Porto Alegre, quinta-feira, 05 de agosto de 2021.
PREVISÃO DO TEMPO
PORTO ALEGRE AMANHÃ
AGORA
19°C
15°C
7°C
previsão do tempo
COTAÇÃO DO DÓLAR
em R$ Compra Venda Variação
Comercial 5,5230 5,5250 1,61%
Turismo/SP 4,7300 5,8120 0,44%
Paralelo/SP 4,7400 5,6700 0%
mais indicadores
Página Inicial | Opinião | Economia | Política | Geral / Internacional | Esportes | Cadernos | Colunas
ASSINE  |  ANUNCIE  
» Corrigir
Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.
Nome:
Email:
Mensagem:
331483
Repita o código
neste campo
 
» Indique esta matéria
[FECHAR]
Para enviar essa página a um amigo(a), preencha os campos abaixo:
De:
Email:
Amigo:
Email:
Mensagem:
331483
Repita o código
neste campo
 
 
» Comente esta notícia
[FECHAR]  
  Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.  
  Nome:  
  Email:    
  Cidade:    
  Comentário:    
500 caracteres restantes
 
Autorizo a publicação deste comentário na edição impressa.
 
331483
Repita o código
neste campo
 
 
imprimir IMPRIMIR

SERVIÇOS Notícia da edição impressa de 11/09/2014

Cidade Baixa será polo gastronômico e cultural

Modelo carioca de gestão deverá ser implantado no bairro da Capital

Guilherme Daroit

GILMAR LUÍS/JC
Projeto debatido entre empresários e poder público formalizará função boêmia da região de Porto Aleg
Projeto debatido entre empresários e poder público formalizará função boêmia da região de Porto Aleg

Nas próximas semanas, o bairro Cidade Baixa, tradicional reduto boêmio de Porto Alegre, ganhará uma nova definição. Seguindo um programa oficializado no Rio de Janeiro desde 2009, a região da Capital será transformada em um polo gastronômico, cultural e de entretenimento. A experiência carioca, que integra empresários, poder público e o Sebrae, foi debatida ontem em seminário realizado pela Associação dos Bares, Restaurantes e Similares da Cidade Baixa (Abresciba) e pelo Sindicato de Hotéis, Restaurantes, Bares e Similares de Porto Alegre (Sindpoa), com a presença do prefeito de Porto Alegre, José Fortunati e outros representantes da prefeitura.

O projeto, que será instituído por decreto, será uma forma de buscar legitimidade dos empresários e moradores da Cidade Baixa perante o poder público, segundo o presidente da Abresciba, Moacir Biasibetti. “Estamos buscando o reconhecimento formal de uma área que já é reconhecida pela população, para que a gente possa trabalhar e revitalizar uma região que é tão querida pelo povo porto-alegrense e por quem vem de fora”, afirma. O empresário ressalta que a criação do polo será um passo à frente em relação à própria associação, que engloba hoje 60 associados e é responsável pelo movimento Cidade Baixa em Alta, transformando institucionalmente o local em uma área de interesse especial do município.

Entre os objetivos, de acordo com Biasibetti, estariam tanto a maior facilidade na busca por obras públicas, como a melhoria da iluminação, da pavimentação e principalmente da segurança do bairro, quanto a busca pela qualificação dos negócios dos setores englobados no polo, que já são característicos da região. “Esperamos poder avançar na questão da qualidade, não só no bairro em si, mas também nos próprios estabelecimentos”, conta o presidente, citando programas de alimentos seguros e higiene como exemplo. Outras funções do polo seriam a realização de eventos - como já acontece com o Carnaval de rua, de maneira a atrair mais visitantes à região - e o maior diálogo com as associações de moradores, buscando um bom termo nos objetivos tanto de empresários quanto da comunidade do bairro.

A partir de experiências realizadas em bairros do Rio de Janeiro, serão redigidos o projeto e a minuta do decreto. Com os textos em mãos, o grupo, com o apoio do Sindpoa, irá se reunir com Fortunati nos próximos dias para discutir sua publicação, que criará, formalmente, o polo na Cidade Baixa. O prefeito, em discurso, lembrou do histórico do bairro, que teria recebido bares e restaurantes de forma desordenada até hoje. Segundo ele, essa seria a causa dos embates entre empresários e moradores que levaram à criação de normas específicas para a região, como um horário de silêncio. “A ideia de polo não é apenas de colocar um carimbo diferente no bairro, mas sim de colocar em prática o movimento que já resultou no Cidade Baixa em Alta, dinamizando o espaço para que gere renda, empregos e convivência pacífica”, afirmou Fortunati.

Também presente ao evento, o secretário municipal da Produção, Indústria e Comércio, Humberto Goulart, afirmou que a iniciativa, liderada pelos empresários, é uma forma de ajudar o governo, e que espera definição em relação ao decreto para os próximos 20 dias, a tempo de estar em prática no próximo verão. “A partir do Cidade Baixa em Alta, já vínhamos conversando, fazendo algumas leis, adaptando orientações, e essa é uma iniciativa para que a gente, então, institucionalize esse tipo de ação”, comentou, citando que espera, no futuro, replicar a ação também em áreas como a Padre Chagas, no bairro Moinhos de Vento, e no bairro Tristeza. O vice-presidente do Sindpoa, João Antônio Longoni Klee, também adicionou o Centro Histórico como objetivo de um próximo polo.

COMENTÁRIOS
Zilton Tadeu - 11/07/2015 - 22h08
Como regra geral, a Gastronomia na Cidade Baixa é a mesma encontrada em qualquer restaurante de beira de estrada daqui ao Amapá, sem qualquer refinamento; a Cultura musical, tosca, fala de boca cheia no talento único do imortal Lupiscínio Rodrigues, mas é tocada de orelhada por músicos barulhentos, sem academia, com pouco ou nenhum talento, predominantemente macaquices do modelo anglófilo de ?woodstock?; O Entretenimento básico é traficado nas ruas e calçadas em que

imprimir IMPRIMIR
TEXTOS RELACIONADOS
Koch destaca as facilidade do novo sistema
FCDL-RS lança site que permite quitar dívidas com empresas
Índice de Serviços sobe 0,51% na 1ª quadrissemana de janeiro, revela Fipe
Entre a medição final de dezembro e a primeira leitura de 2015, a inflação captada pelo indicador geral do instituto passou de 0,30% para 0,49%
Rodrigues conta que a procura por tratamento e manutenção de água praticamente dobra nesta época
Empresas aproveitam verão para lucrar mais
Cidadão poderá acessar suas operações de crédito via internet
De acordo com o BC, o Registrato permitirá o acesso a informações como o histórico de empréstimos em cada instituição financeira