Porto Alegre, terça-feira, 31 de março de 2020.
PREVISÃO DO TEMPO
PORTO ALEGRE AMANHÃ
AGORA
23°C
29°C
21°C
previsão do tempo
COTAÇÃO DO DÓLAR
em R$ Compra Venda Variação
Comercial 5,1790 5,1810 1,52%
Turismo/SP 4,4100 5,2640 1,15%
Paralelo/SP 4,4200 5,1600 1,17%
mais indicadores
Página Inicial | Opinião | Economia | Política | Geral / Internacional | Esportes | Cadernos | Colunas
ASSINE  |  ANUNCIE  
» Corrigir
Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.
Nome:
Email:
Mensagem:
178700
Repita o código
neste campo
 
» Indique esta matéria
[FECHAR]
Para enviar essa página a um amigo(a), preencha os campos abaixo:
De:
Email:
Amigo:
Email:
Mensagem:
178700
Repita o código
neste campo
 
 
» Comente esta notícia
[FECHAR]  
  Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.  
  Nome:  
  Email:    
  Cidade:    
  Comentário:    
500 caracteres restantes
 
Autorizo a publicação deste comentário na edição impressa.
 
178700
Repita o código
neste campo
 
 
imprimir IMPRIMIR

ENERGIA Notícia da edição impressa de 24/10/2014

BSBios prepara aumento do volume de produção em 17%

Jefferson Klein

FREDY VIEIRA/JC
Battistella diz que objetivo é manter a empresa entre as três maiores produtoras do País
Battistella diz que objetivo é manter a empresa entre as três maiores produtoras do País

A elevação da participação do biodiesel na fórmula do óleo diesel de 6% para 7% (o chamado B7), que começará a vigorar no dia 1 de novembro, fará com que as empresas do setor preparem-se para atender ao incremento da demanda, como é o caso da BSBios. O grupo pretende passar a atual capacidade de produção de 340 milhões de litros anuais, para aproximadamente 400 milhões de litros em 2015, um crescimento de cerca de 17%.

O diretor-presidente da BSBios, Erasmo Carlos Battistella, informa que a ampliação será feita nas unidades já existentes localizadas em Passo Fundo (RS) e Marialva (PR). O objetivo é manter a empresa entre as três maiores produtoras de biodiesel no Brasil. A companhia está em fase de detalhamento da iniciativa e ainda não possui o cálculo consolidado do investimento necessário para levá-la adiante. Em 2014, a BSBios projeta comercializar entre 300 milhões a 320 milhões de litros de biodiesel, contra aproximadamente 280 milhões de litros verificados no ano passado.

Battistella destaca que a evolução de mercado propiciada com o B7 será muito importante. No entanto, o empresário acrescenta que após as eleições, independentemente do resultado da disputa, os agentes do segmento tentarão discutir com o governo a criação de uma política de longo prazo, com previsibilidade. O executivo salienta que o País não chegou nem perto de atingir todo o seu potencial quanto ao consumo de biodiesel. De acordo com o dirigente, que também é presidente da Associação dos Produtores de Biodiesel do Brasil (Aprobio), é possível alcançar uma participação de 10% do biocombustível na fórmula do biodiesel, até meados do ano de 2018, e até 20% em longo prazo, entre 2025 e 2030. Esse tempo seria fundamental para a cadeia agrícola preparar-se para produzir as matérias-primas necessárias.

Segundo Battistella, atualmente cerca de 80% do biodiesel nacional é fabricado através da soja e o restante é complementado com outras oleaginosas e gordura animal. Se houver uma política consistente, com maior incremento do percentual do biocombustível, a tendência é diversificar a utilização das matérias-primas com o aproveitamento de culturas como a da canola, girassol, pinhão manso, entre outras. Apesar dessa perspectiva, o empresário enfatiza que a soja sempre terá um papel relevante dentro do segmento, pois o Brasil deverá consolidar-se como o maior produtor mundial desse grão.

Outro interesse da BSBios é quanto à produção de biolubrificantes, que podem ser utilizados, por exemplo, como óleo hidráulico para a área industrial. Battistella diz que as pesquisas sobre o assunto avançaram, entretanto não foi determinada a rota tecnológica a ser seguida. Nesse trabalho, a empresa conta com o apoio da sua parceira Petrobras, que em 2011 adquiriu, através de sua subsidiária integral Petrobras Biocombustível, 50% do capital social da BSBios. Recentemente, o Tribunal de Contas da União (TCU) realizou uma auditoria para analisar a associação das companhias. Battistella informa que o assunto já foi finalizado e é aguardada agora a publicação do relatório do tribunal. O empresário ressalta que a BSBios não teve acesso à análise do TCU. Conforme o dirigente, a investigação não afetou a parceria ou o planejamento das companhias. “E eu acredito que isso é salutar para mostrar que a Petrobras fez um negócio correto, um negócio bom”, sustenta. Battistella foi o palestrante da reunião-almoço promovida pela Câmara Brasil-Alemanha, nessa quinta-feira, no Salão Nobre do Hotel Paza São Rafael, em Porto Alegre.

COMENTÁRIOS
Nenhum comentário encontrado.

imprimir IMPRIMIR
TEXTOS RELACIONADOS
Decisão judicial a favor da Abrace implica nova alta na conta de luz, diz Aneel
Agência livrou associados da Abrace do pagamentos de parte dos programas do fundo setorial Conta de Desenvolvimento Energético
Ministério cogita queda de até 2% no consumo de energia em 2015
Pior cenário cogitado aponta retração mais acentuada do que aquela estimada pela Empresa de Pesquisa Energética em julho
Governo ainda não definiu modelo de pagamento de indenizações ao setor elétrico
De acordo com Aneel, a única certeza neste momento é a inviabilidade desse custo ser incorporado à tarifa
Cemig irá disputar suas 18 usinas em leilão de outubro, diz presidente
O presidente da Cemig disse que a companhia irá disputar as 18 usinas antigas que eram controladas por ela e que irão a leilão no dia 30 de outubro