Porto Alegre, terça-feira, 15 de outubro de 2019.
PREVISÃO DO TEMPO
PORTO ALEGRE AMANHÃ
AGORA
14°C
24°C
16°C
previsão do tempo
COTAÇÃO DO DÓLAR
em R$ Compra Venda Variação
Comercial 4,1250 4,1270 0,75%
Turismo/SP 4,0900 4,3360 0,88%
Paralelo/SP 4,1000 4,3300 0,93%
mais indicadores
Página Inicial | Opinião | Economia | Política | Geral / Internacional | Esportes | Cadernos | Colunas
ASSINE  |  ANUNCIE  
» Corrigir
Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.
Nome:
Email:
Mensagem:
Repita o código
neste campo
 
» Indique esta matéria
[FECHAR]
Para enviar essa página a um amigo(a), preencha os campos abaixo:
De:
Email:
Amigo:
Email:
Mensagem:
Repita o código
neste campo
 
 
» Comente esta notícia
[FECHAR]  
  Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.  
  Nome:  
  Email:    
  Cidade:    
  Comentário:    
500 caracteres restantes
 
Autorizo a publicação deste comentário na edição impressa.
 
208246
Repita o código
neste campo
 
 
 

FEIRA DO LIVRO DE PORTO ALEGRE
de 31 de outubro a 16 de novembro de 2014

Notícia da edição impressa de 12/11/2014

Pela primeira vez, vale-cultura é utilizado na Feira do Livro

Rafael Gloria

CLAITON DORNELLES/JC
Mais de 60 bancas estão aceitando vale-cultura nesta edição da feira
Mais de 60 bancas estão aceitando vale-cultura nesta edição da feira

O vale-cultura, criado pelo governo federal por meio do Ministério da Cultura, está sendo utilizado pela primeira vez nesta edição da Feira do Livro. Segundo a Câmara Rio-Grandense do Livro, 62 bancas aceitam o conhecido cartão verde. O benefício, de R$ 50,00 mensais - valor cumulativo - pode ser oferecido por empresas que possuem vínculo empregatício formal com seus funcionários, pela Consolidação das Leis do Trabalho, e que fizeram adesão ao Programa Cultura do Trabalhador. Segundo revelou a secretária executiva do Ministério da Cultura, Ana Cristina Wanzeler, na abertura da Feira do Livro, 77% dos gastos efetuados com vale-cultura no Brasil correspondem à compra de livros, jornais e revistas.

A reportagem foi pesquisar como está o movimento de vendas relativas ao vale-cultura. Na área geral, os livreiros estão contentes com o uso do benefício, destacando que as vendas aumentam, principalmente, nos fins de semana. Guima Beineke, da livraria Entrelinhas, conta que “todo dia” vende “uns 3 ou 4 livros” pelo sistema, que acredita necessitar de aperfeiçoamento. “Há uma complicação, já que precisa se cadastrar em todas as operadoras de cartão”, avisa, ele, tocando, aliás, na queixa mais comum: o fator de o cartão só passar em determinadas máquinas.

Beineke conta que na loja que mantém em Guaíba, o vale-cultura é amplamente utilizado e credita isso à falta de opções da cidade. “Já que não há cinema, ou muitas opções culturais, as pessoas utilizam para comprar mais livros mesmo”, relata. “Bastante gente compra com o vale. Acredito que seja uma baita ideia e auxilie na compra de livros. É bom para todo mundo”, afirma André Daniel, da RC Livraria.

Já na área infantil e juvenil, devido a outros fomentos como o Projeto Quintanares, o cartão cultura é menos utilizado. Carolina Guterres, da Livraria Cassol, conta que esperava maior adesão. “Aqui a demanda maior é com cartão bônus que os alunos ganharam. Quanto ao vale-cultura, são mais os adultos em busca de presente para crianças”, afirma. O projeto Quintanares concede um bônus-livros, no valor de R$ 30,00, para seis mil anos de 17 municípios do Estado, que podem adquirir os livros dos autores que estudaram ao longo do ano na escola.

O projeto também recebe críticas, como a do livreiro José Luiz Fountoura, da Livraria Fontoura, que acredita que deveria ser um projeto de fomento que beneficiasse todas as bancas e não apenas para a área infantil e juvenil. “Além disso, as crianças não podem comprar os livros que desejam, somente os que estão na lista. Muitas delas ficam tristes querendo levar Diário de um banana, por exemplo, e não pode. Isso é censura”, acredita.

COMENTÁRIOS
Nenhum comentário encontrado.

imprimir IMPRIMIR
MAIS FEIRA DO LIVRO
Balanço da Feira, de acordo com organizadores, foi positivo
60ª Feira do Livro de Porto Alegre é considerada um sucesso
Patrono Airton Ortiz distribuiu rosas no encerramento da Feira do Livro
Feira do Livro encerra com homenagem ao Xerife e maracatu
Patrono da feira do livro de Santiago, Breno Serafini lançou seu quarto livro
Crônicas ilustradas: nova obra de Breno Serafini

O PRÊMIO

PREMIADOS

COMISSÃO JULGADORA

Blog Acontecendo

Entrevistas Troféu Cultura
#expandasuamente: fotos no estande do JC para o Instagram e Facebook

/jornaldocomercio

Spot de rádio

Coberturas dos Anos Anteriores

2013  |  2012  |   2011  |  2010