Porto Alegre, sexta-feira, 18 de outubro de 2019.
PREVISÃO DO TEMPO
PORTO ALEGRE AMANHÃ
AGORA
22°C
23°C
16°C
previsão do tempo
COTAÇÃO DO DÓLAR
em R$ Compra Venda Variação
Comercial 4,1180 4,1200 1,24%
Turismo/SP 4,0600 4,3200 1,09%
Paralelo/SP 4,0700 4,3100 1,14%
mais indicadores
Página Inicial | Opinião | Economia | Política | Geral / Internacional | Esportes | Cadernos | Colunas
ASSINE  |  ANUNCIE  
» Corrigir
Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.
Nome:
Email:
Mensagem:
173665
Repita o código
neste campo
 
» Indique esta matéria
[FECHAR]
Para enviar essa página a um amigo(a), preencha os campos abaixo:
De:
Email:
Amigo:
Email:
Mensagem:
173665
Repita o código
neste campo
 
 
» Comente esta notícia
[FECHAR]  
  Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.  
  Nome:  
  Email:    
  Cidade:    
  Comentário:    
500 caracteres restantes
 
Autorizo a publicação deste comentário na edição impressa.
 
173665
Repita o código
neste campo
 
 
imprimir IMPRIMIR

Destaques do Ano 2013 Notícia da edição impressa de 21/05/2014

Secovi-RS busca acompanhar as dinâmicas imobiliárias do Estado

JONATHAN HECKLER/JC
Schukster diz que trabalho ampliou conhecimento da sociedade sobre o setor
Schukster diz que trabalho ampliou conhecimento da sociedade sobre o setor

Há mais de 30 anos em atividade, o Sindicato das Empresas de Compra, Venda, Locação e Administração de Imóveis, ou, como é mais conhecido, Sindicato da Habitação do Rio Grande do Sul (Secovi/RS), acompanha o desenvolvimento de um dos mercados cujas dinâmicas refletem o desenvolvimento socioeconômico do País. A entidade percebeu isso rapidamente e, mesmo tendo surgido simplesmente para solucionar uma demanda específica dos empresários imobiliários, foi além, e hoje conta com setores de Orientação Jurídica e Economia e Estatísticas e atua como representante legal de aproximadamente 6 mil empresas imobiliárias e 24 mil condomínios do Estado.

O crescimento populacional, o boom imobiliário dos últimos anos e o desenvolvimento da construção civil têm influência direta no trabalho desenvolvido pelo sindicato. E foi exatamente durante uma época de quebra de paradigmas e surgimento de dúvidas em relação ao preço dos imóveis vendidos e alugados e aos interesses das imobiliárias que um grupo de empresários fundou a Associação Gaúcha de Empresas do Mercado Imobiliário (Agademi).

Segundo o presidente do sindicato e associação, Moacyr Schukster, em 1972, o setor de locações, compra e venda e administração condominial não eram bem vistos pela sociedade. A população entendia o preço dos aluguéis como derivado dos interesses das empresas imobiliárias, sendo que o problema residia na escassez de imóveis. “Havia a necessidade de que a população fosse esclarecida que as imobiliárias eram intermediárias entre o proprietário e o inquilino. E foi isso que aconteceu”, explica Schukster.

Superada essa questão, em 1983, graças à necessidade de que os mesmos empresários pudessem fazer suas negociações coletivas, foi criado o Secovi. Primeiramente voltado às discussões salariais com funcionários de imobiliárias e condomínios, o órgão patronal vai além através da realização de estudos e análises da dinâmica imobiliária, promoção de eventos e palestras e realização de oito publicações, fundamentais para a formação dos sindicalizados e associados.

Regularmente, são realizadas pesquisas ligadas ao tema, principalmente, focadas na apuração do estoque de imóveis para locação e venda, dos preços ofertados nas imobiliárias e das despesas médias para manutenção dos condomínios, entre outras. Todas elas são feitas pelo Departamento de Pesquisa e Estatística do Secovi/RS e podem ser conferidas nas publicações periódicas, no site do órgão ou na edição anual do Panorama do Mercado Imobiliário.

O sindicato também oferece aos empresários imobiliários, síndicos e condôminos o serviço de orientação jurídica. “Quem tiver alguma dúvida é só vir à sede da instituição que um advogado do Departamento Jurídico atende. A procura por esse serviço é tão grande que fazemos entre 400 e 500 consultas por mês, gratuitamente”, destaca Schukster.

Administração condominial é o grande desafio do setor

O crescimento dos conjuntos habitacionais e a regulamentação das relações condominiais com a promulgação da Lei das Incorporações, em 1964, demandou uma administração mais profissionalizada destes imóveis e trouxe maiores cobranças. Maior quantidade de obrigações a serem cumpridas fez com que o trabalho prestado pelo síndico não fosse suficiente para manter tudo em dia. A solução foi buscar uma empresa capaz de administrar o local, na maior parte dos casos, uma imobiliária.

“Os síndicos deixaram de ter que se preocupar com o pagamento de um funcionário e das contas básicas. Aos poucos, eles, que normalmente desempenham outra profissão, se deram conta que estavam praticamente administrando uma empresa”, lembra o presidente do Secovi/RS, Moacyr Schukster.

Com o acúmulo de mais de 100 obrigações, que vão do pagamento de direitos trabalhistas ao cadastro junto ao recentemente lançado eSocial (Sistema de Escrituração Digital das Obrigações Fiscais, Previdenciárias e Trabalhistas), os condomínios dependem cada vez mais da atenção do Sindicato da Habitação. “Para manter-se, o condomínio deve instalar um escritório próprio em sua sede física, o que só vale a pena em poucos casos de empreendimentos grandes, ou contratar uma empresa, opção plausível à maior parte dos locais.”

Paralelamente à democratização do modelo habitacional, aumentaram as demandas do Secovi/RS ligadas ao assunto. Schukster estima, por exemplo, que 90% do acompanhamento legislativo – realizado por advogados enquanto as leis estão em tramitação – diz respeito a matérias com influência direta no modelo condominial. Além disso, a maior parte dos eventos e publicações é de interesse do segmento.

O dirigente acredita que a tendência é que surja um número maior de dúvidas a partir da construção de locais com estrutura ainda mais complexa.

Os textos já publicados dos premiados estão linkados abaixo:
Comércio: FCDL-RS
Desenvolvimento: Badesul
Destaque Especial: Expointer
Dirigente Financeiro: Túlio Zamin
Educação: Fundação Liberato
Empreendedorismo Jovem: Junior Achievement
Empresário do Ano: André Gerdau Johannpeter
Entidade: Agas
Hotelaria: Hotel Dall'onder
Laboratório: Endocrimeta
Máquinas Agrícolas: Stara
Pesquisa Científica: Fapergs - 50 anos
Revenda de Carro: Panambra
Seguros: Icatu Seguros
Shopping Center: M.Grupo
Sindicato: Secovi
COMENTÁRIOS
Nenhum comentário encontrado.

imprimir IMPRIMIR
TEXTOS RELACIONADOS
Lideranças de entidades, empresários e gestores públicos receberam o reconhecimento na solenidade
Jornal do Comércio reconhece contribuição ao desenvolvimento
Para Mércio Tumelero, 2014 é um ano de oportunidades
Destaques do Ano do JC aponta os avanços e os desafios do País
Destaques do Ano serão reconhecidos hoje pelo JC
Tradicional premiação celebra o aniversário de 81 anos do Jornal do Comércio e o Dia da Indústria
Trabalho do secretário da Agricultura tem foco no aumento da renda e da qualidade
Fioreze dá continuidade ao legado da gestão no Parque Assis Brasil