Porto Alegre, terça-feira, 12 de novembro de 2019.
PREVISÃO DO TEMPO
PORTO ALEGRE AMANHÃ
AGORA
19°C
33°C
20°C
previsão do tempo
COTAÇÃO DO DÓLAR
em R$ Compra Venda Variação
Comercial 4,1400 4,1420 0,62%
Turismo/SP 4,1000 4,3500 0,18%
Paralelo/SP 4,1100 4,3400 0,22%
mais indicadores
Página Inicial | Opinião | Economia | Política | Geral / Internacional | Esportes | Cadernos | Colunas
ASSINE  |  ANUNCIE  
» Corrigir
Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.
Nome:
Email:
Mensagem:
113566
Repita o código
neste campo
 
» Indique esta matéria
[FECHAR]
Para enviar essa página a um amigo(a), preencha os campos abaixo:
De:
Email:
Amigo:
Email:
Mensagem:
113566
Repita o código
neste campo
 
 
» Comente esta notícia
[FECHAR]  
  Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.  
  Nome:  
  Email:    
  Cidade:    
  Comentário:    
500 caracteres restantes
 
Autorizo a publicação deste comentário na edição impressa.
 
113566
Repita o código
neste campo
 
 
imprimir IMPRIMIR

artigo Notícia da edição impressa de 27/03/2013

Dedos de silicone: descaso com a saúde

Antonio Carlos Lopes

O infeliz episódio da médica Thauane Nunes Ferreira ganhou espaço nos meios de comunicação de todo Brasil. Presa em flagrante em Ferraz de Vasconcelos, município paulista, usando dedos de silicone para validar a presença de colegas que não estavam cumprindo plantão no Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu). Ao ser detida, acusou 11 médicos e 20 enfermeiros de agirem da mesma forma. O caso gerou um grande questionamento sobre ética médica. Feriu os princípios básicos explícitos inclusive no Juramento de Hipócrates, tradicionalmente feito por todo médico quando conclui o curso de Medicina. “Exercerei minha profissão com consciência e dignidade. A saúde do meu paciente constituirá minha principal preocupação”. A atitude vergonhosa que vimos nos jornais contradiz todo e qualquer conceito de probidade na medicina. E se acaso um paciente morrer por falta de atendimento decorrente da ausência de médicos?

Quem opta pela carreira médica deve ter ciência do peso da responsabilidade de lidar diariamente com o bem mais precioso que existe: a vida. Ao se graduar, o médico assume uma responsabilidade com a sociedade, onde o dinheiro e a corrupção não podem falar mais alto, ele deve priorizar a honestidade e o exercício digno de seu ofício. Infelizmente, pessoas como essas maculam a imagem da categoria e motivam a desconfiança dos pacientes. Portanto, o que desejamos é que os responsáveis sejam punidos no rigor da lei. É necessário que haja maior fiscalização e que a justiça seja feita tanto nesse evento quanto nos que surgirem futuramente. Enquanto alguns trabalham de forma correta, outros agem de má-fé. E a saúde da população permanece comprometida.

Presidente da Sociedade Brasileira de Clínica Médica

COMENTÁRIOS
Nenhum comentário encontrado.

imprimir IMPRIMIR
TEXTOS RELACIONADOS
Acorda, Brasil
A maré da indignação nacional, por força de suas vertentes naturais, rompeu os diques da tolerância popular e se espraiou com a violência de um tufão
O Dia Mundial do Turismo no Rio Grande
Domingo, dia 27 de setembro, será comemorado o "Dia Mundial do Turismo no Rio Grande do Sul"
Dilma: pague a compensação da Lei Kandir
Aprovada em 1996, a lei federal isenta o ICMS de produtos e serviços para exportação
Fusões & Aquisições, oportunidade e risco
Quatro vezes um é igual a um! Essa é ainda a matemática feita pelo investidor estrangeiro em relação ao Brasil