Porto Alegre, quinta-feira, 17 de outubro de 2019.
PREVISÃO DO TEMPO
PORTO ALEGRE AMANHÃ
AGORA
20°C
26°C
16°C
previsão do tempo
COTAÇÃO DO DÓLAR
em R$ Compra Venda Variação
Comercial 4,1550 4,1570 0,21%
Turismo/SP 4,1200 4,3700 0,27%
Paralelo/SP 4,1300 4,3600 0,22%
mais indicadores
Página Inicial | Opinião | Economia | Política | Geral / Internacional | Esportes | Cadernos | Colunas
ASSINE  |  ANUNCIE  
» Corrigir
Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.
Nome:
Email:
Mensagem:
695157
Repita o código
neste campo
 
» Indique esta matéria
[FECHAR]
Para enviar essa página a um amigo(a), preencha os campos abaixo:
De:
Email:
Amigo:
Email:
Mensagem:
695157
Repita o código
neste campo
 
 
» Comente esta notícia
[FECHAR]  
  Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.  
  Nome:  
  Email:    
  Cidade:    
  Comentário:    
500 caracteres restantes
 
Autorizo a publicação deste comentário na edição impressa.
 
695157
Repita o código
neste campo
 
 
imprimir IMPRIMIR

Destaques do Ano 2013 Notícia da edição impressa de 19/05/2014

Túlio Zamin busca diversificar produtos e explorar novos serviços no Banrisul

MARCOS NAGELSTEIN/JC
Zamin comanda o maior banco público sob comando estadual no País
Zamin comanda o maior banco público sob comando estadual no País

No atual momento, em que o universo dos bancos brasileiros, apesar do crescimento da taxa de juros, é constituído de spreads comprimidos e margens menores, o Banrisul usa da criatividade na busca de novas receitas. Dentro dessa estratégia, o presidente do banco gaúcho, Túlio Zamin, salienta que foi dada mais relevância para serviços e produtos alternativos, como cartões de crédito, ampliação da base dos clientes do Banricompras, seguros, entre outras ações.

Uma das mais recentes iniciativas adotadas foi o lançamento da Vero, a nova identidade da rede de adquirência do Banrisul. O sistema pode operar com as duas principais bandeiras de cartões de crédito e débito do Brasil, a MasterCard e a Visa, assim como com o Banricompras. Zamin lembra que desde 2012 a rede de adquirência do Banrisul está apta a trabalhar com os cartões de crédito, entretanto, historicamente, formou-se um conceito no mercado de que a máquina só “lia” o Banricompras. O desafio é desfazer essa visão, com o relançamento da rede de máquinas de cartões com novo visual. O executivo diz que se trata de um movimento para capturar mais transações que são realizadas com cartões de crédito, algo em que há um espaço muito grande para crescer.

Essa política de diversificação do Banrisul está sendo conduzida por um dirigente com experiência dentro da instituição. Com 56 anos e natural de Nova Prata, Zamin assumiu a direção do Banrisul pela primeira vez no ano 2000 (durante o mandato do governador Olívio Dutra) em substituição ao então presidente João Verle, que, na época, concorreu ao cargo de vice-prefeito de Porto Alegre. Nessa ocasião, Zamin exerceu a presidência até o fim de 2002. O executivo faz um balanço positivo quanto a essa passagem.

Zamin recorda que viveu um momento importante e delicado da história do banco, porque estava sendo encaminhado, dentro do Proes (Programa de Incentivo à Redução da Presença do Estado na Atividade Bancária), um processo de privatização. Hoje, no Brasil, restaram apenas cinco bancos públicos sob controle estadual (Sergipe, Espírito Santo, Pará, Brasília e Rio Grande do Sul), e o maior deles é o Banrisul. “O grande desafio na época era retomar a gestão do banco, com resultados positivos”, frisa.

O dirigente afirma que foram empregadas algumas ações diferenciadas, também buscando receitas paralelas às operações de crédito, como o estabelecimento do sistema de metas nas equipes de venda e a definição de produtos estratégicos como, por exemplo, a implantação efetiva do Banricompras.

Um período de maior competitividade

Ao voltar à presidência do Banrisul, agora em 2011, no governo de Tarso Genro, Túlio Zamin defrontou-se com um novo contexto. O dirigente ressalta que se trata de um cenário financeiro completamente diferente, no qual se vive uma realidade com taxas de juros em patamares inferiores e spreads bancários reduzidos, em relação ao que eram no passado.

O executivo acrescenta que é um sistema que está mais concentrado. “Hoje, praticamente 70% das operações bancárias do nosso País, os volumes, transitam em três ou quatro bancos, dos 97 que operam comercialmente”, aponta Zamin. Ou seja, enfatiza o dirigente, é preciso ser cada vez mais eficiente.

Zamin reitera que a partir de 2012 intensificou-se a concorrência no mercado, diminuindo as margens financeiras. Nesse ano, também se instituiu a portabilidade das folhas de pagamento do setor público e, com isso, o Banrisul foi impactado em seu mercado cativo, que eram os servidores. “Isso passou a exigir de nós muito mais profissionalismo, estratégias mais apuradas, acompanhar atentamente a precificação dos produtos da concorrência, entre outros pontos”, destaca.

Naquela época, os usuários do sistema financeiro, tanto pessoas jurídicas como físicas, passaram a ter novas oportunidades e isso fez com que as margens do banco fossem declinando em favor dos tomadores de crédito. Zamin cita ainda que, até 2012, o crédito no Brasil crescia a uma taxa próxima de 20% em relação ao PIB. Atualmente, essa média caiu para 13% a 14%. “Dentro desse novo panorama, desde o início da gestão, nós orientamos a nossa estratégia”, diz o presidente do Banrisul. O dirigente detalha que dentro do planejamento, está a qualificação do atendimento melhorando os processos, o ambiente das agências, investimento em tecnologia e expansão da rede para continuar tendo predominância no market share gaúcho. O banco registra, no momento, uma base de aproximadamente 3,4 milhões clientes e 515 agências.

Outra meta adotada pela instituição foi priorizar o crédito na carteira agrícola e imobiliária. De acordo com Zamin, o crédito imobiliário gera uma relação mais perene com o banco. Já a agricultura tem uma atenção especial por ser base da economia do Estado. Além disso, independentemente do ritmo do comércio mundial, há um espaço permanente para o produto alimento.

Os textos já publicados dos premiados estão linkados abaixo:
Comércio: FCDL-RS
Desenvolvimento: Badesul
Destaque Especial: Expointer
Dirigente Financeiro: Túlio Zamin
Educação: Fundação Liberato
Empreendedorismo Jovem: Junior Achievement
Empresário do Ano: André Gerdau Johannpeter
Entidade: Agas
Hotelaria: Hotel Dall'onder
Laboratório: Endocrimeta
Máquinas Agrícolas: Stara
Pesquisa Científica: Fapergs - 50 anos
Revenda de Carro: Panambra
Seguros: Icatu Seguros
Shopping Center: M.Grupo
Sindicato: Secovi
COMENTÁRIOS
Nenhum comentário encontrado.

imprimir IMPRIMIR
TEXTOS RELACIONADOS
Lideranças de entidades, empresários e gestores públicos receberam o reconhecimento na solenidade
Jornal do Comércio reconhece contribuição ao desenvolvimento
Para Mércio Tumelero, 2014 é um ano de oportunidades
Destaques do Ano do JC aponta os avanços e os desafios do País
Destaques do Ano serão reconhecidos hoje pelo JC
Tradicional premiação celebra o aniversário de 81 anos do Jornal do Comércio e o Dia da Indústria
Trabalho do secretário da Agricultura tem foco no aumento da renda e da qualidade
Fioreze dá continuidade ao legado da gestão no Parque Assis Brasil