Corrigir texto

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Catar 2022

- Publicada em 23 de Novembro de 2022 às 20:19

Brasil ofensivo inicia caminho rumo ao hexa contra a Sérvia

Em seu terceiro Mundial, Neymar quer colocar título inédito no currículo

Em seu terceiro Mundial, Neymar quer colocar título inédito no currículo


NELSON ALMEIDA/AFP/JC
Agências
Neymar precisa subir sete degraus para entrar no Olimpo onde o esperam Pelé, Garrincha, Romário, Ronaldo e Ronaldinho. A sólida Sérvia, nesta quinta-feira (24), em Doha, é o primeiro degrau do camisa 10 e do Brasil rumo ao hexacampeonato mundial. O palco será o estádio Lusail, a partir das 16h. 
Neymar precisa subir sete degraus para entrar no Olimpo onde o esperam Pelé, Garrincha, Romário, Ronaldo e Ronaldinho. A sólida Sérvia, nesta quinta-feira (24), em Doha, é o primeiro degrau do camisa 10 e do Brasil rumo ao hexacampeonato mundial. O palco será o estádio Lusail, a partir das 16h. 
A tarefa diante de um adversário conhecido, a quem venceu por 2 a 0 na fase de grupos da Copa da Rússia 2018, não parece fácil: os sérvios carregam em seu retrospecto a classificação direta para a Copa superando Portugal, de Cristiano Ronaldo, que precisou disputar a repescagem.
E com o precedente da vitória da Arábia Saudita sobre a Argentina de Lionel Messi, na terça-feira, e do Japão sobre a Alemanha de Thomas Müller, nesta quarta-feira, ambas por 2 a 1, não há margem para confiança em excesso, a ponto de relaxar nesta quinta-feira. No entanto, a seleção de Tite conquistou o status de favorita ao troféu, após dominar as eliminatórias sul-americanas e registrar uma invencibilidade de 15 jogos (12 vitórias, sete delas consecutivas, e três empates).
O principal trunfo para o hexacampeonato mundial, que seria o primeiro título desde 2002 - conquistado por Ronaldo e companhia -, traz o 10 nas costas. Aos 30 anos, Neymar chega em grande forma a sua terceira Copa do Mundo, após um bom início de temporada no PSG. E com a esperança de que, finalmente, o Mundial retribua o amor que o craque tantas vezes professou.
E se prosseguir com a sequência de gols que exibiu nas eliminatórias, em que foi o vice-artilheiro com oito gols, Neymar poderá superar Pelé como maior goleador da história da seleção brasileira. O Rei, único tricampeão mundial (1958, 1962 e 1970), balançou as redes 77 vezes contra seleções. Dois gols a mais que Neymar.

Tite tentou esconder a escalação, mas Brasil será ofensivo na estreia

Na véspera da estreia, o técnico Tite falou sobre a escalação do time e declarou que em sua função é preciso tomar decisões que podem não ser do agrado de todos. "Faço escolhas e agrado a uns e não agrado a outros. Isso é da função do técnico. Mas os atletas do meio para a frente se escolheram", declarou o treinador na coletiva em Doha.
Tite, apesar de mencionar o setor ofensivo, não informou quais atletas serão escalados ali. Nem nos outros setores, para que os sérvios não saibam como a equipe jogará.
Há a possibilidade de a seleção atuar com uma formação com um único volante (Casemiro). Fred sairia para a entrada do ponta esquerda Vinícius Jr. O Brasil deve ir a campo com Alisson; Danilo, Thiago Silva, Marquinhos e Alex Sandro; Casemiro e Lucas Paquetá; Raphinha, Richarlison, Neymar e Vini Jr.
O ponto alto do adversário é a bola alta. Principal aspecto trabalhado por Tite na preparação, a seleção treinou bastante para tentar isolar a principal jogada da Sérvia. Uma possível escalação tem Milinkovic-Savic; Milenkovic, Veljkovic e Pavlovic; Zivkovic, Gudelj, Sergej Milinkovic-Savic, Miadenovic e Tadic; Mitrovic e Vlahovic.
No outro jogo da chave, às 7h, Suíça e Camarões se enfrentam no Al-Janoub, em Al-Wakrah. Os suíços, comandados por Murat Yakin, tentam chegar, ao menos, às quartas de final, repetindo as campanhas de 1934, 1938 e 1954 - desde então, não passaram das oitavas.
Camarões, por sua vez, busca quebrar um jejum de mais de 30 anos. Na Copa da Itália, em 1990, venceu a Argentina na estreia e chegou às quartas de final. Desde então, não vão a um mata-mata.
 
Conteúdo Publicitário
Leia também
Comentários CORRIGIR TEXTO