Porto Alegre, sábado, 25 de maio de 2019.
PREVISÃO DO TEMPO
PORTO ALEGRE AMANHÃ
AGORA
16°C
21°C
13°C
previsão do tempo
COTAÇÃO DO DÓLAR
em R$ Compra Venda Variação
Comercial 4,0150 4,0170 0,76%
Turismo/SP 3,9900 4,1900 0,47%
Paralelo/SP 4,0000 4,2000 0,47%
mais indicadores
Página Inicial | Opinião | Economia | Política | Geral / Internacional | Esportes | Cadernos | Colunas
ASSINE  |  ANUNCIE  
» Corrigir
Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.
Nome:
Email:
Mensagem:
211329
Repita o código
neste campo
 
» Indique esta matéria
[FECHAR]
Para enviar essa página a um amigo(a), preencha os campos abaixo:
De:
Email:
Amigo:
Email:
Mensagem:
211329
Repita o código
neste campo
 
 
» Comente esta notícia
[FECHAR]  
  Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.  
  Nome:  
  Email:    
  Cidade:    
  Comentário:    
500 caracteres restantes
 
Autorizo a publicação deste comentário na edição impressa.
 
211329
Repita o código
neste campo
 
 
imprimir IMPRIMIR

Eleições 2014 Notícia da edição impressa de 29/10/2013

Novos partidos buscam ampliar estrutura estadual

Dirigentes do Solidariedade e do Pros vão ao Interior reforçar siglas

Guilherme Darros

ANTONIO PAZ/JC
 Cláudio Janta foi a Caxias do Sul, Pelotas e Horizontina
Cláudio Janta foi a Caxias do Sul, Pelotas e Horizontina

Um dos alvos das manifestações que tomaram as ruas do País no mês de junho foram os partidos políticos. Porém, a rejeição às agremiações políticas tradicionais não foram empecilho para a criação de mais duas novas siglas, o Solidariedade (SDD) e o Partido Republicano da Ordem Social (Pros). Estabelecidos há menos de um mês no Estado e liderados respectivamente pelos vereadores da Capital Cláudio Janta (ex-PDT) e Bernardino Vendruscolo (ex-PSD), aos poucos eles vão se estruturando e angariando lideranças - apenas podem concorrer em 2014 aqueles que se filiaram até 5 de outubro deste ano.

Identificado com o movimento sindical, por ter sido fundado pelo deputado federal paulista Paulinho da Força, o Solidariedade, que, em âmbito nacional, já conta com 23 cadeiras no Congresso, no Rio Grande do Sul, sob a liderança da Janta, filiou 62 vereadores de diversas cidades, além do deputado estadual Cassiá Carpes (ex-PTB) e do prefeito de Quaraí, Ricardo Gadret (ex-PTB). Segundo Janta, o partido já esteve em Caxias do Sul, Pelotas, Horizontina, entre outros municípios, chegando a um total de 4 mil filiados. “São pessoas da comunidade, identificadas com os vereadores, além de sindicalistas e membros de associações de moradores”, afirmou o presidente estadual.

Sobre o diálogo com outras siglas para o pleito de 2014, Janta disse que só conversou até o momento com o Pros e que os dois novos partidos devem estar juntos. Janta também citou o deputado Cassiá Carpes como uma liderança que poderá concorrer a cargos majoritários. “Talvez ele concorra a senador ou a vice-governador”, disse, citando a experiência de Carpes, que está no segundo mandato de deputado na Assembleia Legislativa.

Já o Pros, 31º partido do País, mais velho apenas que o SDD, embora não tenha sido idealizado por uma liderança conhecida do cenário político nacional, já conta com 17 parlamentares no Congresso e aos poucos vai crescendo no Estado. O presidente da sigla no Rio Grande do Sul, vereador Bernardino Vendruscolo, diz que já filiou 22 vereadores. “Nós filiamos quatro de Imbé, três de Guaíba e Araricá, entre outras cidades.” Entretanto Vendruscolo admite estar adotando certo “cuidado” com as filiações. “Não queremos deixar o partido nas mãos de quem não tem credibilidade e vai deixá-lo refém de grupos políticos”, declarou o dirigente.

Questionado sobre 2014, Vendruscolo é cauteloso. “Não quero que ocorra como nos outros partidos de que fiz parte (o vereador já foi do PMDB e do PSD). Vou aguardar e depois vou convocar uma reunião para tomarmos uma decisão. Vai ser feita a vontade da maioria”, disse a respeito das coligações. Os dois partidos já foram assediados por outras siglas, principalmente pelo tempo de TV e de rádio de que dispõem.

COMENTÁRIOS
Nenhum comentário encontrado.

imprimir IMPRIMIR
TEXTOS RELACIONADOS
Planos de saúde doaram R$ 55 milhões nas eleições de 2014
O apoio financeiro de 40 empresas do setor ajudou a reeleger Dilma Rousseff, três governadores, três senadores, 29 deputados federais e 29 deputados estaduais
Executiva do banco Santander diz na justiça que PT ‘exigiu’ sua demissão
Sinara foi demitida em julho em meio à polêmica criada em torno de uma correspondência enviada aos clientes do banco informando-os sobre "os riscos da reeleição" da presidente Dilma
Termina hoje prazo para diplomação de eleitos em outubro
A diplomação é o último ato do processo eleitoral e legitima o candidato a tomar posse no cargo para o qual foi eleito
Eleitor tem até quinta-feira para justificar ausência no primeiro turno
O eleitor que deixou de votar no primeiro e no segundo turnos deverá apresentar a justificativa para cada turno separadamente