Porto Alegre, terça-feira, 18 de fevereiro de 2020.
PREVISÃO DO TEMPO
PORTO ALEGRE AMANHÃ
AGORA
29°C
31°C
22°C
previsão do tempo
COTAÇÃO DO DÓLAR
em R$ Compra Venda Variação
Comercial 4,3480 4,3500 0,43%
Turismo/SP 4,2500 4,5660 0,70%
Paralelo/SP 4,2600 4,5800 0,88%
mais indicadores
Página Inicial | Opinião | Economia | Política | Geral / Internacional | Esportes | Cadernos | Colunas
ASSINE  |  ANUNCIE  
» Corrigir
Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.
Nome:
Email:
Mensagem:
409357
Repita o código
neste campo
 
» Indique esta matéria
[FECHAR]
Para enviar essa página a um amigo(a), preencha os campos abaixo:
De:
Email:
Amigo:
Email:
Mensagem:
409357
Repita o código
neste campo
 
 
» Comente esta notícia
[FECHAR]  
  Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.  
  Nome:  
  Email:    
  Cidade:    
  Comentário:    
500 caracteres restantes
 
Autorizo a publicação deste comentário na edição impressa.
 
409357
Repita o código
neste campo
 
 
imprimir IMPRIMIR

copa 2014 31/07/2014 - 12h04min

Copa elevou percepção de demanda fraca em serviços

O recuo de 0,6% na confiança do setor de serviços em julho ante junho resultou da combinação de deterioração nas percepções sobre o momento atual e melhora nas expectativas. Para a Fundação Getulio Vargas (FGV), que apura o índice, este padrão "confirma o efeito negativo da paralisação parcial das atividades durante a Copa". Além disso, a influência pontual do evento justifica a melhora nas previsões futuras. "Nesse contexto, é razoável supor uma suavização da tendência declinante do ICS ao longo dos próximos meses", diz a instituição.

A deterioração da confiança sobre o momento atual ocorreu em todos os 12 segmentos de serviços pesquisados em julho. O quesito que mais pressionou o indicador agregado, de acordo com a FGV, foi o volume de demanda atual, que recuou 8,6% em julho ante junho. A proporção de empresas que avaliam a demanda atual como forte caiu de 13,3% para 12,7% entre junho e julho, enquanto a parcela de empresas que a consideram fraca saltou de 27,6% para 34,4% no período.

Já as expectativas melhoraram para nove dos 12 segmentos. O quesito que mais influenciou a alta foi o que mede as expectativas em relação à demanda nos três meses seguintes, que subiu 5,9% entre junho e julho. Neste período, a proporção de empresas que esperam aumento de demanda passou de 33,7% para 37,4%, enquanto a fatia das que aguardam diminuição caiu de 13,1% para 9,7%.

O indicador de tendência dos negócios nos seis meses seguintes apresentou melhora mais discreta, ao subir 2,8%. Segundo a FGV, a proporção de empresas que contam com melhora do ambiente de negócios no futuro próximo aumentou de 35,7% em junho para 37,4% em julho. Já a fatia das que esperam uma piora diminuiu de 11,2% para 9,4% no mesmo período.

COMENTÁRIOS
Nenhum comentário encontrado.

imprimir IMPRIMIR
TEXTOS RELACIONADOS
Institutos europeus dizem que Brasil ‘perdeu’ com Copa
Para membros da Fifa, o impacto real da Copa no Brasil apenas será conhecido em um prazo de cinco anos
Visa divulga gastos com cartões em estádios e Fan Fest
No total, foram feitas 582,3 mil transações financeiras de 12 de junho a 13 de julho nas 12 cidades-sede do mundial
Segundo ANTT, 19 mil turistas chegaram ao País de ônibus na Copa
Os fretamentos internos somaram 6.869 viagens com destino às cidades-sede, o que representa 32% do total de deslocamentos interestaduais realizados no período do Mundial
Estrangeiros movimentam US$ 380 milhões em cartões Visa durante a Copa
O valor, que considera somente os plásticos da marca, também é 47,3% superior ao movimentado durante a realização do mundial na África do Sul, em 2010