Corrigir texto

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Geral

- Publicada em 23 de Junho de 2022 às 18:13

Ex-diretor da EGR tem prisão revogada pelo TJ

Gazen é investigado por irregularidades nos contratos de praças de pedágio mantidas pela EGR

Gazen é investigado por irregularidades nos contratos de praças de pedágio mantidas pela EGR


/Pedro Revillion/DIVULGAÇÃO/CIDADES
Ex-diretor da Empresa Gaúcha de Rodovias (EGR), Marcelo Gazen teve a prisão preventiva revogada por decisão da 4º Câmara Criminal, do Tribunal de Justiça (TJ) do Rio Grande do Sul, nesta quinta-feira. Gazen estava detido desde o dia 14, quando foi alvo da Operação Nossa Praça, que investiga irregularidades nas praças de pedágio mantidas pela estatal.

Ex-diretor da Empresa Gaúcha de Rodovias (EGR), Marcelo Gazen teve a prisão preventiva revogada por decisão da 4º Câmara Criminal, do Tribunal de Justiça (TJ) do Rio Grande do Sul, nesta quinta-feira. Gazen estava detido desde o dia 14, quando foi alvo da Operação Nossa Praça, que investiga irregularidades nas praças de pedágio mantidas pela estatal.

Segundo a decisão do desembargador Newton Brasil de Leão, não há como comprovar que o ex-diretor tenha coagido testemunhas ou outros investigados; o que, na visão do magistrado, não justifica a manutenção da prisão. Com a decisão, Gazen terá a prisão preventiva convertida em medidas cautelares, como a proibição do investigado de manter qualquer contato com os demais alvos do processo e testemunhas e de deixar a Comarca por mais de 15 dias sem autorização. 

 

Conteúdo Publicitário
Leia também
Comentários CORRIGIR TEXTO