Porto Alegre, quinta-feira, 22 de agosto de 2019.
PREVISÃO DO TEMPO
PORTO ALEGRE AMANHÃ
AGORA
18°C
18°C
10°C
previsão do tempo
COTAÇÃO DO DÓLAR
em R$ Compra Venda Variação
Comercial 4,0540 4,0560 0,62%
Turismo/SP 3,9900 4,2000 0,23%
Paralelo/SP 4,0000 4,2100 0,23%
mais indicadores
Página Inicial | Opinião | Economia | Política | Geral / Internacional | Esportes | Cadernos | Colunas
ASSINE  |  ANUNCIE  
» Corrigir
Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.
Nome:
Email:
Mensagem:
150704
Repita o código
neste campo
 
» Indique esta matéria
[FECHAR]
Para enviar essa página a um amigo(a), preencha os campos abaixo:
De:
Email:
Amigo:
Email:
Mensagem:
150704
Repita o código
neste campo
 
 
» Comente esta notícia
[FECHAR]  
  Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.  
  Nome:  
  Email:    
  Cidade:    
  Comentário:    
500 caracteres restantes
 
Autorizo a publicação deste comentário na edição impressa.
 
150704
Repita o código
neste campo
 
 
imprimir IMPRIMIR
Painel Econômico Danilo Ucha
ucha@jornaldocomercio.com.br

Painel Econômico

Coluna publicada em 27/09/2013

Criação e venda de empresas de energia elétrica

Uma nova empresa para comercialização de energia chegou ao mercado. A Alpha Comercializadora de Energia foi criada pelo advogado Fernando Flach, presidente da Comissão de Energia, Mercado de Capitais e Infraestrutura da OAB-RS, em sociedade com banco de investimento de São Paulo e engenheiros que vieram de concessionárias de energia. A nova empresa, com autorização da Aneel, já começou a operar na comercialização de energia na região Sul e Uruguai. “Estamos trabalhando com o conceito de soluções integradas, alinhando a expertise financeira, técnica, jurídica, regulatória e o conhecimento de mercado especializado no setor elétrico para oferecermos as melhores estratégias de custo-benefício tanto na venda de energia pelas empresas de geração (PCHs, parques eólicos, plantas solares e térmicas), como na compra de energia pelos consumidores, otimizando a gestão dos contratos com prazos e preços mais flexíveis e competitivos”, informou Flach, que voltou do congresso sobre o setor elétrico Energy Summit, no Rio.

Energia elétrica II

A Renova Energia, empresa que possui nove parques eólicos na Bahia e projetos em Alagoas, Ceará, Goiás, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Maranhão, Minas Gerais, Paraíba, Paraná, Pernambuco, Rio Grande do Norte, Tocantins e até no Rio Grande do Sul foi comprada pela Companhia Energética de Minas Gerais por R$ 615 milhões.

Energia elétrica III

Os investidores estão comemorando a Portaria 310 do Ministério de Minas e Energia que permite a adesão de projetos destinados ao mercado livre ao Regime Especial de Incentivos para o Desenvolvimento da Infraestrutura (Reidi). O benefício, que pode alcançar até 10% do valor total das aquisições, havia sido limitado pela Portaria 274 somente às empresas que atuam no ambiente regulado. Everton Baima, coordenador tributário da Grupo Consultoria, comenta que “a nova portaria chega no exato momento em que o país mais necessita de investimentos em geração de energia elétrica e que as sombras dos apagões voltaram a ameaçar a vida do brasileiro”. Aplicado a empreendimentos nas áreas de energia, transporte, portos e saneamento, o Reidi prevê a isenção do PIS e da Cofins na compra de equipamentos.

Nutrição vegetal

Fabricante de produtos de nutrição vegetal, a mineira Satis, antiga Sudoeste, mudou de nome e quer vender mais no Rio Grande do Sul, oferecendo produtos para soja, trigo, maçã, uva e hortaliças. “Queremos buscar novos revendedores para serem futuros parceiros, além de ampliar os negócios nos locais onde já estamos trabalhando com representantes. A meta é sermos referência em soluções que, além de nutrir, promovem naturalmente importantes funções do metabolismo vegetal”, informa o presidente da Satis, José do Nascimento Ribeiro.

Corpo de Bombeiros

O Corpo de Bombeiros do Rio Grande do Sul, que enfrenta dificuldades para atender às suas finalidades, por falta de pessoal e de equipamento, vai dar uma melhorada nos próximos meses. De acordo com seu comandante, coronel Guido Pedroso Melo, além de mais 900 homens para o efetivo, receberá 28 caminhões novos até o fim do ano. Em entrevista no programa Frente a Frente, da TVE, o coronel explicou por que não é muito fácil ter bons equipamentos. Um caminhão de bombeiros custa R$ 500 mil. Com esse dinheiro, os governos compram mais de 10 viaturas policiais e elas aparecem mais. Uma escada Magirus custa R$ 3,5 milhões. O Estado tem apenas três, e duas estão em conserto. Apenas 102 dos 497 municípios gaúchos têm bombeiros profissionais. Nos últimos 10 anos, o efetivo caiu de 3.100 homens para cerca de dois mil. Está crescendo o movimento pelo desligamento do Corpo de Bombeiros da Brigada Militar, o que lhe garantiria autonomia, inclusive no orçamento, com mais disponibilidade de recursos.

Suporte

Ficará a cargo da Scalzilli.fmv Advogados & Associados todo suporte jurídico à nova operação da Foxter Cia. Imobiliária na zona Sul de Porto Alegre, em uma estrutura de mais de 1.000m2.

Vagas

A Paquetá começou a contratar temporários para o Natal: vendedor, caixa, estoquista ou auxiliar de loja. O currículo deve ser levado à qualquer unidade ou por e-mail para rh@paqueta.com.br.

O Dia

  • Às 9h30min, sexta-feira, a Frente Parlamentar em Defesa dos Setores Coureiro-Calçadista e Moveleiro realizará palestra sobre Zonas de Processamento de Exportação, na Associação Comercial, Industrial e de Serviços de Novo Hamburgo, Campo Bom e Estância Velha, com o responsável pelo setor no governo federal, Gustavo Saboia, e o deputado federal Renato Molling.
  • O Senac-RS Gastronomia realizará, sexta-feira, a apresentação de três mesas de doces e salgados dos alunos do curso Padeiro e Confeiteiro 2013/2, às 11h, às 16h30min e às 21h. No Restaurante Pedagógico, à rua Coronel Genuíno, 130.
  • Até domingo, em Gramado, a XXIV Ajorsul Fair Mercoóptica 2013.
  • ABRH-RS e RenovaRH realizarão encontro sobre liderança e treinamento, em Bagé, sexta-feira, às 8h, na Aciba (rua General Neto, 19 – 2º andar).
  • A deputada federal Manueal D´Ávila, o presidente da Celulose Riograndense, Walter Lidio Nunes, e Renato Martins, diretor da Band RS serão os convidados do almoço da revista Voto, sexta-feira,  às 12h, no Sheraton Hotel.
  • Na sede da Cabanha Azul, em Quaraí, sexta-feira, às 14h, remate de 200 machos e 250 fêmeas das raças Angus, Brangus, Hereford e Braford da Cia. Azul, Corticeira, Olhos D’Água e Rincon Del Sarandy.
  • O mestre em Direito Ambiental Cristiano de Souza Lima Pacheco, da  Stifelman Advogados, será palestrante, sexta-feira, no Greentech Low Carbon Earth Summit 2013, em Xi´an, na China. Sobre resíduos sólidos, indústria e responsabilidade compartilhada.
  • A secretária do Turismo, Abgail Pereira, apresentará, sexta-feira, Dia Mundial do Turismo, as novas marca e estratégia para promover o Rio Grande do Sul como destino turístico. O evento acontecerá às 18h, no Galpão Crioulo do Palácio Piratini.
  • A Associação dos Produtores de Vinho do Vale dos Vinhedos oferecerá jantar a jornalistas especialistas em vinho de todo o País e do exterior, sexta-feira, às 20h, no Mamma Gema, em Bento Gonçalves, reunindo pequenas vinícolas.
  • No sábado, às 9h, a MB Private realizará o Aprenda a investir na bolsa de valores, à avenida Dr. Nilo Peçanha, 1.221.
  • A 36ª edição dos Jogos da Primavera Unificado será, sábado, na sede da Academia de Polícia Militar (rua Coronel Aparício Borges, 2001).
  • 21ª Avaliação Nacional de Vinhos do Brasil 2013, às 9h de sábado, no Centro e Eventos, de Bento Gonçalves, promoção da Associação Brasileira de Enólogos.
COMENTÁRIOS
Nenhum comentário encontrado.

imprimir IMPRIMIR
COLUNAS ANTERIORES
A crise ainda não chegou ao fundo do poço Uma história complicada sobre remessa de divisas Caiado acusa governo federal de expropriar terras no País Insegurança jurídica entrava desenvolvimento