Porto Alegre, sexta-feira, 25 de setembro de 2020.
PREVISÃO DO TEMPO
PORTO ALEGRE AMANHÃ
AGORA
15°C
28°C
15°C
previsão do tempo
COTAÇÃO DO DÓLAR
em R$ Compra Venda Variação
Comercial 5,5230 5,5250 1,61%
Turismo/SP 4,7300 5,8120 0,44%
Paralelo/SP 4,7400 5,6700 0%
mais indicadores
Página Inicial | Opinião | Economia | Política | Geral / Internacional | Esportes | Cadernos | Colunas
ASSINE  |  ANUNCIE  
» Corrigir
Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.
Nome:
Email:
Mensagem:
430717
Repita o código
neste campo
 
» Indique esta matéria
[FECHAR]
Para enviar essa página a um amigo(a), preencha os campos abaixo:
De:
Email:
Amigo:
Email:
Mensagem:
430717
Repita o código
neste campo
 
 
» Comente esta notícia
[FECHAR]  
  Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.  
  Nome:  
  Email:    
  Cidade:    
  Comentário:    
500 caracteres restantes
 
Autorizo a publicação deste comentário na edição impressa.
 
430717
Repita o código
neste campo
 
 
imprimir IMPRIMIR

direitos dos animais Notícia da edição impressa de 02/05/2013

Empresa que utiliza cães para vigilância será autuada

Cachorros eram usados como vigias de um prédio, o que é proibido por lei

Cláudia Rodrigues Barbosa

JOÃO MATTOS/JC
Rottweilers que sofreram maus-tratos teriam sido trocados por outros
Rottweilers que sofreram maus-tratos teriam sido trocados por outros

A médica Cláudia Pini ficou intrigada com quatro cães da raça rottweiler que faziam a segurança de um prédio na avenida Farrapos, em Porto Alegre. Ela passou a observar os dois casais de cães e verificou que eles estavam sem água e comida havia mais de 15 dias. Após várias denúncias aos órgãos cabíveis, ela procurou ajuda via rede social. Cerca de 48 horas depois, a mobilização no Facebook fez com que a Polícia Civil chamasse o proprietário da Cia do Cão e responsável pelos animais para depor. José Reinaldo de Jesus será autuado nos próximos dias.

A Lei nº 14.229/2013, sancionada pelo governador Tarso Genro no dia 16 de abril, proíbe a prestação de serviços de vigilância de cães de guarda com fins lucrativos no Estado. Conforme a legislação, a partir dessa data, as empresas que oferecem o serviço têm um ano para extinguir os contratos e 60 dias para realizar um cadastro que visa à integridade física dos animais. Isso significa que até junho essas empresas devem apresentar condições de albergagem dignas, cópias do Certificado de Regularidade e de Responsabilidade Técnica registrados no Conselho Regional de Medicina Veterinária do Rio Grande do Sul (CRMV-RS) e relação dos cães, acompanhada de documentação e carteira de vacinação rubricada por um veterinário. Além disso, todos os animais devem ser esterilizados e microchipados.

A Secretaria Especial dos Direitos dos Animais (Seda) informou que a Cia do Cão será autuada e, caso não cumpra as regras, o caso será encaminhado ao Ministério Público. Para Jesus, a pressão por parte da Seda é desonesta. “Isso é jogo baixo. A Seda está atacando meus clientes e adiantando o processo. Eu vou ter que mudar de atividade com essa lei, só que ninguém diz para quem devo entregar os cães”, alega.

Apesar de toda a mobilização pelo Facebook, o resultado não foi o esperado pelos apoiadores da causa, pois Jesus recolheu os bichos após prestar depoimento e não permitiu a adoção. Nesta terça, os fiscais da Seda estiveram no canil da Cia do Cão, na Restinga, com uma notificação para que os animais sejam microchipados. Jesus explicou que se negou a assinar o documento porque precisa consultar um advogado.

O governo estadual vetou parcialmente os artigos que tratam das penalidades e do valor das multas a serem aplicadas em caso de descumprimento. A norma estipula ainda que, nesse período, nenhum animal poderá ser abandonado, sujeito a agressão física ou eutanásia. Em caso de morte, o animal será submetido a uma necropsia.

Defensores da causa temem possível eutanásia

“Nosso medo é em relação ao que vai acontecer com os cachorros agora. Tememos a eutanásia. Conseguimos pessoas para adotar os cães, e ele (Jesus) se recusa a doá-los”, lamenta Cláudia. Na página do Facebook Contra Aluguel de Cães em Porto Alegre, há fotos e relatos sobre o estado dos animais - uma das fêmeas estaria com a pata quebrada e a outra com infecção ocular.

A revolta aumentou quando, após prestar depoimento na delegacia, Jesus foi até onde estavam os cães e levou-os para o canil da empresa. A Brigada Ambiental acompanhou o processo e declarou que não havia nenhum animal maltratado. Vizinhos e comentários na rede social garantem que a empresa esteve no prédio na segunda-feira e trocou alguns dos cachorros.

Jesus nega a troca dos animais. Em seu depoimento, ele declarou que os cães recebiam água e comida diariamente. Os representantes da Brigada Militar e da Polícia Civil entenderam que a denúncia era improcedente porque não havia características de maus-tratos.

No relatório da Seda, consta que havia cinco animais que não estavam presos, mas soltos no interior do prédio e com alimentação e água disponíveis. “Não havia água para eles até então. Temos fotos dos cães tomando água em garrafas que disponibilizávamos pelas grades. Eles maquiaram o lugar”, denuncia Cláudia.

O presidente do CRMV, Rodrigo Lorenzoni, afirma que a Cia do Cão possui registro no conselho e tem responsável técnico. “Se ficar comprovado que houve maus-tratos, o CRMV tem obrigação de cobrar do veterinário da Cia do Cão”, adverte. Em relação à microchipagem, ele explica que o profissional não pode obrigar o empresário a fazer o procedimento nos animais.

COMENTÁRIOS
Anita - 02/05/2013 - 17h44
Agora o Sr. José Reinaldo de Jesus está preocupado em encontrar uma nova ocupação (trocar seu ramo de atividade). Quando começou a explorar vidas indefesas ele pensou q viveria da escravidão p/ sempre? Se este senhor tivesse bem intencionado, teria disponibilizado os cães p/ adoção, já q ele não sabe o q fará c/ esses animais. Infelizmente sabemos q muitos, senão a maioria, serão mortos.

imprimir IMPRIMIR
TEXTOS RELACIONADOS
Segundo Bonatto, há muito interesse na viabilização do Hospital Veterinário
Impasse atrasa obras do hospital veterinário
Para Roza, medida traz mais informação às pessoas
Resolução já está valendo e consultórios, clínicas e hospitais veterinários têm regras mais claras
Equipe de veterinários examina puma atropelado
Puma é regatado pelo ICBio em Cambará do Sul
Prefeitura de Porto Alegre abre credenciamento para hospedagem de animais
Credenciamento vai desta segunda-feira (11) até a próxima quarta (13)