Porto Alegre, terça-feira, 25 de fevereiro de 2020.
PREVISÃO DO TEMPO
PORTO ALEGRE AMANHÃ
AGORA
23°C
29°C
22°C
previsão do tempo
COTAÇÃO DO DÓLAR
em R$ Compra Venda Variação
Comercial 4,3920 4,3940 0,04%
Turismo/SP 4,3500 4,6200 0,21%
Paralelo/SP 4,3600 4,6100 0,21%
mais indicadores
Página Inicial | Opinião | Economia | Política | Geral / Internacional | Esportes | Cadernos | Colunas
ASSINE  |  ANUNCIE  
» Corrigir
Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.
Nome:
Email:
Mensagem:
Repita o código
neste campo
 
» Indique esta matéria
[FECHAR]
Para enviar essa página a um amigo(a), preencha os campos abaixo:
De:
Email:
Amigo:
Email:
Mensagem:
Repita o código
neste campo
 
 
» Comente esta notícia
[FECHAR]  
  Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.  
  Nome:  
  Email:    
  Cidade:    
  Comentário:    
500 caracteres restantes
 
Autorizo a publicação deste comentário na edição impressa.
 
172857
Repita o código
neste campo
 
 
FEIRA DO LIVRO
- Últimas notícias
- Galeria da Feira
- Expediente
- Hotsite Feira 2010
- Troféu Cultura Econômica
- Premiados
- Fotos Premiação 2011
 

Notícia da edição impressa de 28/10/2011

Área infantojuvenil tem novidades

MARCELO G. RIBEIRO/JC
Sônia Zanchetta destaca biblioteca de 500 metros quadrados no Cais
Sônia Zanchetta destaca biblioteca de 500 metros quadrados no Cais

Um espaço democrático e de inclusão que, conforme define a sua coordenadora, Sônia Zanchetta, “todo ano traz novidades”. A área infantojuvenil da Feira do Livro de Porto Alegre, localizada no Cais do Porto, há 15 anos liderada por alguém que promove a leitura e o aprendizado, chega em 2011 com ambição de gente grande, ampliando cada vez mais não apenas as atividades, mas também seus ideais. Esse ano, o tema central é a biblioteca escolar e convida a todos para viajar no universo das letras.

Nos dias de Feira, a movimentação intensa dos ônibus escolares reflete uma realidade há muito tempo imaginada por Sônia. Quando assumiu a coordenadoria da área tinha um objetivo específico: “Eu queria que os professores levassem a visitação escolar mais a sério”, conta. Na época havia apenas duas barracas para o público infantojuvenil, e os próprios livreiros organizavam atividades culturais. “Eu percebi que as escolas eram atraídas por conta dessas atividades artísticas gratuitas, mas eu queria que a Feira funcionasse como um motivador da leitura”, relembra. 

Com o passar do tempo, as iniciativas foram crescendo e se incorporando ao calendário do evento. Atividades passaram a ocorrer durante o ano inteiro nas escolas, como uma preparação para a Feira do Livro. Neste ano, o tema principal reflete esse objetivo, ao enfatizar a importância das bibliotecas escolares abertas, também, para a comunidade. “Teremos uma biblioteca de 500 metros quadrados, chamada Moacyr Scliar. Sua entrada será diretamente pelo pórtico, com portas abertas, como todas as bibliotecas deveriam ser”, explica a coordenadora.

Neste espaço os visitantes poderão conferir a obra completa de Scliar. Conforme conta Sônia, alguns ambientes distintos compõem a proposta. “Pela primeira vez teremos uma ‘Bebeteca’, espaço com acervo especial para bebês”. A Ducha das Palavras se encarregará do público adolescente. O projeto, que simula o ambiente da biblioteca dentro de uma escola, terá uma sala de vídeo e sala de­ professores. Outro ponto de destaque é a Estação da Acessibilidade. “Teremos várias facilidades para deficientes visuais e auditivos, com tradutores de libras para o suporte necessário. Nós editamos, em parceria com a Confraria das Letras em Braile e a Fundação de Articulação e Desenvolvimento de Políticas Públicas para Pessoas Portadoras de Deficiência e de Altas Habilidades no Rio Grande do Sul (Faders), vários títulos de literatura infantil em braile. Esses títulos serão distribuídos em escolas”, conta.

Prévia do futuro escolar

A tecnologia também estará presente na biblioteca instalada na área infantojuvenil da Feira do Livro. De acordo com Sônia Zanchetta, a principal atração será a Sala de Aula do Futuro. Montada em parceria com a Procempa, o ambiente será aberto para o público em determinados momentos, em outros, apenas para educadores. “Para eles iremos ministrar oficinas de conteúdo digital”, relata. Segundo a coordenadora, há uma preocupação com a acessibilidade neste ambiente.

Ela enfatiza a questão do educador e o contexto atual de seu aluno. “Antes existia o espaço Gurizada.com nos moldes de um telecentro, e faziam fila para entrar. O que acontece é que muitas vezes o professor não acompanha a época do seu aluno, eles acham que podem continuar com os velhos métodos. As oficinas deste ambiente vão servir para auxiliar nesse processo.”

A coordenadora do projeto pela Procempa, Jacqueline Baptista, adianta que a Sala de Aula do Futuro irá permitir aos usuários acompanharem a evolução da tecnologia. “Preparamos um cenário onde estarão dispostos objetos antigos utilizados nas escolas, como o mimeógrafo, por exemplo.” O espaço, que também receberá palestrantes, será equipado com televisores de LCD e computadores com internet wireless, possibilitando o acesso a redes sociais e pesquisa. “O destaque é a tecnologia, que será a base para as atividades nesse local”, afirma Jacqueline.

Programação variada

Localizada no Cais do Porto desde 2005, a área destinada aos jovens leitores ocupa um espaço formado por três armazéns mais uma estrutura anexa. A programação ofertada é intensa e nos últimos anos acompanhou o crescimento do seu espaço físico. O teatro Sancho Pança, que fica no Armazém B, terá atividades diversas, como os encontros com autores. As escolas se comprometem a estimular seus alunos, que são do Ensino Fundamental, a fazer a leitura de pelo menos um título da obra do autor em questão. Nos finais de semana, o espaço recebe espetáculos diversificados.

A Arena das Histórias funcionará nos três turnos mediante agendamento prévio; o QG dos Pitocos permanece com foco em atividades para crianças em idade pré-escolar; o deck de autógrafos terá sessões diárias e às 18h ocorrerão apresentações musicais; e continuam as atividades do Projeto Asteroide, que desde 2000, em parceria com a Secretaria Municipal de Educação (Smed), integra meninos de rua com a Feira.

COMENTÁRIOS
Nenhum comentário encontrado.

imprimir IMPRIMIR