Porto Alegre, quinta-feira, 22 de outubro de 2020.
PREVISÃO DO TEMPO
PORTO ALEGRE AMANHÃ
AGORA
19°C
15°C
7°C
previsão do tempo
COTAÇÃO DO DÓLAR
em R$ Compra Venda Variação
Comercial 5,5230 5,5250 1,61%
Turismo/SP 4,7300 5,8120 0,44%
Paralelo/SP 4,7400 5,6700 0%
mais indicadores
Página Inicial | Opinião | Economia | Política | Geral / Internacional | Esportes | Cadernos | Colunas
ASSINE  |  ANUNCIE  
» Corrigir
Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.
Nome:
Email:
Mensagem:
114336
Repita o código
neste campo
 
» Indique esta matéria
[FECHAR]
Para enviar essa página a um amigo(a), preencha os campos abaixo:
De:
Email:
Amigo:
Email:
Mensagem:
114336
Repita o código
neste campo
 
 
» Comente esta notícia
[FECHAR]  
  Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.  
  Nome:  
  Email:    
  Cidade:    
  Comentário:    
500 caracteres restantes
 
Autorizo a publicação deste comentário na edição impressa.
 
114336
Repita o código
neste campo
 
 
imprimir IMPRIMIR
Começo de Conversa Fernando Albrecht
fernando.albrecht@jornaldocomercio.com.br

Começo de Conversa

Coluna publicada em 30/12/2013

O sumiço do telhado

ELSON SEMPÉ PEDROSO/CMPA/DIVULGAÇÃO/JC

O atual edifício da Câmara de Vereadores teve o início de sua construção quando era prefeito Guilherme Socias Villela, no final da década de 1970. Na ocasião, Villela vetou a compra de vidros do tipo fumê da França. Contudo escapou dos vetos a aquisição de telhados com placas de cobre. O hoje vereador Villela constatou, perplexo, que o telhado de cobre sumiu! Como na música Conceição, ninguém sabe, ninguém viu.

Segue o embroglio jurídico em torno de oito árvores não nativas que impedem a duplicação da avenida Beira Rio (matéria na página 22). Em compensação, não há ruído - nem jurídico, nem ambiental - contra a construção de um estaleiro na altura da Estação Rodoviária de Porto Alegre.

Quem ri por último... 

Na entrevista que está hoje no caderno Empresas & Negócios, um dos fundadores da Embraer, o engenheiro aeronáutico Ozires Silva, conta que, convidado para um almoço, foi brindado com gargalhadas de um banqueiro paulista, que duvidou da capacidade do “animal raro” que queria fabricar aviões no Brasil. Ozires, que presidiu a Petrobras e a Varig e foi ministro da Infraestrutura, não revela o nome do zombador, mas citou que “infelizmente ele não viveu para conhecer o sucesso da companhia...”.

Canícula uruguaia

Advogado gaúcho que veraneia em Punta del Este há mais de 30 anos diz não se recordar de tamanho calor como o desta temporada, especialmente na semana passada. A diferença a mais em graus Celsius é da ordem de cinco a seis graus. Se bem que, como diz o proletariado, é melhor aguentar um calorão em Punta do que temperatura mais amena nas cidades.

Prêmio do SUS 

O gerente do Instituto de Educação e Pesquisa do Hospital Moinhos de Vento, Rodrigo Antonini Ribeiro (d), recebeu menção honrosa do Ministério da Saúde pela sua tese de doutorado sobre efetividade de diferentes esquemas terapêuticos de estatinas para prevenção de eventos cardiovasculares. O ministro Alexandre Padilha (e) entregou a láurea a Ribeiro.

Luz, mais luz!

Falta muito a detalhar nessa história de o Estado micar com a folha de 1,4 mil aposentados da CEEE em troca de R$ 1,3 bilhão, sendo R$ 500 milhões em imóveis. Primeiro que ninguém detalhou, ou se detalhou não foi dito alto e claro, a quanto monta o estrago mensal, até porque os salários da estatal são bem mais altos que os do funcionalismo comum. Segundo, que imóveis são, onde estão e com quem? E realmente valem isso?

Por falar em imóveis... 

...o Estado é o pior corretor de imóveis do mundo. Até onde a memória alcança, ele está cheio de imóveis ociosos, que não consegue passar adiante por um motivo ou outro. 

Só em visões

Apesar de todo o seu movimento, a avenida Independência sempre foi o patinho feio em matéria de segurança pública. Sexta-feira passada, duas lojas, separadas por meia quadra, foram assaltadas em horário de expediente. Alguns moradores já nem sabem mais como é exatamente a farda de um PM, porque só os enxergam eventualmente dentro das viaturas que, por acaso, transitem na avenida. A pé, só em visões.

Um choque aqui....

Equipamento agrícola utiliza descargas elétricas, geradas pelo próprio motor do trator, para exterminar ervas daninhas nas lavouras de soja. A dissecadora elétrica Eletroherb interrompe o processo de fotossíntese e impede a erva daninha de prosperar, dispensando o uso de herbicidas, segundo o fabricante. O conjunto foi adquirido pela prefeitura de Santo Cristo.

...uma vespa acolá

Já em Farroupilha, os produtores de milho estão recebendo da Emater/RS-Ascar ovos das vespas Trichogramma sp para controle biológico de lagartas. Ao nascer, o inseto minúsculo parasita os ovos das mariposas, controlando as lagartas, tanto da espiga como do cartucho, de forma sustentável. O que é a tecnologia aplicada o campo? 

Oxigênio respirado

“A verdade embutida atrás do oxigênio respirado”. Faz parte da letra do reggae composto pelo baterista Daniel, do conjunto Som Central, um dos tantos que se apresentam na Rua da Praia. Pela sacada, merece a foto.

Miúdas

• FUNDAÇÃO Gaúcha dos Bancos Sociais, vinculada à Fiergs, fecha o ano com mais de 800 instituições cadastradas.

• PRESIDENTE da Câmara de Vereadores, Dr. Thiago Duarte (PDT), entrega hoje cinco viaturas doadas para a Guarda Municipal.

• CITY Tour Linha Turismo Centro Histórico irá circular com todos os horários amanhã e retorna dia 2.

COMENTÁRIOS
Nenhum comentário encontrado.

imprimir IMPRIMIR
COLUNAS ANTERIORES
Um bunker no Centro Como pato na água Ah, eu sou gaúcho! Lá e cá