Porto Alegre, sábado, 27 de novembro de 2021.
PREVISÃO DO TEMPO
PORTO ALEGRE AMANHÃ
AGORA
19°C
15°C
7°C
previsão do tempo
COTAÇÃO DO DÓLAR
em R$ Compra Venda Variação
Comercial 5,5230 5,5250 1,61%
Turismo/SP 4,7300 5,8120 0,44%
Paralelo/SP 4,7400 5,6700 0%
mais indicadores
Página Inicial | Opinião | Economia | Política | Geral / Internacional | Esportes | Cadernos | Colunas
ASSINE  |  ANUNCIE  
» Corrigir
Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.
Nome:
Email:
Mensagem:
111480
Repita o código
neste campo
 
» Indique esta matéria
[FECHAR]
Para enviar essa página a um amigo(a), preencha os campos abaixo:
De:
Email:
Amigo:
Email:
Mensagem:
111480
Repita o código
neste campo
 
 
» Comente esta notícia
[FECHAR]  
  Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.  
  Nome:  
  Email:    
  Cidade:    
  Comentário:    
500 caracteres restantes
 
Autorizo a publicação deste comentário na edição impressa.
 
111480
Repita o código
neste campo
 
 
imprimir IMPRIMIR

ARTIGO Notícia da edição impressa de 16/06/2015

Nova Loman: uma indústria de privilégios

Darcy Francisco Carvalho dos Santos

A nova Lei da Magistratura (Loman) que está sendo gestada no STF cria tantos privilégios para a categoria que deve ser um caso inédito em todo o mundo. Segundo a imprensa, além do salário pelo teto, o que é muito justo, ela será beneficiada por auxílio-alimentação e auxílio-transporte, cada um de R$ 1.400,00 mensais. Receberá auxílio-creche e auxílio-educação, cada um a R$ 1.400,00 por filho; receberá, ainda, auxílio-mudança, no valor variável entre R$ 28.900,00 e R$ 86.700,00; auxílio-moradia de R$ 5.780,00 e de difícil provimento de R$ 9.600,00; auxílio de plano de saúde para o casal, de R$ 2.800,00; auxílio-capacitação de R$ 2.800,00 a R$ 5.600,00; adicional de formação profissional, de R$ 1.400,00 a R$ 5.700,00; indenização de permanência de R$ 1.400,00 a R$ 7.200,00 e prêmio produtividade de R$ 57.800,00 por ano.

Com tudo isso, também segundo a imprensa, a remuneração de um juiz de primeira instância poderá passar de R$ 60 mil mensais, duas vezes o teto constitucional. Além de tudo, pleiteiam reajustes automáticos, baseados na inflação mais um incremento decorrente da variação do PIB, sem a necessidade de passar pelo Congresso Nacional.

Tudo isso, num País com enormes carências sociais em que a arrecadação, baseada em tributos indiretos, pesa mais sobre os mais pobres, e que não consegue formar um superávit primário para pagar os juros da dívida, que se acumulam ao saldo devedor, criando uma situação insustentável.

E o pior de tudo é que isso se reproduzirá em cadeia pelos estados, que não conseguem pagar o piso do magistério, aplicar o percentual constitucional em saúde e apresentam todas as deficiências possíveis e impossíveis na segurança pública. O Rio Grande do Sul, com um déficit superior a R$ 5 bilhões, que, sem medidas drásticas, se repetirá por vários anos, com todas essas obrigações adicionais, sofrerá inevitável intervenção federal na vã tentativa de cumpri-las.

Contador e economista

COMENTÁRIOS
Nei Rafael Filho - 16/06/2015 - 09h21
Dr. Darcy Carvalho: Brilhante sua chamada. Funciona assim o Estado inverso, sob óptica das ciências sociais, quero dizer, democracia excludente... Parabéns. Seu escrito, ao arrepio do mais comezinho princípio sociológico da distribuição e regulação da produtividade,em nosso país é outro golpe. Desta vez para patrocinar elites, privilegiar setores e empobrecer mais... O triste é que o Congresso e o STF não percebam(?) o quão danoso é destruir a população alijada, sacrificada. A corvéia é aqui!


Fábio -
17/06/2015 - 10h07
Vamos olhar para a LDO que está para ser votada na AL, agora. 39 emendas, uma deputada de equerda sugere que se tire dinheiro da educação, saude e segurança e se de para as vossas excelencias gastarem em auxilios diversos. quantos mais estão na manga do paleto preparados para serem pagso retroativamente? o que leva deputados de esquerda a entrarem com emendas desse teor? será que os eleitores dela e sabem disso? será que eles aprovam a redução de recursos para os mais necessitados em favor do TJ

imprimir IMPRIMIR
TEXTOS RELACIONADOS
Acorda, Brasil
A maré da indignação nacional, por força de suas vertentes naturais, rompeu os diques da tolerância popular e se espraiou com a violência de um tufão
O Dia Mundial do Turismo no Rio Grande
Domingo, dia 27 de setembro, será comemorado o "Dia Mundial do Turismo no Rio Grande do Sul"
Dilma: pague a compensação da Lei Kandir
Aprovada em 1996, a lei federal isenta o ICMS de produtos e serviços para exportação
Fusões & Aquisições, oportunidade e risco
Quatro vezes um é igual a um! Essa é ainda a matemática feita pelo investidor estrangeiro em relação ao Brasil