Porto Alegre, quarta-feira, 23 de outubro de 2019.
PREVISÃO DO TEMPO
PORTO ALEGRE AMANHÃ
AGORA
25°C
27°C
16°C
previsão do tempo
COTAÇÃO DO DÓLAR
em R$ Compra Venda Variação
Comercial 4,0340 4,0360 0,98%
Turismo/SP 4,0280 4,2760 0%
Paralelo/SP 4,0500 4,2700 0%
mais indicadores
Página Inicial | Opinião | Economia | Política | Geral / Internacional | Esportes | Cadernos | Colunas
ASSINE  |  ANUNCIE  
» Corrigir
Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.
Nome:
Email:
Mensagem:
Repita o código
neste campo
 
» Indique esta matéria
[FECHAR]
Para enviar essa página a um amigo(a), preencha os campos abaixo:
De:
Email:
Amigo:
Email:
Mensagem:
Repita o código
neste campo
 
 
» Comente esta notícia
[FECHAR]  
  Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.  
  Nome:  
  Email:    
  Cidade:    
  Comentário:    
500 caracteres restantes
 
Autorizo a publicação deste comentário na edição impressa.
 
355388
Repita o código
neste campo
 
 

 EDIÇÃO IMPRESSA

Clique aqui
para ler a edição
do dia e as edições
dos últimos
5 anos do JC.


 
para folhear | modo texto
 
imprimir IMPRIMIR

cultura/espaços Notícia da edição impressa de 28/12/2012

CCMQ deve iniciar obras de restauração do prédio

Priscila Pasko

Após quase uma década sem receber reformas, tudo indica que 2013 será o ano em que a Casa de Cultura Mario Quintana (CCMQ) finalmente dará início às obras de restauração do prédio. A informação é do diretor da instituição, Manuel Henrique Paulo. Ele conta que o projeto foi encaminhado à Lei Rouanet em agosto e hoje se encontra na última fase de análise no Iphan (Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional).

Manuel Henrique acredita que, no início do ano, assim que for aprovado, o Banrisul fará o primeiro desembolso (R$ 4,8 milhões). O valor se destina às fachadas da Travessa dos Cataventos, da rua 20 de setembro e da Rua da Praia, além da reforma de todo o telhado. “Na verdade, eram duas etapas que conseguimos fundir, então, perdemos um pouco de tempo no projeto, mas ganhamos na execução”, diz, otimista, o diretor, que prevê ainda para 2013 o final das obras da primeira etapa.

Na segunda fase do projeto, a CCMQ investirá na modernização do espaço, que contempla climatização dos teatros e salas expositivas, do cinema e equipamentos de iluminação cênica e para as galerias, além da reforma dos elevadores e acessibilidade. “Como o prédio é tombado, existe todo um cuidado. Atrasamos, mas estamos otimistas. Certamente, em 2014 tudo estará pronto”, aposta Manuel Henrique.

O secretário estadual da Cultura, Antonio de Assis Brasil, ressalta que a administração e a pasta tiveram de se acostumar com a ausência repentina de Marcos Barreto (diretor da CCMQ morto em agosto de 2011). “Agora já superamos (a morte) e até em homenagem a ele estamos trabalhando com esforço redobrado”, enfatiza o secretário. “O Manuel Henrique está desenvolvendo um trabalho realmente muito bom. Não é por nada que a CCMQ foi Top of Mind como espaço cultural. Então está dando certo. Só precisa naturalmente de uma restauração. Precisa ser feita com muito cuidado, pois se trata de um prédio tombado”, conclui Assis Brasil.

Conclusão do Multipalco vai ficar para 2014

“Nossa expectativa é de mais otimismo em 2013, já que o ano de 2012 nos maltratou muito”. A sentença resignada parte do coordenador da obra do Multipalco, José Roberto Diniz de Moraes. Em construção desde 2003, quando se iniciaram as escavações, o espaço já conta com parte da estrutura básica concluída. No entanto, Moraes lembra que outras atividades foram feitas, porém, não receberam a mesma atenção. “Começamos a não ter gás para abrir espaços novos, começamos a fazer coisas que não aparecem, mas que são essenciais. As pessoas pensaram que tudo estava pronto, mas não se dão conta de que a obra é mais complexa.”

Atualmente, o Multipalco conta com a laje superior, fachadas, concha acústica (ainda sem vestimenta, como equipamentos de luz e som), restaurante, estacionamento e área administrativa. Além destes espaços, quatro salas foram concluídas e devem funcionar em 2013.

O anúncio oficial não foi feito porque o gargalo do Multipalco continua sendo a energia elétrica: o local ainda funciona com a subestação antiga. “Estamos no limite. Tem sala em que não podemos ligar nem mesmo o ar-condicionado”, lamenta o coordenador. “A intenção era fazer o Multipalco operar já no ano que vem, mas de maneira precária, não. Por isso não inauguramos.”

Apesar das dificuldades, os espaços já têm funções específicas. No ano que vem, três salas do Multipalco serão voltadas especialmente para trabalho social com crianças de 9 a 11 anos, oriundas da periferia, com algum talento musical. A iniciativa faz parte de um convênio com uma ONG. “Tenho certeza que será um sucesso”, complementa o coordenador.

Moraes aposta que logo deve sair a liberação de um convênio feito com a CEEE através do Conselho Estadual de Cultura (R$ 1,8 milhão). A verba será destinada à implantação da nova subestação. Outro recurso aguardado viria da Petrobras via Lei de Incentivo à Cultura (LIC) de R$ 2,6 milhões, que concluiriam parte das obras. No total, ainda faltam R$ 12 milhões. Até agora, já foram investidos mais de R$ 30 milhões.

Baseado nestas expectativas, existem duas possíveis datas para a inauguração: no dia 27 de março de 2014 - quando se comemora o Dia do Teatro -, ou 20 de setembro do mesmo ano, dia que marcou o início das escavações, no longínquo ano de 2003.

COMENTÁRIOS
Nenhum comentário encontrado.

imprimir IMPRIMIR