Porto Alegre, terça-feira, 22 de outubro de 2019.
PREVISÃO DO TEMPO
PORTO ALEGRE AMANHÃ
AGORA
15°C
24°C
13°C
previsão do tempo
COTAÇÃO DO DÓLAR
em R$ Compra Venda Variação
Comercial 4,1300 4,1320 0,29%
Turismo/SP 4,0900 4,3420 0,50%
Paralelo/SP 4,1000 4,3400 0,69%
mais indicadores
Página Inicial | Opinião | Economia | Política | Geral / Internacional | Esportes | Cadernos | Colunas
ASSINE  |  ANUNCIE  
» Corrigir
Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.
Nome:
Email:
Mensagem:
120120
Repita o código
neste campo
 
» Indique esta matéria
[FECHAR]
Para enviar essa página a um amigo(a), preencha os campos abaixo:
De:
Email:
Amigo:
Email:
Mensagem:
120120
Repita o código
neste campo
 
 
» Comente esta notícia
[FECHAR]  
  Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.  
  Nome:  
  Email:    
  Cidade:    
  Comentário:    
500 caracteres restantes
 
Autorizo a publicação deste comentário na edição impressa.
 
120120
Repita o código
neste campo
 
 
imprimir IMPRIMIR

PROTESTOS Notícia da edição impressa de 27/06/2013

Pressão no centro dos Três Poderes no Estado

Manifestação de hoje na Capital será junto à Praça da Matriz
JOÃO MATTOS/JC
Local foi cercado durante a passeata de segunda-feira e acesso de manifestantes foi impedido pela BM
Local foi cercado durante a passeata de segunda-feira e acesso de manifestantes foi impedido pela BM

Quem for às ruas de Porto Alegre protestar e mostrar sua insatisfação com temas que acredita ser de importância para a sociedade e que estão sendo negligenciados pelo Poder Público terá um caminho diferente a fazer no Centro da cidade. Diferentemente do que ocorreu em todos os atos anteriores, nesta quinta-feira, a concentração popular se dará na praça dos Três Poderes gaúcha, a Praça da Matriz.

A manifestação no local tem um sentido emblemático. A região é o centro político do Estado, pois, ao redor da praça, estão localizados o Palácio Piratini, a Assembleia Legislativa e o Palácio da Justiça. Além disso, na segunda-feira, os manifestantes foram barrados nas vias de acesso e proibidos de chegarem à praça.

O governador Tarso Genro garantiu na tarde de ontem que a praça será liberada para o protesto desde que ele seja pacífico. A mobilização, desta vez, deve ter uma cara diferente. A ideia dos organizadores é promover um grande ato cultural. “Apresentaremos novamente as nossas reivindicações, mas, desta forma, vamos fazer um ato cultural, com música, teatro, dança e muita discussão política sobre os novos rumos que queremos construir para a nossa sociedade”, destaca a convocação para o ato, chamado pelo Bloco de Luta pelo Transporte Público, que está marcado para as 18h.

Até o fim da tarde de ontem, mais de 6,5 mil pessoas já haviam confirmado participação no protesto por meio da rede social Facebook. O ato de quinta-feira da semana passada reuniu mais de 20 mil pessoas na Capital e foi o maior da série das últimas semanas. A manifestação da segunda-feira, por sua vez, contou com cerca de 10 mil.

Incertezas rondam o tamanho da mobilização de hoje, na medida em que, somado à tendência de enfraquecimento mostrada na segunda, estão o aumento da violência provocada por grupos que depredaram e saquearam estabelecimentos comerciais e os excessos policiais com o grande uso de bombas de gás lacrimogêneo. Além disso, uma das bandeiras que estavam levando pessoas às ruas, como a não aprovação da Proposta de Emenda Constitucional (PEC) 37, já foi superada.

A expectativa a respeito de um protesto que não culmine em vandalismo permanece, já que a maioria absoluta não toma parte de nenhum ato criminoso. Em coletiva de imprensa com a cúpula da Segurança na segunda-feira, o comandante-geral da Brigada Militar, coronel Fábio Duarte Fernandes, enfatizou que irá aumentar o efetivo nos próximos protestos para prender “saqueadores e criminosos”.

A quinta-feira reserva, também, outro fato importante e que também tem relação com os atos populares nas ruas. A partir das 14h, tem início a sessão da 22ª Câmara Cível do Tribunal de Justiça do Rio Grande do Sul, que irá julgar o recurso da Associação dos Transportadores de Passageiros (ATP) contrário à liminar que suspendeu o reajuste da tarifa de ônibus e lotações em Porto Alegre. A expectativa dos vereadores Pedro Ruas e Fernanda Melchionna, ambos do P-Sol, que ingressaram com a medida cautelar que resultou na decisão, em primeiro grau, do juiz Hilbert Maximiliano Akihito Obara, é de que o julgamento seja positivo e a liminar seja mantida.

COMENTÁRIOS
Jaime becker - 27/06/2013 - 12h57
Não concordo com o temo "excessos policiais", a polícia tem o dever de manter a ordem. Os bederneiros tem que apanhar, senão vão acabar com os protestos. Cabe a nós, manifestantes, ajudar e identificar e punir estes bandidos !


Jaime becker -
27/06/2013 - 12h57
Não concordo com o temo "excessos policiais", a polícia tem o dever de manter a ordem. Os bederneiros tem que apanhar, senão vão acabar com os protestos. Cabe a nós, manifestantes, ajudar e identificar e punir estes bandidos !

imprimir IMPRIMIR
TEXTOS RELACIONADOS
Vaias e cartazes criticavam o governador José Ivo Sartori; desfile teve adesão abaixo do que previa
Desfile de 7 de setembro é marcado por protestos e baixa adesão em Porto Alegre
Manifestação terminou no Monumento às Bandeiras
Grito dos Excluídos mobiliza 10 mil em São Paulo, segundo organizadores
Paralisação de servidores de universidades federais chega a 100 dias sem acordo
Segundo a Fasubra, a greve deste ano é uma continuidade das reivindicações dos trabalhadores em 2014
Servidores estaduais prolongam greve geral no Rio Grande do Sul
A previsão do Piratini é de que sejam depositadas mais três parcelas até o dia 22 para completar a totalidade da folha salarial do funcionalismo