Porto Alegre, domingo, 19 de janeiro de 2020.

Jornal do Comércio

ASSINE O FEED

O desastre

17/01/2020

Herói ultrajado

10/01/2020

Na carreira de Clint Eastwood não são poucos os trabalhos focalizados em personagens reais

A escolha e o aventureiro

02/01/2020

A tempestade de críticas negativas lançadas contra a versão cinematográfica de Cats, o musical que tanto sucesso obteve em Londres e Nova York, é algo que há muito tempo não acontecia

Um olhar para o mundo

27/12/2019

Elia Suleiman não faz o cinema visto todos os dias. Mas não é um corpo estranho no universo cinematográfico. Pelo contrário: sua arte é claramente inspirada por dois mestres - Buster Keaton e Jacques Tati.

Depois da guerra

19/12/2019

Retrato de família

13/12/2019

O interesse do diretor Rian Johnson pela obra de Agatha Christie certamente é maior do que seu talento. Mas, sem dúvida alguma, é necessário reconhecer, depois de tal constatação, que ele tem o mérito de não deixar que sua admiração pelo modelo impeça que qualquer gênero de submissão ou derrota gerada por um comportamento de simples admirador atuem como forças negativas. Além de dirigir, Johnson é também o autor do roteiro de Entre facas e segredos, o que reforça não apenas seu papel de autor do filme, pois também é um dado que acentua o fato de o realizador buscar em todo o relato uma certa originalidade. É difícil escrever sobre um filme como este, não por ser ele algo dotado de complexidades, mas sim por ser absolutamente necessário não prejudicar o interesse e mesmo o prazer do espectador em acompanhar uma narrativa repleta de surpresas. Porém, alguns pontos podem ser destacados sem que sejam reveladas informações que, de acordo com a tradição, só no final são inteiramente entregues ao público. Quando a cena de abertura se completa parece que estamos diante de mais uma obra que nos permitirá acompanhar, ao lado de agentes da lei, uma busca que nos permitirá descobrir o verdadeiro culpado. Mas como Johnson não parece estar preocupado apenas com os rituais destinados a expor a culpa e assim condenar transgressores, o filme adquire um interesse não limitado por fórmulas bastante conhecidas.

A revolta

06/12/2019

Se o filme Um peuple et son Roi, dirigido por Pierre Scholler, também o responsável pelo roteiro, fosse exibido no Brasil com um título pelo menos aproximado ao original, a apresentação ao público estaria mais próxima da intenção do cineasta

Encontros e desencontros

29/11/2019

O novo filme de Woody Allen pode não merecer a inclusão entre seus melhores trabalhos, mas ainda sim supera com grande vantagem a média do que em tempos recentes tem sido visto nos cinemas

A engrenagem

22/11/2019

Focalizar os movimentos ocultos de um sistema que se impõe pela rudeza e a brutalidade é, numa primeira visão, o objetivo de Martin Scorsese desde seus primeiros filmes

MAIS NOTÍCIAS

Hélio Nascimento
Hélio Nascimento
O melhor crítico de cinema do Estado traz resenhas, comentários, lançamentos e destaques no caderno Viver.