Porto Alegre, quarta-feira, 16 de janeiro de 2019.
PREVISÃO DO TEMPO
PORTO ALEGRE AMANHÃ
AGORA
23°C
31°C
22°C
previsão do tempo
COTAÇÃO DO DÓLAR
em R$ Compra Venda Variação
Comercial 3,7240 3,7260 0,67%
Turismo/SP 3,6800 3,8700 0,25%
Paralelo/SP 3,6900 3,8800 0,25%
mais indicadores
Página Inicial | Opinião | Economia | Política | Geral / Internacional | Esportes | Cadernos | Colunas
ASSINE  |  ANUNCIE  
» Corrigir
Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.
Nome:
Email:
Mensagem:
212231
Repita o código
neste campo
 
» Indique esta matéria
[FECHAR]
Para enviar essa página a um amigo(a), preencha os campos abaixo:
De:
Email:
Amigo:
Email:
Mensagem:
212231
Repita o código
neste campo
 
 
» Comente esta notícia
[FECHAR]  
  Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.  
  Nome:  
  Email:    
  Cidade:    
  Comentário:    
500 caracteres restantes
 
Autorizo a publicação deste comentário na edição impressa.
 
212231
Repita o código
neste campo
 
 
imprimir IMPRIMIR

Transexualidade Notícia da edição impressa de 11/03/2013

Novo projeto beneficia travestis e transexuais

Maurício Macedo

EDISON CASTÊNCIO/DIVULGAÇÃO/JC
 Wyllys ressalta que PL reduz burocracia na mudança do registro civil
Wyllys ressalta que PL reduz burocracia na mudança do registro civil

Depois de publicar uma série de três reportagens sobre transgêneros no início do mês de fevereiro, o Jornal do Comércio volta a abordar o tema. Desta vez, em uma entrevista exclusiva com o deputado federal Jean Wyllys (P-Sol-RJ), que ficou conhecido no País em 2005, ao vencer a quinta edição do programa Big Brother Brasil.

Jean Wyllys tem se destacado pelo trabalho como parlamentar. No segundo ano na Câmara, foi o mais votado e acabou sendo escolhido o Melhor Deputado no Prêmio Congresso em Foco. O baiano, nascido em Alagoinhas, colocou a defesa dos direitos humanos como orientadora do seu mandato. Comprou brigas fortes com setores mais conservadores. Uma delas é pela regulamentação da prostituição, que está sendo  travada por meio do projeto de lei (PL) batizado de Gabriela Leite.

Com relação à comunidade LGBT, no Dia Nacional da Visibilidade Trans, celebrado em 29 de janeiro, o deputado anunciou que apresentará um PL voltado a garantir cidadania plena a travestis e transexuais de todo o Brasil. Ao redigir a proposta, Jean Wyllys contou com o apoio de parlamentares da Argentina, onde a legislação é considerada a mais avançada do mundo.

Jornal do Comércio - O que este PL traz de inovação?

Jean Wyllys - Garante a travestis e transexuais o direito de ir a um cartório sem precisar constituir advogado e sem mediação da Justiça, e, por meio de uma tramitação simples, mudar o nome para o que é usado socialmente. Depois que conseguir a carteira de identidade, todos os outros documentos deverão ser modificados. Haverá um prazo para que o nome seja alterado no título de eleitor, na conta de luz, na matrícula na escola, para quem estiver estudando. Acaba com este imbróglio entre uma pessoa que só existe nos documentos legais e outra pessoa que existe nas relações sociais. Porque, por conta desse desencontro entre a pessoa legal e a pessoa real, é que muitas travestis e transexuais viram motivo de bullying e acabam abandonando a escola. A pessoa é Samanta e o professor chama de João Carlos. Uma humilhação que acontece também na hora de pleitear uma vaga no mercado de trabalho. Por isso, muitas delas são empurradas para a prostituição como único meio de sobrevivência.

JC - O texto também traz outros avanços.

Wyllys - Também despatologiza a transexualidade. Porque, atualmente, a transexualidade é considerada uma disforia de gênero. O psiquiatra tem que emitir um laudo, a pessoa tem que ser considerada doente para pleitear uma cirurgia de transgenitalização. Ou seja, a lei quer garantir que essas cirurgias sejam feitas sem precisar de um laudo psiquiátrico. E garantir o acompanhamento psicológico necessário, tanto antes como depois da cirurgia. Ou, no caso daquelas que não querem fazer a cirurgia, também garantir o tratamento hormonal. A saúde psíquica das pessoas trans depende da hormonoterapia. A Constituição Federal garante a todos os brasileiros a saúde integral do corpo e da mente. No caso das travestis e transexuais, elas têm um sofrimento muito grande quando o corpo não se adequa à identidade de gênero que elas escolheram.

JC - O projeto não terá uma tramitação fácil.

Wyllys - Eu acredito que a lei será aprovada, mas sei quais serão as reações. Quais os grupos que reagem sempre, que são os reacionários, a direita cristã e os ruralistas, que se unem para barrar esses avanços. Vão se opor dentro do jogo democrático. Mas a gente não vai cruzar os braços. Faremos uma movimentação política, desde a revisão de despachos até a reunião com líderes partidários e de bancada e audiências públicas. É intenção nossa levar essa discussão para o País inteiro, como eu fiz com o projeto do casamento igualitário, para poder dialogar com a sociedade civil. A gente não pode se fechar no gueto. O movimento não pode se fechar apenas na sua pauta. Tem que incluir o direito das profissionais do sexo, a questão da legalização das drogas, que é fundamental, e a descriminalização do aborto. Dependemos do diálogo com outros setores da sociedade civil. A causa LGBT não é só minha, que sou gay. É da pessoa hétero, pois a homofobia vitima não só a nós, homossexuais. Vitima também qualquer homem hétero que possa ser confundido com gay. Qualquer pai de homossexual, porque o pai pode não ser, mas o filho é.

COMENTÁRIOS
Júlia - 15/03/2013 - 01h21
Documentário - Os tabus sociais na percepção de gêneros e papéis sexuais. http://www.youtube.com/watch?v=8wDzXSlrs5Q


Vania -
15/03/2013 - 08h25
Adimiro muito seu trabalho,vai ajudar muitas pessoas que sofrem nesse mundo,vc é um reality SHOW...


Pamela -
30/01/2014 - 00h27
Transexualidade? Por favor! Transexualismo... que por si só já uma condenação! Esse projeto não pode passar. Isso não existe. Daqui a pouco até Drag vai alterar o nome. Isso vai dá muita confusão, abre muita brecha para falsidade ideológica.

imprimir IMPRIMIR
TEXTOS RELACIONADOS
Travestis e transexuais poderão usar nome social em escolas
A resolução, do Conselho Nacional de Combate à Discriminação e Promoções dos Direitos de Lésbicas, Gays, Travestis e Transexuais, foi publicada nesta quinta-feira (12) no Diário Oficial da União
Criação da Carteira Social é considerada como um primeiro passo
Mudanças avançam a passos lentos no País
A identificação leva à união
Na segunda reportagem da série, o Jornal do Comércio acompanhou o encontro de militantes sociais, em Porto Alegre, no Dia Nacional da Visibilidade Trans
O longo caminho em busca do reconhecimento
No Dia Nacional da Visibilidade Trans, o Jornal do Comércio começa a apresentar uma série de três reportagens enfocando as dificuldades dos transgêneros