Corrigir texto

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

INDÚSTRIA

- Publicada em 05 de Agosto de 2022 às 15:09

Empresa gaúcha investe R$17 milhões em fábrica própria de azeite de oliva

Marca produz cerca de dez tipos de oliveiras no Estado

Marca produz cerca de dez tipos de oliveiras no Estado


DENISON FAGUNDES/DIVULGAÇÃO/JC
Mariana Guazzelli Costa
O cultivo de oliveiras e a produção de azeite vêm crescendo bastante no Rio Grande do Sul nos últimos anos. Segundo dados do Instituto Brasileiro de Olivicultura (Ibraoliva), atualmente o Estado é o maior produtor de azeite do País, responsável por cerca de 75% de toda a produção nacional do produto, ficando à frente de Minas Gerais e São Paulo. Além disso, a safra de 2022 bateu um novo recorde, com um volume 122% superior ao registrado no ano passado. Dentro deste cenário, a marca gaúcha Azeite Puro investiu R$ 17 milhões na construção da sua própria fábrica de azeite de oliva em Cachoeira do Sul, na região Central.
O cultivo de oliveiras e a produção de azeite vêm crescendo bastante no Rio Grande do Sul nos últimos anos. Segundo dados do Instituto Brasileiro de Olivicultura (Ibraoliva), atualmente o Estado é o maior produtor de azeite do País, responsável por cerca de 75% de toda a produção nacional do produto, ficando à frente de Minas Gerais e São Paulo. Além disso, a safra de 2022 bateu um novo recorde, com um volume 122% superior ao registrado no ano passado. Dentro deste cenário, a marca gaúcha Azeite Puro investiu R$ 17 milhões na construção da sua própria fábrica de azeite de oliva em Cachoeira do Sul, na região Central.
Há seis anos investindo em azeites, a Azeite Puro conta com olival próprio e, por enquanto, com produção terceirizada, tendo a extração e o envase do azeite feitos por uma empresa parceira da região. Com a aquisição da fábrica própria, a companhia espera obter melhor controle dos processos de produção dos seus azeites e se dedicar a disponibilizar uma gama maior de produtos aos clientes.
O processo de construção  da fábrica já foi iniciado, nas proximidades do trevo de acesso à Cachoeira do Sul, na BR-290. O local foi escolhido levando em consideração a facilidade de acesso e a distância entre a fábrica e o olival, o que afeta diretamente a qualidade do produto. A proprietária da Azeite Puro, Liliane Farina, explica a importância dessa proximidade. “A azeitona é colhida e tem que ser processada no mesmo dia. Não se pode esperar até amanhã, porque ela já estraga, o azeite oxida e perde a qualidade. Por isso, a importância da fábrica ser próxima ao olival”, destaca.
Além da nova fábrica, a marca gaúcha também adquiriu mais 140 hectares de terra para plantio, totalizando um total de 520 hectares. Nesse terreno, estão plantados cerca de dez tipos de oliveiras diferentes, contudo, apenas cinco estão sendo utilizados na produção dos azeites. Isso ocorre porque, após plantada, uma oliveira leva cerca de cinco anos para começar a produzir e atinge o seu pico de crescimento a partir de doze anos. Assim, a empresa conta com um olival ainda bem jovem, com seis oliveira já produzindo.
Atualmente, a marca produz quatro tipos de azeite, feitos a partir de diferentes azeitonas, sendo eles um blend feito das azeitonas arbequina e arbosana e três azeites monovarietais com os tipos koroneiki, picual e coratina. “Essas variedades têm uma diferença em amargor, picância e frutado. Então, conforme o tipo de azeitona, podemos perceber essas diferentes intensidades”, explica Liliane.

Espaço também servirá como atração turística em Cachoeira do Sul

Capacidade de produção da empresa deve chegar a 200 mil litros de azeite por ano

Capacidade de produção da empresa deve chegar a 200 mil litros de azeite por ano


DENISON FAGUNDES/DIVULGAÇÃO/JC
Em 2022, a Azeite Puro já produziu cerca de 20 mil litros de azeite, volume maior que o esperado pela empresa. Com o término da construção da fábrica previsto para o início de 2023, e o olival atingindo seu auge de produtividade, estima-se que a capacidade de produção da empresa possa aumentar em 10 vezes, chegando a 200 mil litros por ano.
Além disso, o desenvolvimento da olivicultura no Estado vem também atraindo a atenção do turista. Criada há dois anos, a Rota das Oliveiras é composta por mais de 20 municípios gaúchos, nos quais estão inseridos os principais produtores de azeite do Rio Grande do Sul. Fazendo parte desse circuito, a Azeite Puro também pretende construir em sua fábrica um espaço especial para receber os visitantes.
“Queremos criar um espaço legal, onde possamos receber o turista, contar um pouco da nossa história, falar um pouco sobre olivicultura e sobre o manejo do olival. Ele vai poder visualizar a fábrica e também frequentar a nossa loja. Pretendemos ter um local para  refeições e degustação dos azeites. Isso tudo vai fazer parte desse roteiro turístico da olivicultura, que está se desenvolvendo bastante no nosso Estado”, conta a proprietária da empresa, Liliane Farina.
{'nm_midia_inter_thumb1':'https://www.jornaldocomercio.com/_midias/png/2022/08/04/206x137/1_olival_credito_haluzestudio-9712332.png', 'id_midia_tipo':'2', 'id_tetag_galer':'', 'id_midia':'62ec33a80069f', 'cd_midia':9712332, 'ds_midia_link': 'https://www.jornaldocomercio.com/_midias/png/2022/08/04/olival_credito_haluzestudio-9712332.png', 'ds_midia': 'Empresa também investiu na expansão de 140 hectares de área para plantio', 'ds_midia_credi': 'ESTÚDIO HALUZ /DIVULGAÇÃO/JC', 'ds_midia_titlo': 'Empresa também investiu na expansão de 140 hectares de área para plantio', 'cd_tetag': '1', 'cd_midia_w': '800', 'cd_midia_h': '532', 'align': 'Left'}Olivais da Azeite Puro são produzidos em uma área de 520 hectares
Um potencial que, segundo ela, tem ainda muito a crescer no Brasil. "É um mundo muito legal o da olivicultura, e nós estamos muito felizes com o quanto o consumidor está aceitando e recebendo os azeites nacionais”, completa.
Conteúdo Publicitário
Leia também
Comentários CORRIGIR TEXTO