Porto Alegre, segunda-feira, 21 de janeiro de 2019.
PREVISÃO DO TEMPO
PORTO ALEGRE AMANHÃ
AGORA
24°C
32°C
21°C
previsão do tempo
COTAÇÃO DO DÓLAR
em R$ Compra Venda Variação
Comercial 3,7700 3,7720 0,37%
Turismo/SP 3,7300 3,9300 0,51%
Paralelo/SP 3,7400 3,9400 0,51%
mais indicadores
Página Inicial | Opinião | Economia | Política | Geral / Internacional | Esportes | Cadernos | Colunas
ASSINE  |  ANUNCIE  
» Corrigir
Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.
Nome:
Email:
Mensagem:
208085
Repita o código
neste campo
 
» Indique esta matéria
[FECHAR]
Para enviar essa página a um amigo(a), preencha os campos abaixo:
De:
Email:
Amigo:
Email:
Mensagem:
208085
Repita o código
neste campo
 
 
» Comente esta notícia
[FECHAR]  
  Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.  
  Nome:  
  Email:    
  Cidade:    
  Comentário:    
500 caracteres restantes
 
Autorizo a publicação deste comentário na edição impressa.
 
208085
Repita o código
neste campo
 
 
imprimir IMPRIMIR

Eleições 2012 Notícia da edição impressa de 16/10/2012

Any Ortiz: de assessora na Assembleia a vereadora da Capital

MARCOS EIFLER /AGÊNCIA AL/DIVULGAÇÃO/JC
Any Ortiz entre os deputados Azevedo e Odone, da bancada do PPS
Any Ortiz entre os deputados Azevedo e Odone, da bancada do PPS

A jovem Any Ortiz (PPS) está entre o grupo de vereadores eleitos para o primeiro mandato na Câmara de Vereadores de Porto Alegre. Aos 28 anos, a advogada já havia concorrido a vereadora e deputada estadual nas duas últimas eleições pelo PSDB, porém sem votações expressivas. Neste pleito, foi a 24ª candidata mais votada da cidade e tem a responsabilidade de ser a única integrante da bancada do PPS.

Conforme a futura vereadora, a campanha foi realizada com poucos recursos. “Foi muito trabalho, voto a voto, caminhando, visitando pessoas, amigos e pedindo a cada um que conseguisse mais um voto.” Any destaca que também não fez promessas aos eleitores. “Se eu batalho por uma nova política, tinha que fazer uma campanha diferente”.

Após organizar o gabinete, a principal frente de atuação da advogada Any deve ser a educação. “O que acredito é na educação, e vou lutar para a educação municipal. Desenvolvo, de forma embrionária, um projeto de capacitação profissional e quero ampliar isso. A educação é fundamental para que as pessoas possam crescer pessoalmente e profissionalmente”, afirmou.

Atualmente, ela é assessora do deputado estadual Luciano Azevedo (PPS), que assume em 2013 o Executivo em Passo Fundo. Any relata que foi no gabinete que aprendeu os principais ensinamentos políticos.

“Foi fundamental esse tempo, ver como o parlamentar tem que atuar, como atender às demandas e à população com agilidade”, informa. Ao lado da futura vereadora, o recém-eleito prefeito Azevedo destacou sua atuação. “Ela trabalha muito, tinha tudo para ganhar essa eleição”, elogia.

O deputado foi um dos responsáveis pela candidatura de Any, que, após duas derrotas nas urnas, pensou em desistir de um novo pleito. Eleita, está entre os vereadores da base aliada de José Fortunati (PDT), mas terá a difícil tarefa de representar sozinha a bancada do PPS.

“É uma responsabilidade muito grande, entendo o papel que tenho para o partido agora e vou fazer de tudo para representar bem e fazer com que o PPS se desenvolva”, garante a futura vereadora.

COMENTÁRIOS
maria cristina da silva gonçalves - 18/02/2013 - 16h51
linda seje sempre assim nunca mude minha vereadora nossa agora vereadora.bjos cris conte comigo sempre.

imprimir IMPRIMIR
TEXTOS RELACIONADOS
O candidato Luis Lauermann votou no Colégio Pio XII às 9h
Luis Lauermann é eleito o novo prefeito de Novo Hamburgo
Apoiadores de Tarcísio Zimmermann, do PT, fizeram carreata ontem
Campanha eleitoral tem início em três municípios
TSE determina apuração de gastos com horas extras de servidores do tribunal
Os gastos com horas extras no período eleitoral, em especial de setembro a novembro, foram maiores que nas eleições de 2010