Porto Alegre, terça-feira, 22 de outubro de 2019.
PREVISÃO DO TEMPO
PORTO ALEGRE AMANHÃ
AGORA
15°C
24°C
13°C
previsão do tempo
COTAÇÃO DO DÓLAR
em R$ Compra Venda Variação
Comercial 4,1300 4,1320 0,29%
Turismo/SP 4,0900 4,3420 0,50%
Paralelo/SP 4,1000 4,3400 0,69%
mais indicadores
Página Inicial | Opinião | Economia | Política | Geral / Internacional | Esportes | Cadernos | Colunas
ASSINE  |  ANUNCIE  
» Corrigir
Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.
Nome:
Email:
Mensagem:
614326
Repita o código
neste campo
 
» Indique esta matéria
[FECHAR]
Para enviar essa página a um amigo(a), preencha os campos abaixo:
De:
Email:
Amigo:
Email:
Mensagem:
614326
Repita o código
neste campo
 
 
» Comente esta notícia
[FECHAR]  
  Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.  
  Nome:  
  Email:    
  Cidade:    
  Comentário:    
500 caracteres restantes
 
Autorizo a publicação deste comentário na edição impressa.
 
614326
Repita o código
neste campo
 
 
imprimir IMPRIMIR

LIBERTADORES Notícia da edição impressa de 13/05/2015

Noite para avançar na Libertadores

Colorado encara o Atlético-MG no Beira-Rio com a vantagem de poder empatar em 0 a 0 ou 1 a 1
JEFERSON GUAREZE/FUTURA PRESS/JC
Aguirre confia no coletivo e afirma que o time não deve jogar por empate
Aguirre confia no coletivo e afirma que o time não deve jogar por empate

A noite de hoje reserva fortes emoções para mais de 40 mil colorados que irão pintar o Beira-Rio de vermelho, com a promessa de um estádio lotado. Se no Horto o Inter cantou mais alto, a missão dos comandados de Diego Aguirre é segurar o ímpeto do Atlético-MG e levar o time gaúcho às quartas de final da Liberadores da América. Na semana passada, a igualdade em 2 a 2 foi comemorada pelo grupo colorado, mesmo que tenha sofrido o gol do empate nos segundos finais.

A vantagem de jogar por dois resultados não passa pela cabeça do treinador uruguaio. Mesmo podendo empatar sem gols ou em 1 a 1, Aguirre afirmou que seu time não entrará em campo para segurar um empate. "Não temos uma grande vantagem, ela é mínima. Temos que tirar o último jogo da nossa cabeça e vamos tentar ganhar. Noventa minutos é muito tempo, e temos que nos preparar para um jogo muito difícil", prevê o técnico.

Para o duelo com o Galo, a tendência é de que Nilmar não atue, mas Aguirre não confirma a ausência do camisa 7. "Ele não participou dos últimos dois treinos, porém não posso confirmar que esteja de fora. A situação é muito difícil", disse. Desta forma, Lisandro López, que marcou o primeiro gol no jogo de ida, deve ser o atacante.

A dúvida ficará no meio-campo. Embalado pelas últimas atuações e com a confiança do treinador, Valdívia briga com Jorge Henrique por um lugar no time. "Os dois mostraram muitas coisas boas. Não dá para comparar, são bem diferentes. Valdívia é mais ofensivo, cria mais chances de gol, mas, taticamente, o Jorge Henrique faz um trabalho que talvez não seja tão bonito como o do Valdívia. São opções excelentes", explica. Aguirre pode optar ainda por Nico Freitas, fechando a equipe ainda mais.

"É um jogo de 180 minutos. Sei o que temos que fazer. A nossa intenção é contar com a qualidade dos nossos jogadores e tirar o máximo do potencial deles. Eu acredito muito no trabalho coletivo", concluiu Aguirre. A provável escalação do Inter hoje à noite: Alisson; William, Alan Costa, Juan e Ernando; Rodrigo Dourado, Aránguiz, Jorge Henrique (Valdívia), D'Alessandro e Eduardo Sasha; Lisandro López.

'Eu trabalhei para o Internacional, não para pessoas', diz Clemer

Por Deivison Ávila

Foram 14 anos ligado ao Internacional, seja como jogador, preparador de goleiros ou treinador da base. O multicampeão Clemer deu adeus ao clube oficialmente na tarde de ontem.

Em entrevista coletiva realizada em um hotel no bairro Moinhos de Vento, o ex-camisa 1 explicou como foi o seu desligamento do Colorado. "A minha saída não se deve à briga que aconteceu. Foi, sim, uma decisão do Inter", ressaltou o treinador.

O fato a que Clemer se refere foi uma discussão com o preparador físico das categorias de base, Flávio Soares, no início deste mês, no CT de Alvorada. O desentendimento teria chegado às vias de fato, algo que não foi confirmado pelo ex-técnico colorado. "Foi uma briga que aconteceu lá dentro. O que acontece dentro do vestiário morre por lá. Isso eu sempre preguei por onde passei", argumentou.

Agora, Clemer aguarda propostas para assumir uma equipe e dar continuidade ao seu trabalho à beira do campo. "O que chegar de proposta concreta, nós vamos analisar. Não levo mágoa nenhuma de ninguém. Foram 13 anos de muitas conquistas e alegrias. Eu trabalhei para o Internacional, não para pessoas", argumentou o treinador, que levou o time sub-20 a vários títulos, com destaque para a Copa do Brasil da categoria, no ano passado.

O ex-goleiro falou ainda que não estava no seu planejamento sair do Inter. "Em nenhum momento fui chamado para alguma conversa. O que houve foi um anúncio do meu desligamento", disse. "Não teve nenhuma conversa com o presidente Vitorio Piffero. Ele não me procurou", acrescentou.

Quem esteve na coletiva foi o ex-jogador Iarley. Demitido em 2008, o ex-camisa 10 chegou dizendo que sabia exatamente o que Clemer estava passando. Hoje, o paraense é comentarista em uma emissora de TV por assinatura. "Você alcançou um patamar que não tem mais espaço no Inter. Segue tua carreira, que será vitoriosa assim como foi dentro de campo", aconselhou.

COMENTÁRIOS
Dorian R. Bueno - 13/05/2015 - 10h12
DIREITO DE IMAGEM !!! A última vez que estive no BEIRA-RIO, foi no dia 22/11/2014, e fui PÉ QUENTE naquele jogo pegado contra os reservas do Atlético (MG). Ainda bem que eram os reservas. Como sabem, ganhamos bem apertadinho por 2x1, bem no finalzinho já no último desconto com um GOL milagroso do rejeitado Fabrício, GRAÇAS A DEUS, para alegria de todos. Neste dia pude apreciar como é lindo o Beira-Rio, como desejei que os nossos jogadores olhassem para todo estádio cheio, jogassem muito bem e vibrassem em campo como nós torcedores. Somente não gostei do lance das câmeras ficarem mostrando os torcedores no telão sem pagar um DIN DIN para nós. Nestes estádios modernos monitorados por câmeras em todos os cantos, o torcedor precisa ter um comportamento exemplar tipo MANDRAKE, e os atletas às vezes tratando mal a BOLA, nos deixando extremamente preocupados se vão conseguir acertar o próximo chute no GOL do adversário. Já que o procurador-empresário dos jogadores sempre inclui nos contratos a cláusula de direito de imagem, vou repensar se voltarei a um estádio para assistir uma partida e ficar sendo espionado, e o meu carão mostrado no telão do estádio. Creio ainda que como sou um grande colorado do bem, não precisaria estar preocupando-me tanto com isto. Caso eu estiver ao lado de uma pessoa que gosta de fazer barulho com a boca, posso ser filmado e ficar famoso no mundo inteiro por estar no lugar certo e na hora errada. Penso em procurar o meu advogado, e quem sabe conseguir direito de imagem para mim. Até hoje não ouve acerto sobre o meu direito de imagem, mesmo que eu seja um cara bonito. Independente disto vou ficar em casa hoje na frente da telinha, desejando que o INTERNACIONAL, com humildade, respeito, mas jogando um futebol de alto nível e convincente, possa fazer o dever de casa por ser um CLUBE MULTI CAMPEÃO, e avance rumo à próxima etapa da LBA 2015. Abs. Dorian R. Bueno ? P.Alegre/RS, 12.05.2015

imprimir IMPRIMIR
TEXTOS RELACIONADOS
Lucas Alario celebra o seu gol, o primeiro marcado pelo River na segunda partida da final
River Plate vence o Tigres, é tri da Libertadores e quebra jejum de 19 anos
No primeiro jogo, mexicanos e argentinos empataram
River e Tigres decidem o título em Buenos Aires
Craque francês Andre Gignac, do Tigres, desta vez não conseguiu marcar
Tigres e River Plate ficam no 0 a 0 na primeira partida da final da Libertadores
Equipes se enfrentaram na fase de grupos da competição, empatando duas vezes, em 2 a 2 e 1 a 1
No México, Tigres e River começam a decidir o título