Porto Alegre, terça-feira, 10 de dezembro de 2019.
PREVISÃO DO TEMPO
PORTO ALEGRE AMANHÃ
AGORA
23°C
35°C
20°C
previsão do tempo
COTAÇÃO DO DÓLAR
em R$ Compra Venda Variação
Comercial 4,1300 4,1320 0,33%
Turismo/SP 4,0900 4,3400 1,13%
Paralelo/SP 4,1000 4,3300 1,14%
mais indicadores
Página Inicial | Opinião | Economia | Política | Geral / Internacional | Esportes | Cadernos | Colunas
ASSINE  |  ANUNCIE  
» Corrigir
Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.
Nome:
Email:
Mensagem:
317217
Repita o código
neste campo
 
» Indique esta matéria
[FECHAR]
Para enviar essa página a um amigo(a), preencha os campos abaixo:
De:
Email:
Amigo:
Email:
Mensagem:
317217
Repita o código
neste campo
 
 
» Comente esta notícia
[FECHAR]  
  Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.  
  Nome:  
  Email:    
  Cidade:    
  Comentário:    
500 caracteres restantes
 
Autorizo a publicação deste comentário na edição impressa.
 
317217
Repita o código
neste campo
 
 
imprimir IMPRIMIR

artigo Notícia da edição impressa de 09/01/2013

O alto custo dos políticos no Brasil

Ramiro Nunes de Almeida Filho

Os políticos brasileiros deveriam trabalhar janeiro e fevereiro, sem recessos parlamentares, uma vez que recebem 14º e 15º salários, para compensar as faltas, a preguiça, as viagens desnecessárias e a perda de tempo com CPIs improdutivas, com campanhas eleitorais em que muitos ficaram até seis meses sem trabalhar. Toda essa vadiagem resultou em atrasos e engavetamentos de centenas ou milhares de projetos e processos de alto interesse social e econômico para o Brasil; com o que concluímos que o custo-benefício dos políticos, imitando uma democracia no País, é muito caro. Pelo pouco que produziram, 1/3 da quantidade de senadores, deputados federais e estaduais e a metade dos vereadores brasileiros seriam suficientes para desempenhar funções efetivamente legislativas. Reduzindo para um terço funcionários, CCs e verbas de gabinetes, com certeza a economia poderia solucionar os problemas de saúde e educação no País.

Representante comercial

COMENTÁRIOS
adrienne - 11/01/2013 - 20h06
È um absurdo o que se gasta com os políticos , muitos problams se resolveriam se não fosse tanto dinheiro pelo ralo ......


João Guilherme -
13/01/2013 - 15h17
Se antes a nossa política já era ineficiente, depois que o PT chegou ao poder, a política brasileira se degradou ainda mais. E vou falar sem medo de errar, ou os brasileiros em 2014 nas eleições majoritárias, tira o PT do poder ou o PT vai acabar com o Brasil. E tem mais, não pensem que os militares estão dormindo que não estão, inclusive um General declarou recentemente que por aqui eles não passam, se referindo aos socialista comunistas do PT.


ademir -
09/07/2013 - 09h10
para o joão guilherme. quem devemos eleger??? com esse sistema político que tem o Brasil. De nada adianta elegermos x y z.....o sistema é um cancer, é podre...

imprimir IMPRIMIR
TEXTOS RELACIONADOS
Acorda, Brasil
A maré da indignação nacional, por força de suas vertentes naturais, rompeu os diques da tolerância popular e se espraiou com a violência de um tufão
O Dia Mundial do Turismo no Rio Grande
Domingo, dia 27 de setembro, será comemorado o "Dia Mundial do Turismo no Rio Grande do Sul"
Dilma: pague a compensação da Lei Kandir
Aprovada em 1996, a lei federal isenta o ICMS de produtos e serviços para exportação
Fusões & Aquisições, oportunidade e risco
Quatro vezes um é igual a um! Essa é ainda a matemática feita pelo investidor estrangeiro em relação ao Brasil