Porto Alegre, terça-feira, 17 de setembro de 2019.
PREVISÃO DO TEMPO
PORTO ALEGRE AMANHÃ
AGORA
15°C
24°C
14°C
previsão do tempo
COTAÇÃO DO DÓLAR
em R$ Compra Venda Variação
Comercial 4,1130 4,1150 0,61%
Turismo/SP 4,0400 4,2800 0%
Paralelo/SP 4,0500 4,2900 0%
mais indicadores
Página Inicial | Opinião | Economia | Política | Geral / Internacional | Esportes | Cadernos | Colunas
ASSINE  |  ANUNCIE  
» Corrigir
Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.
Nome:
Email:
Mensagem:
159874
Repita o código
neste campo
 
» Indique esta matéria
[FECHAR]
Para enviar essa página a um amigo(a), preencha os campos abaixo:
De:
Email:
Amigo:
Email:
Mensagem:
159874
Repita o código
neste campo
 
 
» Comente esta notícia
[FECHAR]  
  Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.  
  Nome:  
  Email:    
  Cidade:    
  Comentário:    
500 caracteres restantes
 
Autorizo a publicação deste comentário na edição impressa.
 
159874
Repita o código
neste campo
 
 
imprimir IMPRIMIR

Histórias do Comércio e dos Serviços Notícia da edição impressa de 09/09/2013

A fantástica fábrica de magia e alegria de Tio Tony

Nestor Tipa Júnior

JONATHAN HECKLER/JC
Autodidata, Tony começou a usar números de mágica no teatro
Autodidata, Tony começou a usar números de mágica no teatro

“Aqui tudo é cercado de magia”. Essas são as palavras de Paulo Roberto Martins enquanto mostra o salão de festas de 450 metros quadrados localizado na rua Dona Alzira, na zona Norte de Porto Alegre. Mal sabia aquele rio grandino, que trabalhava em uma empresa chamada Shell, que se transformaria naquele que é considerado um dos principais mágicos do País nos anos seguintes.

Foi depois de assistir o filme “Houdini, o Homem Miraculoso”, que Martins receberia a alcunha de Tio Tony. O nome é uma homenagem ao ator protragonista da película, o galã Tony Curtis. “Foi a partir daí que começou o gosto pela arte. Nessa época eu tinha por volta de 25 anos. Nas horas vagas, eu fazia teatro e no teatro comecei a colocar números de mágicas, isso motivado por um curso que eu fiz por correspondência, não tive nenhum contato com mágicos profissionais, eu fui autodidata”, conta.

No final dos anos 1960, deixou a cidade da Metade Sul para se aventurar pela Capital. Veio trabalhar no Banco Crefisul e surgiu a oportunidade de participar de programas infantis. “Então me associei a um clube de mágicos em Porto Alegre”, recorda. Com a vinda de vários artistas nacionais e internacionais naquela época, foi aprimorando a arte e, em seguida, largou o emprego para se dedicar à arte.

Não demorou muito para Tio Tony começar a levantar voos mais altos. Ainda foi trabalhar em São Paulo, mas voltou e logo ganhou um programa de televisão, no qual alegrava a criançada da época com suas mágicas e divertimento. “Nós tínhamos três programas infantis na época: o meu, o do Remendão e o do Palhaço Tampinha. Era uma boa época”, lembra o mágico.

Nos anos 1970, Tio Tony decidiu também atuar no comércio, abrindo uma loja de produtos de mágica em um espaço localizado nas galerias do viaduto da Borges de Medeiros. O local ficou aberto até 2002. “Foi uma loja muito conhecida e realizávamos cursos. Hoje quase todos os mágicos que atuam em Porto Alegre e no Interior foram meus alunos”, recorda.

No ano seguinte, passou a investir no ramo do entretenimento. Em um espaço que funcionava uma revenda de carros, abriu o Salão Mágico do Tio Tony. O desafio era o de fazer das festas infantis um grande momento de sonho e alegria não só para as crianças, mas também para os adultos. “A maioria dos salões não tem nada para os adultos. Aqui temos brinquedos, mas também temos a comunicação, e não é só mágica. Inclusive temos uma animadora para adultos. A própria pessoa que está servindo está brincando. Por essa simpatia em tudo que nós fizemos, o atendimento se tornou a coisa mais importante”, ressalta Tio Tony.

Muitos dos ensinamentos para esse atendimento diferenciado o mágico tirou de uma visita à Disneyworld, nos Estados Unidos. “Tive a oportunidade de ver como a Disney trabalha, principalmente com crianças. Em muitos espetáculos por aí, o cara que se fantasiava de bichinho tirava a cabeça, ia comer e depois voltava. Lá não, tudo tem cuidado pelo espetáculo. A maneira, o capricho, tudo é bem feito, e procuramos incorporar isto”, explica.

Um espaço para unir mágicos do mundo

Além do local para festas, Tio Tony também quer unir mágicos do Brasil e do mundo no espaço localizado na zona Norte da Capital. Em 2009, realizou um festival internacional de mágicos e quer repetir a dose. “Nossa intenção é realizar espetáculos trazendo grandes atrações. Já trouxemos campeões mundiais. Nossos colegas só tinham visto por vídeos. Pretendemos trazer mais de 20 mágicos”, revela.

Sobre a evolução da mágica por meio das novas tecnologias, Tio Tony diz que o avanço faz parte do show. “A mágica evolui. Os números eram outros. Muitas vezes alguns mágicos aproveitam os números daquela época com uma nova roupagem. Depende do artista. A mágica é emoção. A mágica nunca vem sozinha, precisa vir com o teatro e com a dança. A tecnologia acrescentou, mas a habilidade pessoal, o treino, a destreza, ainda são importantes”, acredita o mágico, que encantou (e ainda encanta) gerações de gaúchos com sua arte.

COMENTÁRIOS
mister basart - 07/09/2013 - 20h41
parabéns ao grande mágico Tio Tony de Mister Basart presidente do museu de arte mágica e do ilusionismo São Paulo

imprimir IMPRIMIR
TEXTOS RELACIONADOS
Relação com os clientes que frequentam o local há décadas é mantida, diz Gitz
Pé de Meia se adapta às mudanças da moda
Segundo Lumertz, cerca de dois refrigeradores antigos passam pelo conserto por mês
Luzitana é referência em assistência para geladeiras antigas
Braga e Bandeira se especializaram em oferecer variedade de rótulos
Bier Markt cativa os amantes das cervejas artesanais
Manoela, Alexandre, Daniela e Patrícia seguem à risca os ensinamentos do fundador
Freire Imóveis tem prazer em atender