando o governador José Ivo Sartori entregou um ofício explicando o andamento das pautas relativas ao setor. Na ocasião, Sartori prometeu liberar os recursos dos programas Troca-Troca de Sementes e Forrageiras em até quinze dias.

Após uma caminhada da sede da Fetag até o Mercado Público, onde realizaram atividades de conscientização da importância da agricultura familiar, os produtores rurais se dirigiram ao Palácio Piratini. Na conversa com o governador, solicitaram que os recursos do Fundo Estadual de Apoio aos Pequenos Estabelecimentos Rurais (Feaper) não sejam colocados no caixa único do Estado. O temor dos agricultores é de que o montante - cerca de R$ 60 milhões anuais - sejam destinados a outros setores. O Feaper é responsável por todos os programas da Secretaria de Desenvolvimento Rural (SDR).

Questionado se há alguma chance de os recursos não irem para o caixa único, Sartori respondeu que "normalmente sim, pois as vezes são recursos indexados que não pertencem ao caixa único, mas todos eles estão sendo liberados dentro das condições". O governador se comprometeu a criar um grupo de trabalho com representantes da Fetag e das secretarias da Fazenda e da Casa Civil para discutir a possibilidade. Enquanto isso, garantiu a liberação, em um prazo de 15 dias, de R$ 26,4 milhões para 220 mil sacas do programa Troca-Troca de Sementes de Milho, além de R$ 3 milhões para o programa Forrageiras. A medida, entretanto, ainda depende de aprovação do Badesul.

Na sequência, Sartori foi ao carro de som, postado na frente da sede do governo, e falou por cerca de três minutos aos agricultores. Quando terminou, recebeu poucos aplausos e algumas vaias dos presentes. Para o presidente da Fetag, Carlos Joel da Silva, as respostas do governo estadual foram apenas razoáveis. "Muitos pontos deixaram a desejar e precisamos avançar mais", destacou.

De acordo com Silva, não foram anunciadas medidas satisfatórias de melhoria da infraestrutura e atendimento de saúde no campo, por exemplo. "Vamos seguir cobrando aquilo que não foi atendido, além de pressionar pela manutenção dos programas ligados ao Feaper", completou.

Em relação ao Sistema Unificado de Sanidade Agroindustrial Familiar (Susaf), projeto que tem como objetivo implantar a equivalência sanitária dos serviços de inspeção municipal, uma reunião para discutir como se dará a sua implementação foi marcada para o dia 17 de julho. Entre outros pontos, ainda ficou garantida a ampliação do Programa do Protetor Solar para todos os municípios do Rio Grande do Sul, sem necessidade de reedição do decreto que o regulamenta, e a renovação do convênio para o cadastro florestal com a Secretaria de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável.


COMENTÁRIOS
Nenhum comentário encontrado.

imprimir IMPRIMIR
TEXTOS RELACIONADOS
Anele diz que projeto Brazilian Rice ajuda a exportar arroz beneficiado
Projeto para exportar arroz beneficiado será estendido
Valor projetado para setembro é de R$ 0,814 o litro, aponta Conseleite
Preço do leite registra leve queda no Rio Grande do Sul
Aumento da umidade nos próximos dias vai retardar semeaduras
Clima ameaça a produtividade e o plantio
Agricultores participantes têm orientações para melhorar a produção
Programa incentiva boas práticas no meio rural