Porto Alegre, quinta-feira, 23 de setembro de 2021.
PREVISÃO DO TEMPO
PORTO ALEGRE AMANHÃ
AGORA
19°C
15°C
7°C
previsão do tempo
COTAÇÃO DO DÓLAR
em R$ Compra Venda Variação
Comercial 5,5230 5,5250 1,61%
Turismo/SP 4,7300 5,8120 0,44%
Paralelo/SP 4,7400 5,6700 0%
mais indicadores
Página Inicial | Opinião | Economia | Política | Geral / Internacional | Esportes | Cadernos | Colunas
ASSINE  |  ANUNCIE  
» Corrigir
Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.
Nome:
Email:
Mensagem:
368134
Repita o código
neste campo
 
» Indique esta matéria
[FECHAR]
Para enviar essa página a um amigo(a), preencha os campos abaixo:
De:
Email:
Amigo:
Email:
Mensagem:
368134
Repita o código
neste campo
 
 
» Comente esta notícia
[FECHAR]  
  Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.  
  Nome:  
  Email:    
  Cidade:    
  Comentário:    
500 caracteres restantes
 
Autorizo a publicação deste comentário na edição impressa.
 
368134
Repita o código
neste campo
 
 
imprimir IMPRIMIR

INDÚSTRIA Notícia da edição impressa de 08/11/2012

Tarso convida a Renault a avaliar fábrica para o Estado

Potencialidades do Rio Grande do Sul foram apresentadas na França por missão gaúcha a dirigentes da montadora
STELA PASTORE/ ESPECIAL/ PALÁCIO PIRATINI/DIVULGAÇÃO/JC
Governador recebeu de Denis Barbier miniatura de carro elétrico
Governador recebeu de Denis Barbier miniatura de carro elétrico

O governador Tarso Genro conheceu ontem, na França, o projeto de carro elétrico que está sendo desenvolvido pela Renault. Tarso detalhou aos executivos da montadora as características do Rio Grande do Sul e comunicou o interesse em receber uma visita de representantes da empresa para conhecer as potencialidades gaúchas. “É uma visita que tem uma visão de semeadura dessa relação, mas é semeando que depois se colhe”, disse o governador.

A missão gaúcha foi recebida pelo diretor de operações para as américas do grupo, Denis Barbier, que detalhou as características do novo modelo de veículo. O carro elétrico chegará às ruas da França a partir de dezembro, estreando inicialmente na frota dos correios, com o modelo Zoé. A estimativa é de que até 2016 cerca de 1,5 milhão de carros elétricos estejam circulando no país. A Renault está desenvolvendo quatro modelos, nos quais investiu € 4 bilhões.

O governo gaúcho enviará à direção da Renault um conjunto de dados sobre os programas desenvolvidos no Estado, o detalhamento dos parques tecnológicos existentes, entre outras informações. Tarso destacou que no Rio Grande do Sul existem mais de 700 empresas da cadeia automotiva. Além disso, salientou que a produção de energia elétrica de fontes renováveis no Estado (hidrelétrica e eólica) está em sincronia com o projeto de veículos não poluentes.

O diretor da Renault presenteou o governador com uma miniatura do primeiro modelo elétrico. O governador retribuiu, presenteando o executivo francês com um livro sobre os costumes gaúchos. Três motivos levaram a Renault a desenvolver o projeto de carro elétrico: a dependência de petróleo, poluição das grandes cidades e a emissão de gás carbônico. Barbier apresentou dados como o de que 87% da população usuária de veículos faz até 67 quilômetros por dia - condizente com a autonomia de um carro elétrico.

O presidente do Sindicato do Comércio Varejista de Veículos e de Peças (SincoPeças-RS), Gerson Nunes Lopes, avaliou que “seria muito bom, mesmo que seja uma unidade de menor porte, como deve ser o caso de um complexo de veículos elétricos, a vinda da montadora”. O dirigente aponta que no Rio Grande do Sul há empresas suficientes para atender a uma nova demanda. Ele admite que seria necessário um período de adaptação, porque, eventualmente, haveria alguma novidade ou peça diferente e seria preciso criar um estoque. Outro fato enfatizado pelo presidente do SincoPeças-RS é que tramita na Assembleia Legislativa o Projeto de Lei 62/2012, de autoria do deputado Dr. Basegio (PDT), que quer reduzir em 50% o Imposto sobre a Propriedade de Veículos Automotores (IPVA) para carros que utilizarem energia elétrica ou gás natural veicular (GNV) como combustível. Com a aprovação da lei, a alíquota do imposto passaria para 1,5%.

Associação afirma que são necessárias ações para desenvolver mercado a veículos elétricos

O diretor-presidente da Associação Brasileira do Veículo Elétrico (ABVE), Pietro Erber, considera “simpática” a ideia da instalação de uma montadora de veículos elétricos no País. Ele adianta que essa iniciativa diminuiria os custos com a importação do produto. “Mas, no curto prazo, eu não vejo um grande mercado para os carros elétricos no Brasil”, admite Erber. O dirigente argumenta que algumas medidas precisariam ser tomadas para desenvolver esse segmento. Uma delas é a redução de impostos sobre esses carros e, a outra, a disponibilização de locais para a recarga. Erber lembra que a autonomia dos veículos elétricos ainda é limitada, algo entre 160 a 200 quilômetros.

Ele ressalta ainda que, como a indústria automotiva compra as baterias dos carros elétricos e não as fabrica, seria necessário facilitar a importação desses equipamentos até o início de uma produção nacional. O diretor-presidente da ABVE acrescenta que a parte mecânica do veículo elétrico é simples, o mais complexo são os elementos eletrônicos. Erber afirma que, se a Renault confirmar uma unidade de elétricos no Brasil, o mais viável seria que a produção fosse feita junto com carros convencionais. Uma sugestão que o dirigente daria ao governador Tarso Genro, em razão da forte presença da indústria de carrocerias no Estado, é a preparação para a inclusão de ônibus elétricos no mercado.

COMENTÁRIOS
PAULO ROBERTO BRAMBILLA - 08/11/2012 - 08h27
Mas não é que o PT ta evoluindo,depois de mandarem


PAULO ROBERTO BRAMBILLA -
08/11/2012 - 08h30
Mas não é que o PT ta evoluindo,depois de mandarem a Ford ,e mais um monte de indúsrias que viriam com ela,embora,agora estão correndo atras de uma fabriquinha de veículos.


Alemão -
08/11/2012 - 09h36
MAS É UM CINICO E VENDIDO, ANOS ATRAS FOIS O PARTIDO DELE QUE ESCURRAÇOU A FORD DAQUI, AGORA QUER TRAZER OUTRA MONTADORA...


Luciano Alves -
08/11/2012 - 10h53
Meu caro PAULO ROBERTO BRAMBILLA, vejo que vc está desinformado. A Ford abandonou o RS em busca dos incentivos federais (FHC na época) p/ empresas que fossem p/ o nordeste. Por conta disso, foi condenada a pagar ao estado R$ 800.000.000,00


sandro tosi -
17/11/2012 - 12h29
Espero que dessa vez a nova alternativa consiga sair do papel e deixe as burocracia para trâs. Como aconteceu com o álcool combustivel.

imprimir IMPRIMIR
TEXTOS RELACIONADOS
Usinas destinam 59,9% da oferta de cana à produção de etanol na quinzena
Com isso, o mix relacionado ao etanol passou de 56,06% para 59,99%
Pesquisa revela baixa perspectiva para a indústria gaúcha
O Índice de Confiança do Empresário Industrial de setembro caiu de 37,4 pontos em agosto para 36,6 pontos em setembro, atingindo o segundo menor nível da série histórica iniciada em 2005
Senai assina acordo com instituto alemão para acelerar inovação em indústrias
O Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (Senai) assinou esta semana um acordo para facilitar as parcerias com a Sociedade Fraunhofer, da Alemanha, formada por 67 institutos de inovação
Índice de produção cai a 42,7 pontos em agosto ante 44 pontos em julho, diz CNI
Os indicadores da pesquisa variam no intervalo de zero a 100, sendo que valores abaixo de 50 indicam evolução negativa