Corrigir texto

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Relações Internacionais

- Publicada em 24 de Janeiro de 2023 às 13:45

Na Argentina, Lula agradece apoio pós atos golpistas e diz que região repudia terrorismo

Durante o discurso, Lula ressaltou que o apoio dos países do fórum à vontade do Brasil de sediar a COP-30, em 2025, é "indispensável"

Durante o discurso, Lula ressaltou que o apoio dos países do fórum à vontade do Brasil de sediar a COP-30, em 2025, é "indispensável"


LUIS ROBAYO/AFP/JC
Agência Estado
Em discurso na VII Cúpula da Comunidade de Estados Latino-Americanos e Caribenhos (Celac), o presidente Luiz Inácio Lula da Silva agradeceu aos líderes internacionais do fórum que "perfilaram ao lado do Brasil e das instituições brasileiras" após os atos golpistas de 8 de janeiro. Para o presidente, a região dos 33 países integrantes da Celac é contra o terrorismo.
Em discurso na VII Cúpula da Comunidade de Estados Latino-Americanos e Caribenhos (Celac), o presidente Luiz Inácio Lula da Silva agradeceu aos líderes internacionais do fórum que "perfilaram ao lado do Brasil e das instituições brasileiras" após os atos golpistas de 8 de janeiro. Para o presidente, a região dos 33 países integrantes da Celac é contra o terrorismo.
"Quero aqui aproveitar para agradecer a todos e a cada um de vocês que se perfilaram ao lado do Brasil e das instituições brasileiras, ao longo destes últimos dias, em repúdio aos atos antidemocráticos que ocorreram em Brasília. É importante ressaltar que somos uma região pacífica, que repudia o extremismo, o terrorismo e a violência política", declarou Lula nesta terça-feira, 24.
Em defesa de uma postura globalista, o presidente brasileiro afirmou que não quer importar para a região "rivalidades e problemas particulares" dos países e reconheceu um quadro mundial de ameaças à democracia.
"O mundo vive um momento de múltiplas crises: pandemia, mudança do clima, desastres naturais, tensões geopolíticas, pressões sobre a segurança alimentar e energética, ameaças à democracia representativa como forma de organização política e social. Tudo isso em um quadro inaceitável de aumento das desigualdades, da pobreza e da fome", afirmou Lula na Celac.
Ao longo do discurso, o presidente ressaltou que o apoio dos países do fórum à vontade do Brasil de sediar a COP-30, em 2025, é "indispensável".
Conteúdo Publicitário
Leia também
Comentários CORRIGIR TEXTO